Autópsias em Bérgamo (Itália) mostram que Covid-19 não é a principal causa de mortes #boato

Boato – Em Bérgamo (Itália), apenas 1 a cada 10 mortes tem relação direta com a Covid-19. O restante tem como causa embolia venosa.

A Itália representou uma grande preocupação mundial durante meados de fevereiro, março e abril de 2020. Tudo isso por causa da pandemia da Covid-19 que assolou a região. Felizmente, hoje o país está registrando queda no número de pessoas infectadas e de mortes. Os óbitos na Itália já chegam a quase 30 mil e o país já é o segundo com o maior número de mortos.

Mas apesar das boas notícias em terras italianas, as fake news sobre o país não param. De acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, a cidade de Bérgamo, na Itália, teria constatado, após a realização de 50 autópsias, que o novo coronavírus não seria a causa principal das mortes na Itália. Segundo a publicação, apenas 1 a cada 10 mortes teria relação direta com a Covid-19. Ainda de acordo com a mensagem, o restante das mortes teria como causa a embolia venosa, decorrente do processo de produção de anticorpos, e não por embolia pulmonar. Segundo o texto, a solução seria usar anti-virais, como a hidroxicloroquina, para tratar a inflamação. Confira:

Confira o desmentido em vídeo

“…Enquanto isso o Genocídio continua! Autópsia de 50 pacientes na Itália comprova que de cada 10 mortes apenas 1 morreu por causas direitas do Covid-19 …os demais haviam morrido por complicações de embolia venosa pela inflamação causada da reação do organismo no processo de produção de anticorpos e não por embolia pulmonar como estão nos fazendo acreditar… enquanto comercializam Respiradores e cometem esse Genocídio Global. Logo, se a inflamação no sangue for tratada no início com antivirais, como a Hidroxicloroquina, Azitromicina, zinco e outros aliados… os pacientes não precisariam de respiradores e poderiam ser tratados em suas casas… como a Itália passa fazer agora! REFERÊNCIA…”

Autópsias em Bérgamo (Itália) mostraram que Covid-19 não é a principal causa de mortes?

A história tem feito sucesso nas redes sociais e o número de compartilhamentos tem aumentado. Mas será que essa história de que autópsias em Bérgamo, na Itália, teriam indicado que a principal causa de mortes durante a pandemia não é a Covid-19 é real? Não!

Vamos aos fatos! Já faz alguns dias, a equipe do Boatos.org desmentiu uma história muito parecida. Naquela oportunidade, o caso indicava que o novo coronavírus (SARS-CoV-2) não causava pneumonia, mas sim trombose e, por isso, pessoas infectadas não precisariam de respiradores. Porém, a história de hoje é ainda pior. Além de citar a falta de necessidade de respiradores, a publicação ainda minimiza a Covid-19.

Pois bem, logo de cara, percebemos uma questão bastante lógica que colocaria toda a tese no lixo. Mesmo que a maioria das pessoas tivesse problemas de saúde ou idade avançada, seria ridículo (até leviano e irresponsável) dizer que o novo coronavírus não foi a causa da morte. Afinal de contas, o SARS-CoV-2, que por sua vez desencadeou a Covid-19, que por sua vez desencadeou diversos sintomas e inúmeras respostas do organismo. É, basicamente, negar que o agente desencadeador da doença não tenha responsabilidade na morte. Por exemplo, negar que um infarto foi desencadeado por conta de uma vida não-saudável quando essa relação existe.

Além disso, tudo o que foi citado no texto já foi desmentido. Desde a história de que os pacientes não precisam de respiradores até a história de que o uso da cloroquina, do zinco e da azitromicina podem curar a Covid-19. Você pode ler todos esses desmentidos aqui.

Se isso não fosse suficiente, a fonte de informação é, no mínimo, suspeita. O mesmo site, inclusive, já publicou outras fake news já desmentidas aqui, como o hack contra o laboratório de Wuhan e Bill Gates ter descoberto que o novo coronavírus foi lançado propositalmente e a história de que a vacina seria usada para o controle da população mundial.

Por fim, a tal “embolia venosa” citada no texto nada mais é do que a condição conhecida como tromboembolismo venoso. De acordo com o Ministério da Saúde, o termo é usado para designar dois tipos de condições: a trombose venosa e a embolia pulmonar. E segundo a Associação Médica Brasileira (AMB), o tromboembolismo venoso, bem como a coagulação intravascular, são complicações possíveis do novo coronavírus. Ou seja, alguém com Covid-19 pode sim desenvolver essas complicações. Nesse caso, a morte tem total relação com o novo coronavírus e, portanto, deve figurar nas estatísticas.

Em resumo: a história que diz que autópsias em Bérgamo, na Itália, constataram que a maior parte das mortes na pandemia ocorreu por embolia venosa e não por Covid-19 é falsa! A história parte de teorias falsas e já desmentidas pela equipe do Boatos.org. Além disso, a fonte da informação é bastante suspeita, uma vez que já publicou diversas fake news. Por fim, a embolia venosa ou tromboembolismo venoso é uma complicação da Covid-19, ou seja, a doença ocasionada pelo novo coronavírus é sim a responsável pela morte. Dessa forma, a história não passa de balela. Até a próxima!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99177-9164. 

Clique nos links “bit.ly” para acessar nossos perfis:

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2AryYtw
error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)