Aposentado de 78 anos é preso e condenado a 6 anos após roubar remédio #boato

Boato – Lauro Pinheiro Batista, um aposentado de 78 anos, foi preso e condenado a 6 anos e 7 meses por roubar uma caixa de um remédio que custa mais de 40% de sua aposentadoria.

Passadas as eleições, parece que o “povo da política” tem tentado “caçar” polêmicas na internet. Há alguns dias, o caso do segurança acusado de matar um cachorro gerou comoção. Agora, a reação do ministro do STF Ricardo Lewandowski por causa de um incidente ocorrido em um voo de São Paulo a Brasília (mais detalhes sobre o caso aqui) é que está gerando um “buzz” na web.

Dentre reações ao caso, notícias falsas estão “brotando por aí”. Hoje, vamos tratar de duas delas. Uma é diretamente relacionada a Lewandowski. Outra é um “tapinha do STF”. Falaremos desta primeiro.

Circula na internet uma mensagem que aponta que um aposentado de 78 anos chamado Lauro Pinheiro Batista foi preso após roubar uma caixa de um remédio que custa “mais de 40% da sua aposentadoria”. Ao final, a mensagem diz que o STF negou o recurso do homem. Junto à mensagem (viral no Facebook), há uma foto do suposto idoso. Leia:

PAU QUE DA EM CHICO NÃO DA EM FRANCISCO… Após ser preso por roubar uma caixinha de remédio que custa mais de 40% de sua aposentadoria, o aposentado de 78 anos Lauro Pinheiro Batista, foi preso e condenado a 6 anos e 7 meses de prisão em regime fechado. Recorrendo ao STF por ter mais de 70 anos perdeu o recurso por entender o Supremo que o requerente furtou um produto de alto custo. E A GANG DA LAVA JATO ROUBOU BAIXO CUSTO ??? — em Brasília.

Aposentado de 78 anos foi preso e condenado a 6 anos após roubar remédio?

É claro que a mensagem rendeu muitos compartilhamentos (com direito a xingamentos aos ministros do STF). Mas será mesmo que o caso do aposentado condenado a 6 anos e preso por roubar um remédio é real? A resposta é não. Vamos aos fatos.

O primeiro ponto que nos chamou atenção foi a questão lógica. Se a história fosse real, seria um descalabro jurídico. A pena aplicada não se encaixa com o que está escrito no Código Penal. O crime que o idoso teria realizado seria de furto. A pena para o crime é de 1 a 4 anos de prisão, mas pode ser diminuída e até perdoada se o réu for primário (o que parece ser o caso).

O segundo ponto na história que não se encaixa bem está na celeridade do processo. Para um caso desses chegar ao STF, deve passar por inúmeras instâncias. Pelo que a história dá a entender, o aposentado furtou, foi condenado, recorreu e perdeu no Supremo em um “estalo de dedos”. Muito estranho.

Outro ponto da história que parece “muito mal contado” é em relação ao remédio. Levando-se em conta que o remédio custa “mais de 40% da aposentadoria”, ele teria o valor de uns R$ 400 (isso se o senhor Lauro ganhasse só um salário mínimo). Medicações assim, se essenciais, são, normalmente, fornecidas pelo Estado (justamente porque as pessoas não têm condições de comprar).

Já desconfiando da veracidade do causo, fomos analisar o formato da mensagem. Assim como muitos boatos que circulam online, a mensagem é vaga, alarmista, com erros de português, pedido de compartilhamento e sem citar fontes confiáveis. Ao buscar sobre a história, nada encontramos. Ao buscar pelo nome Lauro Pinheiro Batista, só encontramos o texto do boato.

Buscar pela fonte da informação nos fez ter certeza de que se trata de uma balela. Ela foi publicada inicialmente por um perfil do Facebook que é “perito” em soltar fake news. Só para informação, ele é o mesmo que criou o “causo” que aponta que a primeira-dama da Venezuela vai passar o réveillon no Brasil.

Por fim, a imagem joga a última pá de terra na história. Ao buscar pela imagem do idoso, encontramos ela relacionada a diversos crimes. A primeira publicação que usou a foto dele foi sobre a prisão de um suspeito de abusar de uma menina de 11 anos em Santa Catarina no ano de 2013. Encontramos a foto na versão impressa desse jornal e neste site. Ou seja, a foto não tem nada a ver com idoso que furtou remédio.

Resumindo: estamos diante de uma história com características de boatos, sem pé nem cabeça, com uma foto falsa e que surgiu em um perfil que vive espalhando fake news. Precisa de mais provas que a história do aposentado que foi preso por furtar um remédio é falsa? Acho que não.

PS: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, no Facebook e WhatsApp no telefone (61) 991779164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

Um comentário em “Aposentado de 78 anos é preso e condenado a 6 anos após roubar remédio #boato

  • 07/12/2018 em 14:49
    Permalink

    Eles nos roubam; mentem pra nós; querem usar da caneta para nos prender por reclamar. Porque não podemos lutar uma luta desigual com a mesma arma que eles usam para conosco?
    Para os amigos, a lei, para os inimigos, os rigores da lei e para os indiferentes até a mentira, se necessário for.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)