Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Saúde > Coca-Cola com limão se transforma em benzeno e causa câncer #boato

Coca-Cola com limão se transforma em benzeno e causa câncer #boato

Coca-Cola com limão se transforma em benzeno e causa câncer, diz boato (Foto: Reprodução/Facebook)

Boato – Misturar Coca-Cola com limão pode causar câncer, porque benzoato de cálcio com vitamina C produz benzeno.

Poucas coisas são capazes de unir o povo brasileiro. Porém, a mistura entre um copo grande de Coca-Cola gelada no verão ou em um dia quente é “quase” consenso nacional. E se for acompanhada de rodelas de limão, é ainda melhor.

Mas parece que a “paixão” estaria com os dias contados. Isso porque, de acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, a combinação de Coca-Cola com limão poderia ser mortal.

Segundo as publicações, o grande problema seria a presença do conservante benzoato de cálcio, que faz parte da fórmula da Coca-Cola, e a vitamina C, do limão. Ainda segundo a história, quando em contato, a vitamina C e o benzoato de cálcio produziriam uma substância chamada benzeno. De acordo com as publicações, o benzeno seria altamente tóxico e poderia causar câncer. Confira:

Vídeo: É falso que vacina da gripe tenha "vírus do câncer"

Versão 1: “O conservante Benzoato de sódio – presente em refrigerantes – quando misturado com o ácido ascórbico, presente no limão, na laranja etc., produz Benzeno, que é um conhecido agente cancerígeno. Eu costumo tomar Coca-Cola com limão, mas não é um hábito saudável, conforme mostram pesquisas científicas como o artigo que segue”. Versão 2: “Atenção vc que gosta de tomar bebidas com uma fatia de limão, mais precisamente a Coca-Cola. Para a conservação dos produtos é adicionado nos mesmos o BENZOATO DE CÁLCIO e esse em contato com a VITAMINA C do limão forma-se o BENZENO… O BENZENO é altamente tóxico”.

Coca-Cola com limão se transforma em benzeno e causa câncer?

A informação caiu como uma bomba nas redes sociais, em especial, no Tik Tok e no Facebook, deixando muita gente preocupada. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta do equívoco da interpretação dos estudos e pela falta de provas.

É claro que o consumo excessivo de refrigerante não é recomendado e pode causar diversos problemas de saúde. Um estudo publicado pela revista Gut, em agosto de 2021, mostrou que o consumo diário de bebidas açucaradas (incluindo o refrigerante) pode aumentar em até 40% as chances de desenvolver câncer colorretal e de cólon. Além disso, os refrigerantes possuem altas concentrações de açúcar e de sódio, que podem levar a casos de diabetes. E bem, poder causar não significa, necessariamente, que o refrigerante, de forma isolada, vai causar problemas de saúde.

Ao analisar a história de hoje, percebemos se tratar de um sensacionalismo sem tamanho, misturado com interpretações equivocadas sobre o estudo citado na história. De fato, o benzoato de cálcio, em contato com a vitamina C, pode produzir benzeno. Porém, a situação não é tão simples assim e depende de um contexto.

O benzeno está presente em diversos tipos de alimentos, inclusive, nos refrigerantes. Desde 2011, diversas marcas da bebida estão comprometidas em reduzir os níveis de benzeno presentes nos refrigerantes.

Como já dissemos anteriormente, é bom regular o consumo da bebida, uma vez que ela é recheada de outras substâncias que podem trazer malefícios ao nosso organismo. Entretanto, não existe nenhum problema em tomar a sua Coca-Cola com limão. A divulgadora científica Gabriela Bailas explicou, em sua página, que o estudo usado como prova da informação, na verdade, não diz nada disso. De acordo com ela, o estudo cita o benzoato de sódio, enquanto as histórias falam sobre o benzoato de cálcio. Além disso, o estudo fala sobre o benzeno inalado e não sobre o benzeno ingerido. A divulgadora científica Gabriela Bailas ainda destaca que o próprio estudo afirma que os refrigerantes possuem baixos níveis de benzeno, que não seriam prejudiciais à saúde. Ela ainda ressalta que a FDA, agência reguladora nos EUA, já investigou cerca de 100 refrigerantes e concluiu que não existem quantidades significativas de benzeno nas bebidas.

Já o professor e divulgador científico Lucas Moreno, do canal Moleculando, explica que o benzeno precisa de condições muito específicas para ser produzido. Dentre elas, o professor cita a temperatura, a exposição à radiação UV, a concentração, um catalisador e um mecanismo de reação bastante sofisticado. O professor Lucas Moreno ainda destaca que um copo com gelo e limão não apresentaria condições favoráveis para que a reação aconteça. Responsável pelo canal Moleculando, ele ainda explica que as pessoas precisam ter mais critério ao consumir informações de cunho científico. Por exemplo, quem escreveu o artigo, onde ele foi publicado, se ele foi revisado por pares, se recebeu algum tipo de patrocínio e qual o fator de impacto do artigo, pois tudo isso pode influenciar no resultado e na validade do trabalho.

Por fim, a própria Coca-Cola desmentiu toda a informação. De acordo com a empresa, as pessoas podem seguir tomando Coca-Cola com limão sem nenhum tipo de preocupação. Segundo a Coca-Cola, a produção de benzeno não é uma reação instantânea, ou seja, além das condições, também depende de tempo. A Coca-Cola ainda destacou que os níveis de benzeno usados pela empresa são considerados seguros.

Tomar Coca-Cola com rodelas de limão forma benzeno, fazendo mal à saúde?  Não! Você pode incluir rodelas de frutas cítricas, garantindo um sabor especial, sem qualquer risco à saúde. O simples fato de adicionar vitamina C não resulta na formação de benzeno na bebida. Isso porque essa não é uma reação que acontece instantaneamente, ela depende de condições muito específicas, além de um longo período. Utilizamos ingredientes como o benzoato de sódio que garantem a qualidade e o sabor dos nossos produtos e que são considerados seguros pelas principais agências de saúde e reguladoras do mundo. Nossas bebidas são formuladas levando todos esses fatores em consideração para minimizar a formação de benzeno e garantir que sua quantidade esteja sempre abaixo de 5 mcg/l, que é o limite máximo permitido pela ANVISA e outras agências de saúde do mundo. Vale lembrar que o benzeno é encontrado praticamente em todos os lugares. Cerca de 95% da nossa exposição a ele vem da respiração.

Em resumo: a história que diz que Coca-Cola com limão produz benzeno, que é altamente tóxico e cancerígeno, é falsa! A história surgiu a partir de um estudo que não fala nada disso. No estudo, o pesquisador fala sobre o benzoato de sódio, enquanto a história fala sobre o benzoato de cálcio. Além disso, no estudo, o pesquisador aponta que os refrigerantes possuem pequenos níveis de benzeno que não são capazes de prejudicar a saúde. Se isso não bastasse, o benzoato de sódio e a vitamina C precisariam de condições específicas para produzir benzeno (e isso não seria fácil, pois também demandaria tempo). E dado ao fato de que até hoje ninguém morreu tomando Coca-Cola com limão, é possível cravar que a história não passa de balela!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/40erlBS
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso