Médicos da UTI da Santa Casa e Hospital Militar escrevem mensagem sobre Covid-19 #boato

Boato – Os médicos da UTI da Santa Casa e do Hospital Militar escreveram uma mensagem fazendo um apelo para que as pessoas não ajam como se a pandemia da Covid-19 tivesse acabado.

Passados mais de nove meses após o início dos casos de infecção pelo novo coronavírus (que já nem é tão novo), muita gente tem relaxado em relação às medidas de distanciamento social necessárias para se evitar o contágio em massa. Talvez por isso um mensagem tem voltado a circular na internet. Desta vez, com a assinatura de “médicos da Santa Casa” e do “Hospital Militar” de algum local do Brasil.

A mensagem, de fato, joga muitas informações reais em relação à Covid-19. No texto, é dito que a Covid-19 não é um resfriado comum e que o tratamento contra a doença é muito doloroso (informações reais). O texto faz, ainda, um apelo ao bom senso das pessoas para que evitem aglomerações e têm a assinatura de “médicos da Santa Casa” ou, em algumas versões, de “médicos do Hospital Militar”. Leia:

*Mensagem Dos médicos da UTI das Santa Casa. Queremos fazer um apelo cordial ao senso comum das pessoas que aceitaram a falta de confinamento como se a pandemia tivesse terminado e como se tivéssemos voltado à normalidade antes do início desta crise.

*Infectar-se com o coronavírus não é um resfriado comum:*. Existem febres altas, dores de garganta e aperto no peito a tal ponto que parece que a vida está indo embora e o pior, está; *É necessária ressuscitação.* Fala-se de ventilação, mas NÃO é uma máscara de oxigênio colocada na boca e no nariz enquanto você se diverte pensando em sua vida, não! *A ventilação invasiva para o COVID-19 é a intubação que é feita sob anestesia geral e que consiste em permanecer por pelo menos 2 a 3 semanas sem se mover, geralmente de bruços (posição prona) com um tubo na boca até a traquéia, o que permite respirar no ritmo da máquina à qual está conectada*. Você não pode falar, comer ou fazer qualquer coisa naturalmente porque o desconforto e a dor que você sente exigem a administração de sedativos e analgésicos para garantir a tolerância ao tubo. *Durante o tempo em que o paciente precisar que a máquina respire, ele estará em coma induzido, ou seja, em coma artificial.* Em 20 dias com este tratamento, um paciente jovem terá uma perda de massa muscular de 40% e a reeducação subsequente será de 6 a 12 meses, associada a trauma grave na boca ou nas cordas vocais. É por esse motivo que os idosos ou pessoas frágeis em sua saúde não perduram.

Se você leu esta mensagem até agora, agradeceríamos se você a compartilhasse para que todos possamos levar isso a sério. Siga as instruções e lembre-se de que você precisa ser levado muito mais a sério. *Esta pandemia termina quando a vacina é encontrada, NÃO ANTES.* Obrigado por espalhá-la. *MÉDICOS INTENSIVISTAS* COPIE E COLE EM SEUS GRUPOS

Médicos da UTI da Santa Casa e Hospital Militar escreveram mensagem sobre Covid-19?

Como falamos acima, muito do conteúdo que está circulando é real e, de fato, é preciso conscientizar as pessoas de que a Covid-19 não é um simples resfriado. Por isso, vamos nos ater na autoria e em “pequenos detalhes”.

A mensagem em questão não foi escrita inicialmente por médicos brasileiros (nem da Santa Casa tampouco do Hospital Militar). Na realidade, a mensagem “chegou” à língua portuguesa por meio de publicação de páginas angolanas (como, por exemplo, essa) em junho desse ano. Como o hospital citado era o “Hospital Militar”, muita gente no Brasil passou a acreditar que se tratava de um hospital brasileiro.

Apenas em setembro de 2020, a mensagem começou a circular como se fosse de “médicos da Santa Casa”, o que elimina a hipótese de que tenha sido escrita por médicos da instituição.

É importante citar que antes mesmo da versão “Angola” da mensagem, ela circulou muito em espanhol. Temos registros de publicações de abril deste ano e, nela, não há qualquer menção a autores. Em maio, o texto começou a ser atribuído a diversas instituições médicas (a autoria variava de acordo com o país). Com esse histórico, podemos cravar que o autor do texto em questão não é um grupo de médicos brasileiros tampouco da Santa Casa ou Hospital Militar. Mas a coisa não para por aí.

Apesar de o artigo acertar ao falar da gravidade da pandemia, há alguns erros que precisam ser citados. Este site em espanhol apontou para duas: 1) Não são em todos os casos de intubação que o paciente fica entre duas a três semanas. 2) Não são em todos os casos de intubação que há a perda de massa muscular ou sequelas.

Resumindo: apesar de o artigo em questão acertar em “quase tudo”, ele não foi escrito por médicos da Santa Casa ou mesmo do Hospital Militar (seja de onde for). Trata-se de um texto que surgiu anônimo em espanhol e se espalhou por aí.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164. 

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2H2c3Iu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet