Doa-se filhote de labrador, já morreram quatro #boato

Boato – Doa-se cães da raça labrador porque a mãe não quer alimentar os filhotes e já morreram quatro. Falar com Jana.

Não foram raras as vezes em que falamos aqui no Boatos.org de histórias falsas que se espalharam na internet graças à “boa intenção (aquela mesma que há de monte no inferno) de pessoas”. E graças aos “bondosos e inocentes” fotos de pessoas mortas, bebês doentes e campanhas falsas circulam online. O pior é que algumas histórias até podem ter nascido com boas intenções, mas se perderam a cada compartilhamento errado.

Pois então, circula na internet a informação de que Jana, uma dona de cães da raça labrador, estaria doando “filhotes” (não sabemos quantos). O motivo: a mãe não quer alimentar os cãezinhos e quatro já morreram. É de partir o coração. Leia:

Doa-se filhote de labrador, a mãe não quer alimentar os filhotes, então a doação é imediata e eles tem que ser alimentados na mamadeira! Por favor passem pra frente, é urgente a doação a dona não tá dando conta de cuidar de todos os filhotes e já faleceram 4! Contato: Jana (telefone)

Jana está doando filhotes de labrador?

A história se espalhou pelo Facebook e WhatsApp. E foi aí que ela se perdeu. Na nossa rápida pesquisa sobre o que já foi compartilhado sobre o assunto, achamos versões da história no Rio de Janeiro, Goiânia, interior de São Paulo, interior de Minas Gerais, Brasília,  Caruaru (PE) e outras cidades. Também vimos versões com o número de telefone diferente daquele citado e outras “donas dos cães” (Miriam, Débora e outras).

Vocês sabem o que significa isso, não é? Exatamente: se algum dia houve intenção de doar filhotes, ela já se transformou em um boato daqueles dos grandes da internet. Se você ainda acha que não, vamos aos fatos.

Normalmente, este tipo de texto é criado com “más intenções” (que o inferno também tem de monte). Preste atenção nos detalhes: o post pede compartilhamento, o número de telefone não tem sequer DDD (o que facilita que a mensagem seja repassada em cidades diferentes) e também não há informações básicas (como número de cães, onde encontrar etc).

Para que o texto realmente tivesse alguma validade, ele não só precisaria ter informações mais exatas como também deveria ter o aval de uma das milhares de OnGs que ajudam na doação de cachorros no Brasil. Ou seja, “Jana” deveria ter procurado uma OnG e falado da situação. Se a organização fosse compartilhar no Facebook (normalmente elas têm muitos seguidores), com certeza a informação também estaria mais exata. Será que a mulher não pensou nisso antes de anunciar a doação?

Digamos que a tal “dona Jana” vacilou em todas as informações acima e incorreu no erro de postar a tal doação no Facebook. Com os milhares de compartilhamentos que a mensagem teve e com o valor que o labrador tem de mercado (é comum que seja vendido e não doado), você pode ter certeza que ela já conseguiu doar os cães (ou perder o número de telefone, dada a quantidade de ligações que deve ter recebido).

Resumindo: parem, por favor, de compartilhar esta história de cães labradores que estão para doação. Além de não sabermos em qual cidade seria a tal doação, a exposição do número de telefone de alguém, sem dúvida, mais atrapalha do que ajuda.

Confira a versão 2018 da história:

Filhotes de labrador com 20 dias: mãe abandonou e dono está doando #boato

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet