Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Saúde > Pfizer não é uma empresa chinesa e sua vacina não está deixando pessoas inférteis

Pfizer não é uma empresa chinesa e sua vacina não está deixando pessoas inférteis

Pfizer é uma empresa chinesa controlada pelo governo da China, diz boato (Foto: Reprodução/Twitter)

Boato – Pfizer é uma empresa controlada pelo governo da China e sua vacina arruinou a reprodução humana no mundo todo

  Análise

Graças à Ciência e ao desenvolvimento das vacinas, a pandemia da Covid-19 foi controlada e conseguimos voltar ao nosso “velho normal”. Sem o uso de máscaras e sem medo, famílias e amigos puderam voltar a se reunir e compartilhar a vida.

Mas de acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, a empresa Pfizer, responsável pela criação de uma das vacinas do tipo mRNA, teria causado prejuízo na vida de muitas pessoas. Segundo a história, a Dr. Naomi Wolf teria revelado que a Pfizer seria uma empresa alemã-chinesa, controlada pelo governo da China e teria desenvolvido a vacina contra a Covid-19, na verdade, para arruinar a reprodução humanda no mundo todo e deixar as pessoas inférteis. Confira:

Vídeo: É falso que vacina da gripe tenha "vírus do câncer"

“ISSO MUDA TUDO!!! A Dr. Naomi Wolf trouxe uma denúncia impactante no inicio deste ano mostrando que a Pfizer não é uma empresa alemã, ela é uma empresa alemã-chinesa 100% controlada pelo Partido Comunista Chinês! Prepara que o tweet é grande Ela denuncia que o objetivo da China é arruinar a reprodução humana do mundo – nos tornando inférteis – (Já existem varias denuncias sobre isso como efeito da vacina Pfizer) – por isso essa agenda maldita vem pressionando a vacinação nas crianças !!

A BioNTech- Pfizer e a Fosun Pharma (uma das maiores empresas farmacêuticas chinesas), assinaram um memorando de entendimento para fabricar bilhões de vacinas contra o corona vírus e criaram várias fábricas na Europa Ocidental e nos Estados Unidos. – Mas a própria China não usa essas vacinas!! Isso responde tudo, a China criou o vírus e as vacinas (não para aplicar no próprio povo, mas sim no mundo)..  Tudo planejado, tudo controlado, o genocídio silencioso das vacinas não apenas está matando muita gente, mas também deixando-os inférteis, assim facilita a dominação mundial da Agenda Chinesa.. Compartilhem ao máximo, deu muito trabalho traduzir e buscar as informações !!”.

A história viralizou nas redes sociais, em especial, no X (antigo Twitter) e agitou grupos negacionistas. Apesar disso, a história apresenta alguns detalhes que são recorrentes em fake news na internet, como o caráter vago, alarmista, a falta de fontes confiáveis e a ausência de notícias sobre o assunto em veículos de comunicação confiáveis.

A partir disso, vamos te explicar o motivo para não acreditar nessa história: 1) Quem é a pessoa que diz que a Pfizer é uma empresa chinesa controlada pelo PCC? 2) É verdade que a Pfizer não é alemã e sim chinesa controlada pelo governo da China? 3) É verdade que a vacina contra a Covid-19 foi criada para matar e deixar as pessoas inférteis?

Checagem

Quem é a pessoa que diz que a Pfizer é uma empresa chinesa controlada pelo PCC?

A mulher se chama Naomi Rebekah Wolf. Ela nasceu em 1962, nos Estados Unidos. Naomi é escritora e jornalista e já publicou alguns livros. Ela, de fato, é doutora. Concluiu seu doutorado em filosofia em literatura inglesa, em 2015, na Universidade de Oxford. Mas ela não tem nada a ver com a área da saúde. Além disso, desde meados de 2014, Naomi Wolf é considerada uma teórica da conspiração, promovendo desinformação sobre os mais variados assuntos. Algumas de suas falas já foram desmentidas por serviços de checagem, como a AFP.

É verdade que a Pfizer não é alemã e sim chinesa controlada pelo governo da China?

Não. A Pfizer não é nem alemã e nem chinesa. A empresa foi fundada por dois alemães, os primos Charles Pfizer e Charles Erhart, em 1849, em Brooklyn, Nova York (EUA). Posteriormente, a empresa passou por um processo de internacionalização e se tornou uma multinacional, mas sua sede continua sendo nos Estados Unidos, em Manhattan, Nova York.

É verdade que a vacina contra a Covid-19 foi criada para matar e deixar as pessoas inférteis?

Definitivamente não. As vacinas contra a Covid-19 foram desenvolvidas para proteger contra a doença e evitar que os casos se tornem graves, evitando o colapso dos serviços de saúde e a redução de mortes pela Covid-19. Essa história de que as vacinas contra a Covid-19 podem matar, desenvolver doenças incuráveis, problemas de saúde etc. são enredos adotados por negacionistas e não passam de teoria da conspiração.

Já temos tempo e dados suficientes para provar que as vacinas protegem e não causam mal à saúde. Por outro lado, as pessoas que insistem em adotar o discurso de que a vacina faz mal não conseguiram provar até hoje os supostos malefícios dos imunizantes. Ou seja, são apenas afirmações levianas e sem provas.

Conclusão

Fake news ❌

A Pfizer não é uma empresa alemã-chinesa, nem é controlada pelo governo da China e sua vacina não causa infertilidade. A Pfizer foi criada por dois alemães, os primos Charles Pfizer e Charles Erhart, em 1849, em Brooklyn, Nova York (EUA). Não é alemã e muito menos chinesa. É estadunidense. Essa história surgiu do nada, a partir de uma pessoa que é internacionalmente conhecida como teórica da conspiração. Desde os anos 2010, Naomi Wolf compartilha histórias falsas sobre os mais variados assuntos. Além disso, não existem provas do que é dito. Se isso não bastasse, essa ladainha sobre vacinas causarem mal à saúde já existe há décadas. Porém, nenhum negacionista conseguiu comprovar o que diz por aí. São sempre discursos vazios, levianos e sem nenhuma prova.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo e-mail [email protected] e WhatsApp (link aqui: https://wa.me/556192755610)