Elisa Mirela Guedes de Lima está internada e precisa de sangue AB negativo #boato

Boato – Uma criança chamada Elisa Mirela Guedes de Lima está internada e precisa da doação de sangue AB negativo. Os médicos deram apenas 24h de vida para ela.

Um dos tipos de boatos mais perenes é aquele que envolve “correntes do bem” em textos extremamente vagos. Mais uma prova disso está na história de hoje, que envolve um pedido de doação de sangue para uma menina.

De acordo com o texto que circula por aí, uma menina chamada Elisa Mirela Guedes de Lima estaria internada em estado grave e teria apenas 24 horas de vida. Por isso, as pessoas teriam que repassar uma mensagem com um número de telefone (sem DDD) e pedindo a doação do sangue AB negativo. Leia o texto que circula por aí:

Confira o desmentido em vídeo:

Alguém tem sangue AB negativo ou conhece alguém? É urgente! Uma crianca está precisando de sangue e no hemocentro não tem. Ela está correndo risco de morte. Os médicos deram apenas 24h pra ela. O nome dela é Elisa Mirela Guedes de Lima. Se quiserem repassar para outro grupo, ajude galera. Um dia poderemos precisar de ajuda tbm …podem enviar. Repassando Ajudem a repassar por favor. 982821492 é o tel da pessoa É urgente!

Elisa Mirela Guedes de Lima está internada e precisa de sangue AB negativo?

É claro que um pedido como esse não iria demorar a se espalhar com todas as forças na internet. Só que não só a menina em questão não está precisando do tal sangue AB negativa como também a história não é nova. Ela foi desmentida em 2015 pelo Boatos.org e teve uma versão relacionada à tragédia de Janaúba em 2017. Relembre o que escrevemos sobre o assunto:

2015: O primeiro ponto é que pedir sangue AB negativo é levar em conta que as pessoas não entendem o mínimo dos tipos de compatibilidade de doações. Isso porque as pessoas do tipo AB podem receber doações de quaisquer outros tipos de sangue: A, O e B. Por ser fator negativo, pode receber dos fatores A-, O- e B-. Por outro lado, o AB negativo pode doar apenas para sangues do mesmo tipo.

Seguindo uma lógica, para salvar a menina Elisa só seria preciso um sangue do fator Rh negativo. Mais do que isso, o tipo AB negativo é o mais raro de ser encontrado: com 0,5% de incidência. Sendo assim, apenas 0,5% das pessoas poderiam receber esse tipo de sangue.

Por isso, os próprios hospitais se manifestaram dizendo que não existe campanha alguma para doação de sangue AB negativo. Nesta matéria, o hemocentro de Blumenau diz que a mensagem é falsa. Por sinal, ela é de 2014. Isso significa que tratamos de um boato velho.

2017: Só explicando rapidamente, o caso de Elisa Mirela Guedes de Lima aconteceu em 2014, em Natal. Apesar de o sangue tipo AB ser receptor universal, ela precisava, de fato, do sangue por ser bebê e não ter risco de nenhuma reação. Elisa se recuperou, mas a mensagem foi se disseminando e se distorcendo. Um exemplo de distorção é esse que fala de uma criança de Janaúba.

É importante citar que, além de entrar em contato conosco, a mãe de Elisa comentou no nosso vídeo o seguinte (em 2017): “oi, sou a mae de Eliza Mirella, obg por esclarecer os fatos!!!!hj ela esta com 3 anos e vendendo saúde gracas a deus!!!”. Como vocês podem notar, além do pedido ser desatualizado, o nome da menina estava escrito de forma errada.

Resumindo: a mensagem que está circulando na internet e fala de doação de sangue AB negativo para uma criança chamada Elisa Mirela é falsa. Trata-se de um boato que já foi desmentido em algumas oportunidades no Boatos.org.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3HIppbu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet