Hydra, o nano polvo, é encontrado em vacina da Pfizer contra Covid-19 #boato

Boato – Cientistas incríveis encontraram a Hydra, o nano polvo, em amostras da vacina da Pfizer contra a Covid-19.

Estamos com quase dois anos e meio em pandemia e com mais de um ano e meio da chegada das vacinas contra Covid-19 no mundo. Mesmo assim, ainda tem gente que acha que vale a pena criar e espalhar desinformação sobre as vacinas.

Isso nos força a fazer desmentidos redundantes sobre o assunto. A “mais nova” (só que não) aponta para uma descoberta de “cientistas incríveis” sobre as vacinas da Pfizer contra a Covid-19. Os estudiosos teriam descoberto uma “Hydra”, que seria uma espécie de “nano polvo” nas vacinas. Leia o texto que circula online em um site negacionista brasileiro:

TERROR: Confirmada as descobertas dos cientistas sobre o ‘Hydra o nano-polvo’ encontrado na vax da Pfizer O Covid Vaxx insere um sistema operacional habilitando uma interface de computador que armazena seus dados internos em um banco de dados externo, para controle totalitário de humanos transgênicos (os vaxxed) usando a internet.

Hydra, o nano polvo, foi encontrado em vacina da Pfizer contra Covid-19?

Felizmente, essas histórias estão se espalhando com menos força (estão fortes apenas entre grupos de lunáticos que acreditam em conteúdo antivacinas). Mesmo assim, ainda há pessoas que necessitam de desmentidos como o nosso para mandar para “aquele” parente ou amigo. Por isso, cá estamos para apontar que a informação que circula online é falsa. Falsa, absurda e repetitiva.

O mesmo site negacionista publicou no ano passado uma fake news que apontava que cientistas haviam encontrado o “organismo A Coisa” na vacina. A publicação de 2022 nada mais é do que uma reciclagem do que foi escrito. Como fizemos um desmentido na época e ele vale para hoje, relembre o que escrevemos a respeito do assunto:

Bem, o absurdo é tão grande que, sinceramente, é até difícil encontrar um caminho por onde começar. Como lembramos anteriormente, grupos antivacina e negacionistas já protagonizaram diversas histórias falsas na internet. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras (inúmeras mesmo!) delas. Além disso, toda a história se baseia em uma fonte não confiável. O conteúdo foi retirado de um blog com viés ultra religioso e que, frequentemente, publica fake news sobre as vacinas.

Pedimos para a biomédica e doutoranda em Genética Médica pela Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp, Giselle Bianco Bortoletto, analisar o vídeo que está circulando nas publicações. De acordo com ela, o amontoado de círculos grandes que aparece nas imagens são, claramente, células. Entretanto, não é possível afirmar se são células de sangue, pois além de não possuir coloração padrão, também não existem referências ou a informação de quantas vezes o material foi amplificado. Ainda segundo ela, a amostra pode até nem ser humana e, sem outras informações, não podemos afirmar nada sobre a amostra.

Ao analisarmos o vídeo da palestra que, supostamente, mostraria a “verdade” e explicaria como “A Coisa” funciona, logo percebemos se tratar de desinformação. O homem que aparece nas imagens é Franc Zalewski, que não tem ligação nenhuma com a área da saúde. O homem, na verdade, é doutor em Geologia pela Universidade da Silésia, em Katowice (Polônia).

Se isso não bastasse, a equipe do Boatos.org já desmentiu algumas informações da história de hoje. Em julho de 2021, a equipe do Boatos.org esclareceu a informação de que as vacinas contra a Covid-19 continham óxido de grafeno em sua composição. Na época, descobrimos que a história surgiu a partir de um estudo falso.

Já sobre a história do alumínio e do carbono, a Organização Mundial da Saúde (OMS) explica que as vacinas contêm uma pequena quantidade de sais de alumínio. Segundo a OMS, eles funcionam como adjuvantes, que teriam a função de melhorar “a resposta imunitária à vacina”. Como a OMS também explicou, o alumínio não faz mal à saúde, uma vez que já ingerimos alumínio diariamente por meio de outros materiais, como bebidas e alimentos. Esse tipo de adjuvante já vem sendo usado há décadas e não só não atrapalha, como também aumenta a resposta da vacina. Enquanto isso, o carbono está presente em tudo, desde a estrutura do nosso DNA até em fármacos.

Por fim, a história também foi desmentida pelo site Health Feedback, um espaço de ensino sobre Ciências e de divulgação científica. De acordo com eles, até hoje nenhum outro cientista conseguiu identificar uma forma de vida parecida com “A Coisa” em vacinas. Se isso não bastasse, o site ainda explica que nenhuma das listas de ingredientes dos imunizantes contra a Covid-19 indica que exista alumínio em suas fórmulas.

Resumindo: é falsa a história que aponta que cientistas encontraram uma Hydra nas vacinas. Esse papo de nano polvo e criaturas fantásticas é tão louco que só há uma coisa a dizer: é falso.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3uwu4ra
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet