Coca-Cola foi contaminada com vírus HIV, da aids, por funcionário #boato

Boato – Um funcionário da Coca-Cola contaminou os produtos da empresa com sangue contaminado com o vírus HIV, da aids. A polícia mandou avisar.

Mesmo não sendo o pesadelo que era nos anos 80 e 90, a aids (síndrome da imunodeficiência adquirida) ainda assusta, com razão, muitas pessoas. Apesar de existir um tratamento para quem tem a doença, não existe vacina ou cura para ela. É justamente por este medo que muitas pessoas acreditam, inclusive, em informações falsas sobre a doença.

A mais nova (nem tão nova) história dá conta de que um funcionário da Coca-Cola contaminou os produtos da empresa (refrigerantes) com sangue contaminado com HIV. O texto também cita diversos produtos da principal concorrente da Coca-Cola, a Pepsi. Leia o texto, que viralizou no Facebook e no WhatsApp (reprodução do Facebook):

Print da notícia falsa que fala que funcionário da Coca-Cola contaminou refrigerante com sangue com aids
Print da notícia falsa que fala que funcionário da Coca-Cola contaminou refrigerante com sangue com aids

Coca-Cola foi contaminada com vírus HIV, da aids, por funcionário?

Como dito antes, muita gente acreditou na história da Coca-Cola contaminada com o vírus da aids. Mas será mesmo que a história é real e que os refrigerantes oferecem um grande perigo de contaminação para a população? A resposta é não. Vamos aos fatos.

Muitos que estão lendo este texto devem ter percebido que o boato é idêntico a outro já desmentido no Boatos.org: o que aponta que um funcionário da Pepsi contaminou os produtos com sangue contaminado com aids. A única diferença entre os dois textos está na inclusão da referência à Coca-Cola (grafada como Cocacola). Ou seja, pegaram um texto já desmentido e modificaram só para voltar a viralizar. Isso tem sido recorrente na internet.

Já dá para ver que a história é falsa, mas vamos falar de mais alguns detalhes que comprovam de que se trata de um boato. O primeiro ponto está na forma que o texto está escrito (com caráter alarmista, pedido de compartilhamento, erros de português e informações vagas). Todas essas são características de boatos online.

Para além disso, a mensagem cita nomes que nem são populares no Brasil. Não existe por aqui MDTV, Sky News e Slice e nem a aids é chamada de SIDA em nosso país. Isso acontece porque o texto é uma tradução de um boato que circulou no exterior. Por sinal, a história da aids na Pepsi (que deu origem ao boato de hoje, da Coca-Cola) já foi desmentida em inglês.

Para terminar, mesmo que um funcionário tivesse contaminado o refrigerante com sangue com HIV, a chance de contágio de aids seria zero por dois motivos. A quantidade de sangue seria totalmente diluída em milhares de litros de refrigerante e, se você não sabe, o vírus da aids não sobrevive muito tempo fora do corpo humano.

Resumindo: a história que aponta que a Coca-Cola foi contaminada com sangue contendo vírus HIV, da aids, não só é falsa como também é a reciclagem de outro boato que já foi desmentido em nossa página. Se você receber a mensagem, ignore. Não repasse.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 994325485.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet