Peru suspendeu testes com a Coronavac após vacina causar paralisia nas pernas de voluntários #boato

Boato – O Peru anunciou que suspendeu os testes com a vacina chinesa Coronavac após imunizante aclamado por João Doria causar paralisia nas pernas de duas pessoas.

Em meio às últimas notícias de aprovação de vacinas para proteger as pessoas da Covid-19 (algo animador para quem deseja que “isso passe logo”), movimentos antivacinas (e “anti-humanitários”, de certa forma) têm ganhado força e se aliado a movimentos políticos. A prova disso está na história falsa que está se espalhando a reboque de uma história real.

De acordo com mensagens que circulam online, a Coronavac, vacina chinesa contra a Covid-19 que está sendo produzida em parceria com o Instituto Butantan no Brasil e tem o apoio de João Doria, teria causado a paralisia nas pernas de duas pessoas e, por isso, teria sido suspensa no Peru. Uma das versões chega a “dar a notícia” com a foto de Doria segurando o imunizante. Leia as mensagens que circulam online:

Confira o desmentido em vídeo:

Versão 1: #ForaDoria VACINA CORONAVAC ESTA DEIXANDO AS PESSOAS PARALITICAS VOLUNTARIOS QUE TOMARAM A VACINA TIVERAM EFEITO PARALITICO Versão 2: [Foto Doria segurando a vacina Coronavac] Urgente Peru para o teste da vacina chinesa por causar paralisia nas pernas Versão 3: “Paralisia das pernas” efeito colateral da Coronavac. Ocorreu com duas pessoas.

Peru suspendeu testes com a Coronavac após vacina causar paralisia nas pernas de voluntários?

Muita gente espalhou a informação por aí, em alguns casos, linkando um site de direita que deu a informação sobre o assunto sem citar o nome da vacina suspensa (apenas falando em “vacina chinesa”). Só há um detalhe: a Coronavac não tem nada a ver com a história.

É importante citar que desde que a “guerra da vacina” (adjetivação horrível, por sinal) se instalou entre o governo federal e o governo de São Paulo, simpatizantes de Bolsonaro têm usado e abusado de notícias falsas sobre a Coronavac, Doria, Sinovac, Instituto Butantan e “vacinas em geral”. O caso de hoje é mais um deles.

De fato, o Peru suspendeu os testes com uma vacina chinesa após voluntários apresentarem efeitos adversos. Porém, a vacina que está sendo testada no país e foi temporariamente suspensa é a da empresa Sinopharm. A vacina da Sinovac não está sendo testada no país.

Vale dizer que a suspensão de testes não significa, de fato, que a vacina tenha causado efeitos colaterais. Trata-se de uma medida tomada com cautela uma vez que estamos falando sobre testes de medicamentos.

O procedimento já ocorreu com, por exemplo, com a vacina de Oxford (AstraZeneca), com a vacina da Johnson & Johnson e, de forma polêmica, com a própria Coronavac (só no Brasil). Em todos os casos, os testes foram retomados e foi apurado que as vacinas não tiveram nenhuma relação com os efeitos adversos.

Resumindo: a história que aponta que o Peru suspendeu os testes com a Coronavac (vacina chinesa contra o coronavírus) é falsa. Na realidade, os testes suspensos são da vacina da Sinopharm e, ao contrário do que se sugere, a ação não significa que foi a vacina que causou a paralisia em voluntários (isso ainda vai ser apurado).

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99458-8494.

– Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
– Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
– Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
– Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
– Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2XrGSBD
– Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet