Quem estiver com sintomas de gripe em São Paulo deve ligar para o 156 para ser atendido em casa #boato

Boato – Moradores de São Paulo (SP) devem ligar para o 156 se tiverem sintomas de gripe para realizarem exame de Covid-19 (novo coronavírus) em casa.

As medidas de prevenção para conter o novo coronavírus já estão sendo aplicadas em todo o país. Aulas estão sendo canceladas e algumas empresas já dispensaram seus funcionários para trabalharem em casa.

Ainda sim, os números crescem e nesta terça-feira, 17 de março de 2020, o país registrou a primeira morte por Covid-19. A vítima é um homem de 62 anos com histórico de hipertensão e diabetes. Com isso, a Prefeitura de São Paulo decretou situação de emergência.

Na internet, uma publicação referente à uma suposta mudança no trabalho das equipes que atuam no combate à Covid-19 chamou a atenção. De acordo com a publicação, todas as pessoas que moram na cidade de São Paulo (SP) devem ligar para o número 156 se apresentarem sintomas gripais e febre. Segundo o texto, profissionais da área da saúde seriam enviados até à residência para realizarem o teste de Covid-19. Confira:

“AVISO URGENTE Quem mora na cidade de São Paulo e que apresentar sintomas gripais e febre deverá ligar para 156 e informar, pois serão enviados à residência da pessoa profissionais da área da saúde para coletar sangue e realizar o teste para saber se é ou não a COVID-19. Compartilhem!”.

Quem estiver com sintomas de gripe em São Paulo deve ligar para o 156 para ser atendido em casa?

A história ganhou destaque nas redes sociais e acabou sendo repassada inúmeras vezes pelos internautas. Mas será que moradores de São Paulo receberão atendimento à domicílio se ligarem no 156? A resposta é não.

Vamos aos fatos! Pois bem, a suposta medida (apesar de inteligente, já que poderia manter o infectado longe da população) seria um tanto quanto difícil de ser implementada. A explicação é simples: o grande número de casos suspeitos de Covid-19 e a tendência desse número crescer ainda mais. Seria bastante complicado o deslocamento das equipes, uma vez que necessitariam de equipamentos, por exemplo.

Mesmo assim, resolvemos buscar mais informações sobre o assunto. Apesar da história ser bastante impactante, não encontramos nenhuma informação a respeito do caso em fontes confiáveis.

Resolvemos, então, entrar em contato com a própria Prefeitura de São Paulo para esclarecer o assunto. Por meio de sua assessoria, a Prefeitura alertou que a história surgiu de uma interpretação equivocada sobre o decreto de emergência implementado no dia 17 de março de 2020.

O trecho, em questão, fala sobre o canal de comunicação que pode ser consultado pelo número 156. Isto é, o número trata-se de um Canal de Atendimento ao público.

II – que disponibilize informações no atendimento 156, com a possibilidade de atendimento realizado pelos funcionários do “call center” com base em “script” elaborado por SMS que permita identificar potencial pessoa infectada e, se for o caso, providenciar a coleta domiciliar para realização do exame. O resultado poderá ser comunicado por contato telefônico ativo da Central SP 156;

De acordo com a Prefeitura de São Paulo, o número 156 é uma Central de Atendimento, que dispõe de um protocolo com informações básicas sobre o novo coronavírus e a Covid-19 para a população. A Prefeitura também destacou que vai solicitar a retificação do artigo para que não haja mais dúvidas sobre o assunto.

Com relação à interpretação equivocada que está circulando nas redes sociais e grupos de WhatsApp sobre o ítem II, parágrafo 2º, Artigo 15 do Decreto 59.283, publicado na edição de 16/03/2020 do Diário Oficial do Município (DOM), segundo a qual basta ligar para a Central de Atendimento 156 que será feita a coleta domiciliar para realização de exame do coronavírus (Covid-19), a Prefeitura de São Paulo esclarece que o referido decreto, que institui situação de emergência na cidade, determina que a Secretaria Municipal da Saúde adote providências para disponibilizar à população as informações necessárias de como devem proceder diante da pandemia declarada pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Dentre as várias determinações que constam do decreto de situação de emergência, a Central de Atendimento 156 deve incluir protocolo com informações básicas ao cidadão e, em casos extremos e sempre de acordo com os procedimentos médicos oficiais, que estão sendo revisados de acordo com a evolução dos casos confirmados e suspeitos. Deste modo, a Prefeitura poderá criar, a qualquer tempo, novos canais de comunicação com a população.

Informamos também, que, para sanar dúvidas e interpretações equivocadas, a Secretaria Municipal de Justiça vai providenciar a retificação semântica do referido artigo do decreto em questão.

Em resumo: a história que diz que o número 156 vai enviar agentes de saúde para realizar exames do novo coronavírus à domicílio, em São Paulo (SP), é falsa! De acordo com a Prefeitura, tudo não passou de uma interpretação equivocada do decreto de emergência publicado na cidade. Segundo a Prefeitura, pelo menos, até o momento, o número 156 é apenas um canal de atendimento com informações sobre o novo coronavírus e a Covid-19. Ou seja, por enquanto, a história é apenas boato. Não compartilhe e lembre de adotar todas as medidas preventivas contra à doença!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99177-9164. 

Confira a lista de todas as fake news sobre o novo coronavírus

Clique nos links “bit.ly” para acessar nossos perfis:

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/3dgULXN