Máscara causa excesso de inalação de CO2 (dióxido de carbono), mostra vídeo com aparelho medidor #boato

Boato – Vídeo com aparelho medidor mostra que máscaras contra a Covid-19 concentram mais de 9 mil partes por milhão de CO2 e podem matar.

O uso das máscaras contra a Covid-19 continua sendo um equipamento importante no combate à doença. Aliar o uso da máscara à vacina se torna a combinação perfeita para evitar o contágio pela Covid-19.

Mas ao longo da pandemia, a internet foi bombardeada por fake news que apontavam, de maneira equivocada, que os equipamentos de proteção não funcionariam. E não parou por aí. Outro assunto relacionado às máscaras que também chamou a atenção no mundo das fake news foi a teoria de que os equipamentos poderiam fazer mal à saúde.

E parece que a tese não morreu. De acordo com uma história que está sendo compartilhada por aí, a máscara seria capaz de causar um excesso de inalação de CO2 (dióxido de carbono). Segundo o vídeo que acompanha a publicação, a prova estaria na medição do nível de CO2 dentro da máscara, por meio de um aparelho que mede o número de partes por milhão de CO2 no ar. Ainda segundo as imagens, um homem mede o nível de dióxido de carbono no ar, que indica algo em torno de 450/460 partes por milhão. Posteriormente, o homem coloca o aparelho dentro de sua máscara, enquanto aperta o equipamento, que apita e registra mais de 9 mil partes por milhão. Confira:

Versão 1: “Vejam este teste de CO2 dentro da máscara e saiba o que você está respirando”. Versão 2: “Até quando você vai continuar usando a “nova burca” e se envenenando? Até quando você vai continuar aceitando que seus filhos fiquem inalando CO2 acima dos limites seguros nas escolas? Qual a diferença do risco de uma escola para um bar ou de uma igreja para um restaurante? Quando te apresentaram uma pesquisa duplo cega randomizada sobre a eficácia das máscaras na prevenção de contaminação viral e a não existência de efeitos colaterais pelo seu uso prolongado? Tira a cabeça do buraco, desligue sua TV, olhe à sua volta e comece a pensar sozinho baseado no que você vê e não no que te contam”.

Máscara causa excesso de inalação de CO² (dióxido de carbono), mostra vídeo com aparelho medidor?

A informação viralizou rapidamente nas redes sociais, em especial, no Twitter e no Facebook. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta da execução equivocada do teste.

Para começo de conversa, a publicação apresenta as principais características de fake news na internet, como o caráter vago, extremamente alarmista e a falta de fontes confiáveis. Além disso, como já dissemos anteriormente, fake news sobre o uso das máscaras contra a Covid-19 não são novidade na internet. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas e você pode conferir todas elas aqui.

Ao procurar por mais informações na internet, descobrimos que o vídeo que acompanha a história de hoje e outros similares já foram desmentidos por serviços de checagem, como o site Pesa Check.

Se isso não bastasse, outros serviços de fact-checking identificaram um pequeno (grande) detalhe que coloca toda a história em xeque. O site The Journal conversou com uma especialista em emissões de carbono que, por sua vez, garantiu que o aparelho que aparece no vídeo foi usado de maneira errada. Segundo ela, o medidor não foi feito para essa finalidade e ainda acrescentou que a maneira certa de se medir os níveis de CO2 na respiração passa longe do jeito mostrado no vídeo. A especialista ainda destacou que se alguém respirar diretamente no medidor, os níveis de CO2 vão subir rapidamente no aparelho. Mas isso não significa nada e não deve ser usado como parâmetro.

Por fim, encontramos a maneira certa de medir os níveis de CO2 de uma máscara. O teste foi realizado por uma comunidade de médicos que mostrou que, mesmo usando 7 máscaras cirúrgicas, os níveis de dióxido de carbono ainda são seguros. E vale ressaltar que na história de hoje, mesmo depois de supostamente identificar os níveis absurdos de CO2, o homem segue usando a máscara por algum tempo (nem os criadores de fake news acreditam mais na própria criação).

Em resumo: a história que diz que as máscaras contra a Covid-19 causam um aumento desenfreado de CO2 (dióxido de carbono) é falsa! O vídeo usado na história mostra processos totalmente equivocados e que não podem ser usados como parâmetro. Nas imagens, o homem segura e aperta o aparelho dentro da máscara. Especialistas ouvidos por outros serviços de checagem afirmaram que o modo como a medição foi feita está totalmente errada. Além disso, um grupo de médicos gravou um vídeo, mostrando o jeito certo de se fazer a medição dos níveis de CO2 dentro da máscara. Mesmo usando 7 máscaras, os níveis se mantiveram seguros. Ou seja, a história não passa de balela!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3HIppbu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso