Médicos cubanos não têm formação médica e são apenas feldsher #boato

Boato – Médicos de Cuba estudam apenas quatro anos e na verdade são paramédicos como os feldsher da União Soviética. Ele não têm formação médica.

O fim do ano está próximo, mais um Natal vem aí, os comerciais sobre confraternizações já estão na tevê e muita gente já começou a cantar mentalmente (essa que vos escreve, inclusive) a canção eterna de Simone “então é Natal”.

Bom, o fim de 2018 pode estar próximo, mas as polêmicas do nosso país definitivamente não têm data para acabar. Entre as mais recentes, está a saída de Cuba do programa Mais Médicos que, segundo alguns especialistas, pode resultar em ao menos 28 milhões de pessoas sem atendimento médico.

Enquanto de um lado tem gente amaldiçoando a partida dos médicos cubanos e do outro tem gente comemorando, o que sobra no meio de tudo são histórias falsas sobre o tema. E é aqui que entramos. Segundo uma mensagem que estão compartilhando nas redes sociais, os médicos cubanos nunca foram médicos realmente, já que, só fizeram um curso de formação de 4 anos que é inspirado nos “feldsher”, os paramédicos de guerra da União Soviética. Confira trecho da mensagem (viral em redes sociais):

Os “Médicos Cubanos”, não tem formação médica. Foram inspirados nos “Feldsher “ soviéticos. São paramédicos com formação de 4 anos. Os verdadeiros médicos cubanos ficam em Cuba, e eles vendem para outros países seus paramédicos, que recebem honorários de médicos. Por isso não poderiam fazer o Revalida… uma forma de entrada de dinheiro para manutenção do seu regime ditatorial. […]

O sistema cubano de ensino médico reproduziu, a partir do encampamento da Revolução Cubana pela URSS em 1961, esse sistema de formação em saúde. Os médicos cubanos, de verdade, ficam lá em Cuba, em sua maioria. O que Cuba “fabrica” aos milhares, todos os anos, com projetos como a ELAM e demais faculdades, em cursos de 4 anos, não são nada além da versão cubana dos “feldsher” soviéticos. São paramédicos treinados para atuar em linha de guerra, campos remotos e áreas desprovidas em geral.

A diferença é que Cuba “chama” esses feldsher de “médicos”, inflando artificialmente a sua população de médicos. Com essa jogada, Cuba possui um dos maiores índices de médicos por habitante do planeta. E isso permitiu outra coisa ao regime cubano: Usar esses feldsher como agentes de propaganda de sua revolução e seus interesses não apenas dentro, mas fora de seu território. […]

Médicos cubanos não têm formação médica e são feldsher?

A história de que os médicos cubanos não têm formação médica pegou fácil e está se espalhando como pólvora. Principalmente entre aqueles que sempre discordaram da participação dos cubanos no programa do governo federal, o Mais Médicos. Mas, será que é verdade? Não é, e agora vamos explicar por que não.

Comecemos pela origem da mensagem. A denúncia de que os médicos cubanos não tem formação médica e só estudaram quatro anos se espalhou a partir de um artigo escrito por um blog bem contrário a participação dos estrangeiros da ilha no nosso país. Mesmo com a saúde cubana sendo reconhecida em diversos países, não achamos nenhuma publicação anterior a esse artigo (nem em português tampouco em outros idiomas) que apontam que os cubanos “não são médicos” e que só estudam quatro anos.

Com uma pesquisa detalhada conseguimos encontrar até mesmo a grade dos cursos de Medicina de uma das principais universidades de Cuba, La Universidad de Habana, e dá para perceber que na verdade são seis anos de formação (mesmo tempo de formação das universidades de medicina do Brasil). Ou seja, uma das teses já foi derrubada.

E a história de que a formação em Cuba é inspirada nos feldsher da União Soviética  também é falsa. Esse livro explica que as bases da formação em Medicina de Cuba não têm ligação com a União Soviética, ou China ou outros países  e existem depoimentos de brasileiros explicando como as coisas funcionam lá. Para fechar, essa história também já foi desmentida por outros sites de fact-checking, como o Estadão Verifica.

Portanto, não é verdade que os médicos cubanos não têm formação médica, nem que eles estudam apenas 4 anos e que eles são como os feldsher da União Soviética. Estas são todas informações equivocadas retiradas de um artigo opinativo sobre a formação em Cuba.

PS: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, no Facebook e WhatsApp no telefone (61) 991779164

Compartilhe este artigo:

2 comentários em “Médicos cubanos não têm formação médica e são apenas feldsher #boato

  • 21/11/2018 em 11:24
    Permalink

    Bom dia, não entendi a explicação de vcs.
    Se não são Feldsher, por que a notícia é do CFM?
    Tem o link é só olhar no Google. Não ficou explicado.

    Resposta
  • 21/11/2018 em 10:40
    Permalink

    Mas é verdade que nunca fizeram o REVALIDA.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)