Mulher mata namorado por ser rápido demais e é presa em MG #boato

Boato – Uma mulher chamada Renária, de 34 anos, matou o seu namorado, um rapaz de 27 anos, a facadas por ele ser rápido demais antes da relação entre os dois na cidade de Sete Lagoas (MG).

Em tempos de efervescência política ou de grandes acontecimentos, as fake news acabam, invariavelmente, relacionadas às grandes pautas. Isso aconteceu durante a greve dos caminhoneiros e deve acontecer durante a Copa do Mundo. E no período de “entressafra”, o que circula online? Uma das pautas prediletas dos boateiros de plantão são as histórias bizarras. E hoje temos uma “de respeito”.

Circula na internet uma informação que aponta que uma mulher de 34 anos foi presa em Sete Lagoas, Minas Gerais, por ter matado o companheiro (de 27 anos) a facadas. O motivo? Problemas de “rapidez”. O texto ainda mostra o que seria uma foto de Renária (identificação de mulher presa). Confira a mensagem que circula online:

Confira também: É falso que Lulinha foi preso no Paraguai! Confira o desmentido em vídeo:

Clique e siga o Boatos.org no YouTube

Mulher irritada mata namorado por ser  rápido demais e é presa em seguida. Mulher é presa depois de matar seu parceiro a facadas em um ataque de fúria. A mineira, de 34 anos, disse aos policiais que perdeu o controle após o homem não se segurar. A vítima, um rapaz de 27 anos que teve seu nome preservado a pedido da família, fazia tratamentos.

Mulher mata namorado por ser rápido demais e é presa em MG?

A tal história se espalhou muito na internet e acabou replicada em diversos sites de notícias locais (nenhum de Sete Lagoas, vale dizer). Mas será mesmo que essa história é real? A resposta é não. Para você entender tudo, vamos aos fatos.

Não é preciso muito longe para descobrir que a história é falsa. Foi só preciso buscar pela “fonte de informação” da “notícia”. Trata-se de um site que só publica notícias falsas. Dois exemplos de pérolas publicadas por lá são da mulher abduzida no carnaval e do homem que chicoteou um pedreiro e foi morto. Ou seja, quem republicou a notícia se esqueceu de checar se o site era de notícias ou de fake news.

Segundo ponto: a mulher da foto não se chama Renária, não é mineira e não foi presa por matar o companheiro (seja lá qual for o motivo). Na realidade, a mulher é Francisca Amanda Rodrigues Alves, presa em Fortaleza (CE) no ano passado e acusada de chefiar, junto com o companheiro, o tráfico de drogas em Crateús (CE). Você pode conferir mais detalhes sobre o caso aqui e aqui.

Resumindo: a história que aponta que uma mulher matou o homem porque ele foi rápido demais é falsa. Ela nasceu em um site que só publica fake news e a foto é de uma mulher acusada por tráfico de drogas. Fim.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet