Rede de empresas de transporte decide fazer nova greve dos caminhoneiros #boato

Boato – Em reunião, as dez maiores empresas de transporte e logística terrestres, que fazem parte de uma rede, decidiram parar o Brasil e recomeçar uma nova greve dos caminhoneiros.

É fato que a greve dos caminhoneiros se encaminha para o fim. A mobilização que teve adesão de grande parte da classe hoje é defendida apenas por pequenos grupos de caminhoneiros autônomos (ainda insatisfeitos) e outros grupos que buscam angariar capital político (entenda-se votos). Se nas estradas federais já não há bloqueios (de acordo com a PRF), na internet o assunto ainda está forte.

De acordo com um texto que circula no WhatsApp, a “Rede de Empresas de transporte e logística terrestres”, que seria formada pelas “dez maiores empresas de transportes terrestres do Brasil” realizou uma reunião e decidiu parar às 0h de segunda. Ou seja, recomeçar a greve. Leia o texto que circula online:

Em uma reunião hoje cedo as 08:00 (31/05) A Rede de Empresas de transporte e logística terrestres. Decidimos parar o Brasil as 00:00 da Segunda-feira. Algumas Transportadoras decidiu ir para Brasília. Algumas mandou seus funcionários para suas casas. A PARALIZAÇÃO vai começar pra VALER NA segunda feira 00:00hs (04/06).

A reunião era composta pelas Transportadoras GRANERO, TRANSPANORAMA, NEPOMUCENO, BERTOLINI, COMANDO DIESEL LOGÍSTICAS, HU RODOVIÁRIOS, JB S.A, CENTRO OESTE LOGÍSTICA, MARTELLI TRANSPORTES, OURO VERDE LOCAÇÃO, JSL S.A. A dez maiores EMPRESAS de TRANSPORTES TERRESTRES do Brasil vai parar e agora.

Rede de empresas de transporte decidiu fazer nova greve dos caminhoneiros?

A tal mensagem se espalhou com muita força na internet, assim como a que pedia que as pessoas “estocassem comida e combustíveis”. Mas será mesmo que as maiores transportadoras do Brasil decidiram cruzar os braços e fazer uma greve? A resposta é não. Para você entender tudo, vamos aos fatos.

Vamos lá gente. Para começar, a história segue aquele enredo básico de notícias falsas online. É vaga, alarmista, com erros de português, pedido de compartilhamento e sem citar fontes confiáveis. A “citação” (link) que há na mensagem é de um ranking das dez maiores transportadoras do Brasil. Não tem nada de reunião ou mesmo associação no site.

Aliás, ao procurar sobre a “Rede de Empresas de transporte e logística terrestres” nada encontramos. Também não encontramos nenhuma informação sobre a tal reunião que decidiu sobre a nova greve ou mesmo qualquer nota oficial por parte das empresas citadas sobre paralisações.

Ao contrário. A Granero desmentiu a informação em seu site oficial. A Transpanorama também desmentiu. “Operações da Transpanorama continuam normalmente”, disse. A Nepocucemono S/A também desmentiu a informação. O mesmo pode ser dito pela TBL e outras. Ou seja, as próprias empresas citadas desmentiram a informação.

Vale citar mais um ponto: as empresas nem poderiam fazer essa organização. Como foi dito durante a greve dos caminhoneiros, as empresas não podem organizar nenhum tipo de paralisação. Isso seria considerado locaute e elas estariam sujeitas e multas pesadas e sanções penais. Esse “detalhe” explica a rapidez das empresas em desmentir o boato.

Resumindo: a história que aponta que as empresas de transporte se reuniram para organizar uma nova greve dos caminhoneiros é falsa. O texto tem todas as características de boatos online, as empresas negaram qualquer tipo de reunião e sequer existem as entidades citadas.

PS: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, no Facebook e WhatsApp no telefone (61) 991779164

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

2 comentários em “Rede de empresas de transporte decide fazer nova greve dos caminhoneiros #boato

  • 02/06/2018 em 21:48
    Permalink

    Isso é terrorismo

    Resposta
  • 02/06/2018 em 17:51
    Permalink

    Site vendido. É verdade pois eu mesmo eatou parado já

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)