Cuidado com as cebolas; elas absorvem bactérias e são venenosas #boato

Boato – Cuidado com as cebolas. Elas absorvem bactérias, ajudam a curar a gripe e são venenosas. História de 1919 em fazenda comprova tese.

Seguindo a nossa saga de ter que desmentir boatos que se modificaram, vamos falar sobre um assunto que tem muito a ver com alimentação e saúde. De acordo com um texto que voltou a circular na internet, é preciso ter cuidado com as cebolas. O motivo? Elas absorvem bactérias como, por exemplo, a da gripe.

Para comprovar a tese, o texto conta uma história de 1919. De acordo com o “causo”, um médico descobriu que a esposa de um fazendeiro tinha o segredo para ninguém pegar gripe: cortar uma cebola e colocar em todos os cômodos da casa. Com base nisso, o texto chega à conclusão de que a cebola absorve as bactérias e não devem ser consumidas depois de cortadas. Leia o texto completo (alerta textão):

Cuidado com as cebolas. Em 1919, a gripe matou 40 milhões de pessoas. Um médico visitou os agricultores, que tiveram o ataque, para ver se poderia ajudá-los a combater a gripe. Muitos dos agricultores e suas famílias, que haviam contraído a gripe, morreram. No entanto, o médico conheceu um fazendeiro cuja família era saudável e ninguém na casa pegou a gripe. O médico perguntou ao agricultor o que ele estava fazendo que era diferente dos outros. A esposa do fazendeiro respondeu que ela cortou uma cebola com casca em um prato e colocou em todos os cômodos de sua casa. O médico pensou que poderia ter sido a cura, então ele pediu uma dessas cebolas. * Quando a colocou sob o microscópio, ele encontrou nela o vírus da gripe. * As cebolas, obviamente, absorveram todas as bactérias e, portanto, mantiveram a família saudável. Enviei esta história para um amigo no Oregon que regularmente me dá material sobre questões de saúde. Ele me respondeu com esta interessante experiência sobre as cebolas: Ele disse: Obrigado pelo lembrete. Não conheço a história do agricultor, mas sei que também tive pneumonia e fiquei muito doente. Do meu conhecimento anterior de cebolas, cortei as duas pontas de uma cebola, a coloquei em um jarro vazio, e o coloquei ao meu lado durante a noite. De manhã, comecei a me sentir melhor, enquanto a cebola ficava preta. Muitas vezes quando temos problemas de estômago, não sabemos a que culpar. Talvez as cebolas que comemos antes, sejam as culpadas.

* Cebola ABSORVE BACTERIA * e essa é a razão pela qual elas são tão boas em nos impedir de pegar * gripes e resfriados * * E, por essa razão, NÃO devemos comer uma cebola que esteja descansando por um tempo depois de cortada. * Restos de cebola são venenosos. Quando uma intoxicação alimentar é relatada, a primeira coisa que as autoridades procuram é se a “vítima” comeu CEBOLAS e de onde vieram essas cebolas. Muito provavelmente, as *CEBOLAS* são a causa. * As cebolas são enormes ímãs para bactérias, especialmente as cruas . * Nunca guarde uma porção de cebola em fatias por um período de tempo e depois use-a na preparação de alimentos. * * Não é seguro nem mesmo se você armazenar a cebola em um saco com zíper e colocá-la na geladeira. Ainda é venenoso * Além disso, não dê cebolas para os cães. Seus estômagos não podem metabolizar cebolas. * Lembre-se que é perigoso cortar uma cebola, usar a metade e guardar a outra para cozinhar no dia seguinte. Esta segunda metade torna-se altamente venenosa, mesmo em uma única noite, porque cria bactérias tóxicas que causam infecções estomacais adversas devido às secreções biliares em excesso, tornando os alimentos envenenados. * Sempre que cortar uma cebola e usar só a metade, coloque a outra metade em algum ponto de sua casa, de preferência nos quartos, para que absorvam possíveis bactérias! Deixe o maior número possível de pessoas saberem. Compartilhe!

Cebolas absorvem bactérias, é preciso cuidado e são venenosas?

Eita história que não se cansa de circular na internet. Pela terceira vez estamos aqui para falar de uma “interpretação” da lenda da cebola e do fazendeiro. E se estamos aqui para falar no assunto, você já deve imaginar que a história é falsa. Para você entender tudo, vamos aos fatos.

Como de “tradição”, não vamos perder muito tempo com boatos já desmentidos. As únicas diferenças dos desmentidos de 2013 e 2017 para o de hoje é a “moral da história” que circulou online e a primeira frase do texto.

Em 2013, foi a mensagem central é que “cebola previne gripe” e a primeira frase era “Taí uma coisa que nós fazemos e é tão perigosa! CEBOLAS! Eu nunca tinha ouvido essa!”. Em 2017, o foco estava nas “cebolas cortadas” e a primeira frase era a mesma. Neste ano, o assunto e a primeira frase são “Cuidado com as cebolas”. De resto, o texto e os motivos são rigorosamente iguais aos das outras situações. Por isso, confere aí embaixo:

2013: Vamos aos fatos: o texto não cita muitos detalhes fiáveis. Não diz onde aconteceu esta história, quem era o médico e quem era o pneumologista que comprovou a tese da cebola como imã de bactérias. Em uma época que o mundo estava sendo assolado por uma pandemia, com certeza essas pessoas ficariam famosas como, por exemplo, Oswaldo Cruz, que difundiu a vacina contra febre amarela no Brasil.

A mensagem também tem alguns erros de português e, principalmente, de concordância. Pior do que isso, o texto fala sobre “bactéria da gripe”. Na realidade, a gripe é uma doença causada por um agente viral, como pode ser visto no site do médico Dráuzio Varella. Isso mostra que o texto não foi escrito por um especialista. Ao buscar alguma referência sobre a eficácia da cebola contra a gripe, não se encontra nenhum resultado. Uma matéria da Veja cita, inclusive, que comer cebola para prevenir gripe é mito.

2017: Focando só na parte do “perigo da cebola”, podemos afirmar com base em três pontos que a história é falsa. O primeiro é que o texto não tem muita coerência. Qual a relação causa-consequência da história de 1919 e a cebola ser fatal? Mesmo que o conto fosse verdadeiro (e não é), uma coisa não tem nada a ver com outra.

O segundo ponto está no número de mortes causadas por uma cebola cortada e consumida posteriormente. Sabe quantos casos existem no mundo relatados? Se você falou nenhum, acertou. Se você acredita que isso significa que o perigo não é tão grande assim, também acertou. Junte isso a um texto que não tem autoria e que “pede compartilhamento” (características de boatos) e temos mais uma balela.

Resumindo: apesar de a mensagem que fala “cuidado com as cebolas” estar viralizando na internet, ela nada mais é do que um texto já desmentido por duas oportunidades aqui no Boatos.org. Ou seja: comprovadamente falso. Se você gosta do sabor da cebola (que não é o caso desse editor que vos fala), pode consumir à vontade.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

5 comentários em “Cuidado com as cebolas; elas absorvem bactérias e são venenosas #boato

  • 30/06/2018 em 13:59
    Permalink

    Eu acho necessário publicar da forma correta ou seja só a verdade, assim um número maior de pessoas as ficam sabendo, se é falso ou verdadeiro!

    Resposta
  • 29/06/2018 em 12:21
    Permalink

    Por favor, ao desmentirem um boato, não esqueçam de desmentir o principal. Neste caso, no desmentido vocês falam de gripe é viral, não é bactéria… Etc. e tal, mas não explicam o foco: é saudável partir uma cebola e deixar um pedaço dela na geladeira pra usar num outro dia??? É ou não é??? Obrigado!

    Resposta
  • 28/06/2018 em 21:22
    Permalink

    Sabe dizer se alguém (nome, endereço e telefone), consumiu uma cebola cortada na geladeira de um dia para o outro, ou cebolas espalhadas pela casa de um dia para o outro, e passou mal ou morreu?

    Resposta
  • 18/06/2018 em 13:54
    Permalink

    BOM DIA
    SABEMOS DOS GRANDES BENEFÍCIOS DA CEBOLA/ SO ACHO QUE SENDO SABEDORES QUE ISTO É BOATO ENTÃO PERGUNTO PORQUÊ PUBLICAR ???????

    Resposta
    • 28/06/2018 em 14:15
      Permalink

      O objetivo deste site é desmistificar, desmascarar e mostrar a verdade por trás dos boatos espalhados pela internet. Por isso a publicação.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)