Bolsonaro traz técnica que cura câncer de mama sem cirurgia para o Brasil #boato

Boato – Bolsonaro trouxe uma nova técnica para o tratamento de câncer de mama para o país. Método é menos invasivo que outros tratamentos e não exige cirurgia para retirada de seios. 

O câncer de mama é um dos tipos de câncer mais comuns no mundo e no Brasil entre as mulheres. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), para 2018, eram esperados quase 60 mil novos casos de câncer de mama no Brasil. Por isso, novos tratamentos para esse tipo de doença são muito importantes.

E, segundo uma história que anda circulando nas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro está trazendo para o Brasil uma técnica de Israel para o tratamento da doença. O método seria menos invasivo e não necessitaria da retirada da mama. Confira:

Versão 1: Câncer no seio nao precisa mais fazer cirurgia.Vamos divulgar  Nosso Presidente Bolsonaro vai importar essa tecnologia de Israel. Pelo menos temos um Presidente que embora chamado de machista, foi o único presidente que se lembrou em primeiro lugar das mulheres…. Versão 2: Nosso presidente bolsonaro está importando a nova técnica de tratamento de câncer de mama onde não há necessidade de extrair a mama e é esse machista que lembrou das mulheres

Técnica de Israel para tratamento de câncer de mama está sendo trazida para o Brasil por Bolsonaro?

A notícia deixou muita gente animada, principalmente quem está na luta contra a doença ou possui algum ente querido nessa batalha. Mas será que a informação de que Bolsonaro estaria trazendo a técnica israelense para o Brasil é verdadeira? A resposta é não!

Vamos aos fatos! Vale ressaltar que essa história é dividida em duas partes: uma verdadeira e outra falsa. De fato, existe uma técnica israelense para tratamento da doença que não necessita da retirada da mama. Ela foi desenvolvida pela empresa IceCure, que vem aperfeiçoando o uso desse método.

Para sermos mais exatos, a técnica se chama crioblação e consiste no congelamento de células cancerígenas por meio de uma agulha que contém gases nobres. O método demonstrou grande sucesso contra lesões benignas e, em 2014, começou a ser testado em tumores malignos. E aí chegamos à parte falsa.

Ainda não há nada estabelecido sobre o uso da técnica em tumores malignos. O próprio Ministério da Saúde emitiu um comunicado sobre o assunto. O órgão explicou que, atualmente, mesmo com estudos e testes em lesões malignas, a técnica ainda não pode ser considerada superior ao tratamento convencional. Leia trecho do comunicado:

Alguns estudos vêm demonstrando sucesso no tratamento de lesões malignas únicas e menores que 1 cm, com baixas complicações, porém não pode ser considerado ainda superior ao tratamento cirúrgico convencional, assim como não evita a realização das outras terapias, como quimioterapia, radioterapia, etc.

Portanto, atualmente não está indicada para tratamento do câncer de mama, contudo poderá vir a ser uma alternativa futura para pequenas lesões únicas em pacientes selecionados, dependendo ainda de mais estudos científicos para assegurar a eficiência do método.

Como é possível de se notar no comunicado, as autoridades brasileiras na área da saúde ainda avaliam que a crioblação não é o tratamento mais indicado para a doença. Ou seja, ainda não há previsão de que Bolsonaro (a não ser que ele leia o texto do Boatos.org e “se motive” a trazer) traga a técnica para o SUS.

Último detalhe: mesmo que o governo pense em trazer a técnica para o SUS, ela não será (tecnicamente falando) inédita no Brasil. O Hospital Sírio-Libanês (hospital particular) usa a técnica em alguns casos (normalmente pequenos tumores) desde 2007.

Em resumo: a história que diz que o presidente Jair Bolsonaro está trazendo uma nova técnica de Israel para tratamento do câncer de mama no Brasil é falsa! A técnica, de fato, existe, mas foi trazida para o país em 2007 pelo Hospital Sírio Libanês. Por ainda não ser o tratamento mais indicado para tratar o câncer de mama, não há previsão de ser implementado pelo SUS.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)