Droga que mata em três dias chega ao Brasil #boato

Boato – Chamada “Droga do Apocalipse”, a droga letal que mata o usuário em apenas três dias já chegou ao Brasil.

Vemos com frequência na mídia brasileira às atuações agendadas da polícia militar em pontos de venda de drogas e/ou em lugares das cidades onde o tráfico e o consumo ocorrem deliberadamente.

Um exemplo muito famoso, a Cracolândia, na cidade de São Paulo, regularmente é alvo de intervenções da prefeitura e de ação policial. Lá, uma quantidade impressionante de usuários se reúnem por uma única a triste razão – a dependência química.o diz que droga implacável que mata pessoas em 3 dias chegou ao Brasil

O fato é que a dependência química não é um luxo brasileiro, é um problema mundial reconhecido pela própria Organização Mundial de Saúde como um distúrbio mental. E aí, como não bastassem as drogas já popularizadas, entra em cena um mal muito pior – A droga do Apocalipse, a krokodil.

Segundo a notícia que tem sido compartilhada na web, essa nova droga mata o usuário em apenas três dias e já atravessou os mares até chegar no Brasil. Confira:

Essa matéria é de utilidade publica, para alertar os país em orientar seus filhos a ficarem longe de uma droga que mata em 3 dias. Relatos confirmados já são possíveis de ver que a droga chegou ao Brasil, todas as autoridades devem estar em alertam por isso, compartilhe essa matéria, não podemos deixar isso destruir nossos filhos. A droga demoníaca do Apocalipse: tadinho do Crack

Considerada a droga do demônio, o Apocalipse parece chegar para quem faz uso dela! Sabemos que a maioria das drogas viciam rapidamente e são extremante prejudiciais ao organismo humano como um todo, mas “Krokodil” estabelece um novo padrão para a destruição rápida da mente, do espírito e do corpo de seus “adoradores”

nos balcões das farmácias sem receita médica, é a base para se conseguir através de tenebrosas misturas e reações químicas caseiras, a desomorfina, o princípio ativo da maldita, sendo dez vezes mais poderosa do que a morfina!

 

A facilidade de se conseguir drogas aliada à degeneração do conceito família, empurram cada vez mais as sociedades para o abismo das drogas. Então amigas e amigos leitores, como não existe “fronteira” para as drogas, devemos estar atentos (orai e vigiai) não só por nós mas também por aqueles os quais amamos, pois se deixarmos a esmo, amanhã poderá ser tarde demais!

Chegou ao Brasil uma droga que mata em três dias?

Antes de pegar seus familiares pelos braços e se enfiar no fim do mundo na tentativa de se livrar desse mal profético do fim dos tempos, acalmem-se todos porque essa história de droga do mal no Brasil é mentira.

A notícia postada em um famoso site de boatos tem sido compartilhada descuidadamente por aí, mas de real tem apenas um fato: a krokodil existe. De fato existe uma mistura muito nociva que tem causado sérios problemas na Rússia e alguns outros países, mas não há um relato sequer – nada – sobre usuários aqui no Brasil. E essa história de droga devastadora que gangrena a pele não é recente.

Grande parte das informações relatadas nessa “notícia” foi retirada de uma matéria de 2013 publicada na Time. A mistura, de fato, tem efeitos muito sérios, surgiu em 2002 e vicia rapidamente. Mas (ao contrário do que diz a matéria) ela não mata em três dias. Usuários de krokodil vivem de 2 a 3 anos.

Aliás, esse adendo de que a droga mata em três dias foi feito exclusivamente na versão brasileira da mentira. Por sinal, é um acréscimo pouco verossímil. Afinal qual a lucratividade de um negócio que mata seus clientes em menos de uma semana? O tráfico de drogas é um comércio cruel, mas jamais burro.

Ah, esse apelido de “droga do Apocalipse” também é coisa da versão brazuca. Como sempre, os boatos brasileiros têm a tendência de trazer um tom religioso, o que é visível nessa notícia falsa. Porém, lá fora a droga krokodil é conhecida como “droga zumbi” por conta do estado em que deixa o corpo do usuário.

Ou seja, não há droga apocalíptica que mata pessoas em três dias circulando no Brasil. Pelo menos até o momento não houve um relato desse mal. Vamos agradecer, por hora, e parar de compartilhar mentiras assustadoras. A realidade nacional já tem dado medo o suficiente.

PS: Esse artigo foi uma sugestão da leitora Eliete Feitor e diversos leitores via WhatsApp. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook ou WhatsApp, no telefone (61) 99331 6821.