Carrefour de Porto Alegre fechou as portas e demitiu todos funcionários #boato

Boato – Por causa da insegurança causada por protestos realizados por Manuela D’Ávila, o Carrefour da Zona Norte de Porto Alegre (RS), onde ocorreu a morte de João Alberto, decidiu fechar as portas e demitir todos funcionários.

A morte de um negro na última semana em uma unidade do hipermercado Carrefour de Porto Alegre chocou o Brasil. Desde então, seguranças que participaram da agressão que resultou na morte de João Alberto Freitas estão presos, protestos em todo o Brasil ocorreram e, agora, uma mensagem “daquelas” começou a circular na internet.

Mensagens que se espalharam em redes sociais como o Twitter, Facebook e Instagram dão conta de que o Carrefour da Zona Norte de Porto Alegre decidiu fechar as portas e demitir todos os funcionários. A mensagem ainda ataca a candidata do PCdoB à Prefeitura de Porto Alegre Manuela D’Ávila falando que a “culpa” do fechamento do hipermercado é dos “protestos convocados por ela”. Leia a mensagem que circula online:

Carrefour da Zona Norte de Porto Alegre, decide fechar as portas e demitir todos seus funcionários pela insegurança causada pelos “Protestos” da esquerda liderados pela Maconhela. Parabéns Manoela, já está fazendo um ótimo serviço. Destruindo a cidade antes do Barroso te eleger.

Carrefour de Porto Alegre decidiu fechar as portas e demitir todos funcionários?

A história circulou com muita força na internet. Só uma publicação no Twitter teve, até o momento, 4,4 mil retweets, 23,1 mil curtidas e mais de 800 comentários. Apesar do sucesso (principalmente entre pessoas contrárias à candidatura de Manuela D’Ávila em Porto Alegre) da mensagem, a informação é falsa.

A primeira coisa que fizemos foi buscar por notícias a respeito do assunto. Não encontramos informações sobre o suposto fechamento em nenhuma fonte confiável. Vale dizer que uma das pessoas que compartilhou a informação também compartilhou outras notícias já desmentidas aqui como essa que falava da prisão de George Soros e da propaganda da Volvo com Bolsonaro.

Sem mais detalhes, entramos em contato com o próprio Carrefour. Por meio de sua assessoria de imprensa, a empresa negou que vai fechar a unidade em questão. “A informação é falsa. Não é verdade que a unidade em questão vai fechar em Porto Alegre”, apontou. Ainda, de acordo com a assessoria do Carrefour, o supermercado está funcionando normalmente.

Vale citar que, depois de alguns dias fechada, a unidade do Carrefour da Zona Norte de Porto Alegre reabriu na última segunda (23) e enfrentou mais protestos contra a morte de João Alberto na reabertura.

Resumindo: a história que aponta que o Carrefour onde ocorreu a morte de João Alberto fechou as portas é falsa. A própria assessoria da rede de supermercados negou que a unidade da Zona Norte de Porto Alegre vai fechar e demitir todos os funcionários.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2QvB43t
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet