Perfume do mal está sendo utilizado em golpes por bandidos em SC, RJ, MT e DF #boato

Boato – O mais novo golpe da praça é o do perfume do mal. Nele bandidos oferecem um perfume que faz a vítima desmaiar e rouba tudo deles. Há casos em Balneário Camboriú, Chapecó, Rio de Janeiro, Cuiabá e Brasília.

Já falamos mais de uma vez que um dos tipos de boatos mais difíceis de se desmentir é o do alerta falso de crimes. Normalmente, mensagens como essa são tão vagas que não têm muito lastro checável. Por isso, o desmentido acaba ficando por conta da fonte da informação e ausência de casos com o tipo de crime. É o caso da história de hoje.

Nos últimos dias, voltou a circular na internet uma mensagem com o título sugestivo “perfume do mal” em que é descrito um golpe que teria ocorrido nas cidades de Balneário Camboriú, Chapecó, Rio de Janeiro, Cuiabá e Brasília. De acordo com o texto, o golpe consistia em bandidos fazerem a vítima cheirar um perfume que as fazia desmaiar imediatamente. Após isto, haveria o roubo dos pertences das vítimas. Leia a mensagem que circula online:

Perfume do mal! Já está acontecendo em Balneário Camboriú! Agora, há casos em Chapecó-SC,Rio de Janeiro, Cuiabá e Brasília. Uma jovem entrou em uma loja em completo desespero. Segundo ela, um rapaz ofereceu-lhe um perfume, aplicou-lhe em seu pulso e mandou-a cheirar, 10 segundos de desmaio foram suficientes para o ladrão levar-lhe a bolsa.

O fato ocorreu na Avenida Fernando Correia da Costa, em Cuiabá (MT), defronte a uma loja de O Boticário e no estacionamento da UNIC, em plena luz do dia! Os vigaristas estão atuando em bares, estacionamentos de faculdades, boates, shoppings, praças, ruas.

COMENTÁRIOS DE UM PROFESSOR: ‘Fui abordado ontem à tarde por volta das15h30 no estacionamento da faculdade, onde leciono, por dois homens muito elegantes, bem arrumados e perfumados, que me perguntaram qual tipo de perfume eu usava. Ao responder a marca do meu perfume, fizeram alguns comentários sobre o que continha na essência do meu perfume e elogiaram o meu bom gosto.

Perguntaram-me então se gostaria de testar um perfume sensacional a um preço bem razoável, em lançamento no Brasil. Mostrou-me um frasco lindo, mas não cheguei a ver o nome que nele estava escrito. Provavelmente eu teria concordado com a oferta se eu não tivesse recebido um e-mail dias antes, alertando para o golpe do perfume.

ISTO NÃO É PERFUME! Quando você inala, desmaia. Então, eles lhe roubam objetos de valor. Em alguns casos, podem estuprar, e até seqüestrar a vítima. Se não fosse o e-mail, provavelmente eu teria cheirado o perfume. Mas, graças à generosidade de um amigo virtual, fui poupado de uma desventura. Gostaria de alertá-los do mesmo modo. ‘ATENÇÃO: Já está acontecendo também em

Brasília, em face do alto poder aquisitivo na capital federal. Denúncias já foram realizadas contra duas moças que abordavam homens no estacionamento do *UNICEUB* e da *UNIEURO*, e contra dois homens que rondavam a *UNB* e o estacionamento do ParkShopping. A Polícia Civil está investigando os casos. NÃO ESQUEÇA: REPASSE ESTA MENSAGEM PARA O MAIOR NÚMERO DE PARENTES, AMIGOS E CONHECIDOS!

Perfume do mal está sendo utilizado em golpes por bandidos em SC, RJ, MT e DF?

Mesmo em 2021, não demorou para a história se espalhar como um “novo golpe”. Só há um detalhe importante. Não só o alerta é novo (ou seja: não se trata de um “novo golpe”) como também os relatos em questão não são reais.

Ao analisar a mensagem, já podemos ficar muito desconfiados da veracidade da informação. Ela tem características de boatos online como o caráter vago (não há qualquer citação de nome de vítimas ou data dos assaltos, por exemplo), alarmista, com erros de português, pedido de compartilhamento e ausência de fontes confiáveis que comprovem a veracidade da informação.

Para piorar, o boato em questão é muito parecido com um outro que desmentimos algumas vezes (em 2014, 2015, 2017 e 2019) que falava sobre a “distribuição de perfumes para realizar assaltos” e, ao buscar por relatos reais deste tipo de assalto nas cidades citadas, não encontramos uma notícia confirmando o golpe.

Resolvemos buscar por trechos do texto e chegamos a um desmentido de 2011 do site Quatro Cantos (especializado em desmentir boatos na internet) desmentiu a história. A página apontou que a mesma história já circulava (com outros cenários) em inglês desde 1999 e foi desmentida por sites em inglês.

Vale apontar que, além de a história não constar em fontes confiáveis e ser uma versão “enlatada” de uma fake news gringa, o modus operandi citado não tem muita lógica. Ficam algumas questões para reflexão: 1) Se os bandidos encontram a vítima em um lugar ermo, não seria mais fácil apenas assaltar da “forma tradicional”? 2) Que substância é essa que, em um local aberto, chega a fazer uma pessoa desmaiar com uma “cheirada”? A substância não é volátil? 3) Por que que tantos anos depois do surgimento do boato não há uma pessoa presa por isso?

Com base no histórico da mensagem (que tem uma versão idêntica em língua inglesa que já foi desmentida), nas contradições da mensagem e na ausência de casos nos locais descritos, podemos dizer que a mensagem sobre o tal “perfume do mal” não passa de um velho boato que insiste em circular na internet.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

Ps2: Confira a nossa nova seção “Oportunidades” clicando aqui. Na página, você pode acesso a promoções, descontos e sites que dão brindes.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3vN6CET
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet