Polícia Federal descobre que médicos cubanos usam diploma falso #boato

Boato – Médicos cubanos estariam usando diplomas falsos no Brasil. Polícia Federal descobriu tudo em operação. Atualizado em novembro de 2018: a história voltou a circular e continua falsa. 

Desde que foi implementado no Brasil, em 2013, o programa Mais Médicos tem recebido opiniões divergentes. Além disso, o programa foi relacionado a inúmeros boatos que circularam pela rede nos últimos tempos. E parece que as mentiras envolvendo o programa estão longe de chegar ao fim.

Recentemente, uma notícia afirmando que a Polícia Federal descobriu que médicos cubanos usariam diplomas falsos ganhou força. A informação dá a entender que os médicos cubanos que estariam trabalhando no programa foram flagrados com diplomas falsos e, na realidade, não estudaram medicina. Confira um trecho da notícia:

Polícia Federal descobriu grande quantidade de diplomas falsos entre médicos cubanos do “Mais Médicos”, programa eleitoreiro do PT na tentativa de eleger o Alexandre Padilha a governador de SP. Alexandre Padilha é aquele que comprou viagra superfaturado no MS com o dinheiro do SUS. Esses falsos médicos descobertos não cursaram medicina alguma! Existem “médicos” inscritos no programa que nunca sequer cursaram medicina!

A Polícia Federal deflagrou a operação contra um esquema de fraude na emissão de diplomas falsos de medicina que eram revalidados para o exercício da profissão no Brasil e participação no programa Mais Médicos. De acordo com a PF, as investigações tiveram início depois que a Universidade Federal do Mato Grosso entrou em contato com universidades bolivianas (Universidad Nacional Ecológica, Universidad Técnico Privada Cosmos e Universidad Mayor de San Simon), que confirmaram que entre os inscritos no programa de revalidação, 41 nunca foram alunos ou não concluíram a graduação nessas instituições.

No texto, percebe-se que a notícia tem cunho político. Esse fato já seria suficiente para gerar desconfiança. E como onde há fumaça há fogo, a notícia não passa de balela. De certa forma, a informação não é completamente mentira. O que houve, nesse caso, foi a utilização errada dos fatos.

Em Agosto, a Polícia Federal expediu 41 mandados de busca e apreensão contra médicos que estariam tentando revalidar o diploma de medicina no Brasil. Os médicos tentaram a revalidação pela Universidade Federal do Mato Grosso, que identificou a farsa. E a verdade? TODOS os supostos médicos eram brasileiros com diplomas de universidades da Bolívia.

Quando uma pessoa se forma fora do país, precisa revalidar o diploma no Brasil, caso queira exercer a profissão. A regra vale para todas as profissões. E não é tarefa fácil, pois demanda tempo e dinheiro. Além disso, no caso do programa Mais Médicos, o ministro da saúde na época, Alexandre Padilha, afirmou que antes do candidato tentar entrar no programa, ele passa por uma investigação sobre registros e antecedentes criminais. Caso haja a identificação de algum problema, a pessoa é automaticamente eliminada do processo.

Apresentar o diploma e, no caso de formação fora do país, a habilitação para exercer a medicina são documentos fundamentais para quem deseja ingressar no programa, segundo a Lei nº 12.871, que institui o programa Mais Médicos no país. Então, a notícia não passa de balela. Até a próxima!

2 comentários em “Polícia Federal descobre que médicos cubanos usam diploma falso #boato

  • 27/03/2015 em 01:35
    Permalink

    SÃO ESPIÕES DO GOV. CUBANO.

  • 25/03/2015 em 17:10
    Permalink

    só de ler o primeiro parágrafo já se percebe que é notícia falsa. Por mais canalha que seja a grande imprensa brasileira, eles não colocariam tão explicitamente “programa eleitoreiro do PT na tentativa de eleger o Alexandre Padilha a governador de SP. Alexandre Padilha é aquele que comprou viagra superfaturado no MS com o dinheiro do SUS.”

Fechado para comentários.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)