Laisla Aparecida da Silva está desaparecida e é procurada por Seu Divino #boato

Boato – Adolescente chamada Laisla Aparecida da Silva desapareceu em São Gotardo e está sendo procurada por Seu Divino. 

Casos de desaparecimento, infelizmente, ainda são bastante comuns no Brasil. De acordo com dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a cada hora, oito pessoas desaparecem no país.

São Paulo é o estado que lidera o ranking, com cerca de 242 mil desaparecimentos entre os anos de 2007 a 2016. Nesse cenário, algumas ONGs se dedicam a ajudar as famílias que tiveram seus entes desaparecidos, como é o caso das Mães da Sé. Porém, novos casos de desaparecimento continuam surgindo.

E, de acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, mais uma adolescente teria sido vítima da situação. Segundo o texto, a jovem Laisla Aparecida da Silva teria sumido em São Gotardo (MG) e estaria sendo procurada por Seu Divino. Confira:

Versão 1: “Laisla Aparecida da Silva desaparecida Ajudem a compartilhar Deus vai agir”. Versão 2: “Desaparecida: Laisla Aparecida da Silva. Cidade: São Gotardo. Contato: Divino Rocha. Se possível, compartilhar”.

Laisla Aparecida da Silva está desaparecida e é procurada por Seu Divino?

A foto da jovem está sendo compartilhada diversas vezes e causou preocupação entre os internautas. Em algumas publicações, há inclusive o número da suposta pessoa que estaria procurando a jovem Laisla. Mas será que a adolescente está realmente desaparecida e está sendo procurada por Seu Divino? A resposta é não.

Vamos aos fatos! Ainda nesta semana, a equipe do Boatos.org desmentiu a informação de que um menino autista foi encontrado perdido no shopping RioMar e estaria procurando a família. Na oportunidade, citamos diversos outros casos que nossa equipe desmentiu sobre supostas pessoas desaparecidas (que não foram poucas!), demonstrando que esse tipo de história é bastante comum na internet.

Além disso, é importante destacar que o modo como o texto é apresentado mais atrapalha do que ajuda. As publicações, em sua maioria, não citam locais e muito menos datas precisas (quando, exatamente, o caso teria ocorrido). Isso ajuda para gerar desinformação, uma vez que muitas pessoas (com boas intenções em ajudar) acabam compartilhando a história, acreditando que ela esteja se passando em lugares próximos a elas. Além disso, as atualizações desse tipo de postagem, dificilmente, chegam ao conhecimento de todos.

Vale ressaltar também que o texto segue aquele velho roteiro de fake news na internet: é vago, alarmista, possui erros de português, pedidos de compartilhamento e não cita fontes confiáveis. Ou seja, o combo completo de características de boatos.

Ao buscar por mais informações sobre o caso, não encontramos nada. Descobrimos, na verdade, o caso de uma menina (com o mesmo nome) que desapareceu, em setembro de 2017, na cidade de São Paulo.

Na época, a jovem teria recebido a ligação do irmão do namorado, informando que ele estaria no Hospital Balneário São José após sofrer um acidente. No dia seguinte, Laisla não retornou para a casa e a mãe da jovem resolveu acionar a polícia. Felizmente, a história teve um final feliz e Laisla retornou para sua residência.

Como a jovem da foto não se parece com a adolescente que está sendo compartilhada nas publicações da história de hoje, a equipe do Boatos.org resolveu entrar em contato com o número fornecido em uma das postagens. A pessoa que nos atendeu revelou que o caso não passa de boato.

Na verdade, na verdade, não. Isso é mentira. Pode ser considerada. Só pela invenção de pessoas que não tinham o que fazer e fizeram essa palhaçada aí. Mas, graças a Deus, não tá acontecendo nada disso não. Tá tudo bem comigo e com a minha família. Tá bom? Muito obrigado pela preocupação. Que Jesus abençoe. Tenha uma ótimo dia.

Em resumo: a história que diz que Laisla Aparecida da Silva está desaparecida e está sendo procurada por Seu Divino é falsa! Não existe nenhuma informação sobre o caso na internet, além do texto apresentar diversas características de boatos (como o caráter vago, alarmista e os pedidos de compartilhamento). Por fim, entramos em contato com o número fornecido em uma das publicações e a pessoa informou que a história não passa de balela. Sendo assim, não compartilhe! Até a próxima.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164. 

Compartilhe este artigo:
error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)