Padre comete racismo se nega a colocar hóstia na boca de mulher negra #boato

Boato – Vídeo mostra padre se negando a colocar a hóstia na boca de uma mulher negra durante comunhão em missa. Ele cometeu racismo!

É fato que o preconceito é um problema sério. Diariamente, nos deparamos com exemplos de desrespeito a grupos considerados como “minorias”. E, de acordo com um vídeo que circula na internet, mais uma cena do tipo foi flagrada durante uma missa. E o autor do ato de racismo foi um padre.

As imagens (de uma missa televisionada) mostram um padre dando uma hóstia na boca de uma mulher branca. Em seguida, ele entrega outra hóstia nas mãos de uma mulher negra. Em seguida, ele dá a hóstia nas mãos de outra mulher branca. Ao final, o vídeo mostra o padre lavando as mãos.

Bastou a filmagem começar a circular para que as pessoas demonstrassem toda a indignação com o padre. Junto com o vídeo, algumas mensagens circularam na internet. “É impossível ver esse Vídeo e não se incomodar!”, diz uma mensagem. “Uma nova série sobre o fã clube que detesta negros…”, aponta outra. Leia outra versão da história que circula online e assista ao vídeo:

Ter amor á Cristo, ser religioso, acha mesmo que isso inibe racismo? Estamos tão cognitivamente confusos que não percebemos que estamos vivendo lado a lado com os verdadeiros demônios nessa terra. Essa integração que contemplamos e o mesmo que entrar numa casa em chamas.

Padre foi racista e se negou a colocar hóstia na boca de mulher negra?

As tais imagens geraram muitas visualizações na internet (racismo rende cliques). Uma versão do vídeo teve mais de 7 milhões de visualizações. Outra teve 3 milhões. Mas será possível “crucificar” o padre só pelo vídeo? A resposta é não. Para você entender tudo, vamos aos fatos.

Para começar, a mensagem que acompanha o vídeo (que, por sinal, foi cirurgicamente cortado e tirado de um contexto que sequer sabemos qual é) não ajuda em nada para sabermos se houve racismo. A mensagem faz o “elementar” em casos de boatos online: dá pouca informação, tem muita opinião para por “lenha na fogueira” e não aponta de onde veio. Ou seja: é vaga, alarmista e não cita fontes confiáveis.

Tentamos buscar pela origem do vídeo com muitas dúvidas na cabeça. Não conseguimos descobrir a real origem do vídeo, mas descobrimos que ele não foi gravado no Brasil. Inclusive, a “tese” de racismo surgiu em espanhol e teve nada menos do que 11 milhões de visualizações. E foi na repercussão do vídeo que descobrimos a verdade.

Alguns comentários em espanhol apontam que há um rito na hora da comunhão. O padre pode colocar a hóstia diretamente na boca do fiel ou entregar nas mãos. Para tanto, há um sinal para quem não deseja a hóstia na boca (pode incomodar, né?): as mãos estendidas. A tese é confirmada neste site. Leia trecho do que é explicado:

Dependendo da igreja e da sua preferência, a hóstia é colocada na boca ou entregue nas mãos do fiel. No ritual tradicional, ela é colocada na boca dele. Abra a boca e estique a língua para que a hóstia não caia uma vez que seja colocada. Feche a boca e deixe a hóstia dissolver-se em sua língua enquanto você medita sobre o Sacrifício. Para que a hóstia seja entregue nas suas mãos, estenda-as, colocando a esquerda sobre a direita. Não tome a hóstia das mãos do padre; deixe que ele a ponha em sua mão. Quando entregar a hóstia, o padre dirá: “O Corpo de Cristo”. Ao que você deve responder: “Amém”.

Se olharmos o vídeo mais uma vez, podemos perceber que a senhora negra chega com as mãos estendidas. As outras senhoras entram com as mãos recolhidas. É fato que a senhora negra abre a boca, mas você pode perceber que o padre já ia com a hóstia em direção às mãos dela. E, como aponta o rito, mão esticada é hóstia nas mãos.

Tem mais uma questão que vai para além disso tudo: é difícil (e os textos que circulam online não explicam) entender por que um padre iria “atacar” alguém dando uma hóstia nas mãos em vez de ser na boca. Na Igreja Católica (e essa fala do papa Francisco comprova) não existe hierarquia de qual forma de receber a comunhão é a “melhor”. Se, de fato, ele quisesse ser racista, sequer deixaria negros entrarem na igreja.

Resumindo: com o que temos (e o que não temos) e sabendo dos ritos da Igreja Católica, podemos chegar à conclusão de que a história que aponta que um padre cometeu racismo e se negou a colocar a hóstia na boca de uma mulher negra é falsa. O que rolou foi uma confusão na hora da entrega da hóstia (aliás, quem nunca?) e não há nada que prove o contrário disso.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

11 comentários em “Padre comete racismo se nega a colocar hóstia na boca de mulher negra #boato

  • 21/08/2018 em 00:07
    Permalink

    a gente, para vai!!!
    coloque o vídeo em camera lenta e veja a senhora negra com a boca aberta esperando a hostia!!!

    Poxa… tão virando petista tb é? Cade as provas???? Por mais que estejam na cara, não enxergam!!! afffff

    Resposta
  • 16/08/2018 em 17:24
    Permalink

    Mas que coincidência a confusão ter sido justo com a mulher negra. Muito estranho.

    Resposta
  • 15/08/2018 em 11:15
    Permalink

    Isto não é boato. Assisti um vídeo no Youtube em que o padre coloca a hóstia na boca das pessoas brancas e coloca na mão de uma pessoa negra. Não consigo colocar o link aqui.

    Resposta
  • 15/08/2018 em 08:19
    Permalink

    Bom dia, atualmente sou evangélico, já fui católico. Acrescentaria uma parte sobre o fato do padre lavar as mãos: isso faz parte do rito da comunhão… e não se trata de racismo.
    Mais uma vez, parabéns pelo trabalho de esclarecimento.

    Resposta
  • 15/08/2018 em 08:08
    Permalink

    Aliás dá até pra perceber que eles falam algo. Não tem base pra isso mesmo, puro reacionismo.

    Resposta
  • 15/08/2018 em 06:46
    Permalink

    Sempre admirei o site por expor fakes News e mostrar a verdade com base em fatos. Contudo dessa vez acho que vocês precisam ser melhores. Se vocês querem contestar o caráter ideológico do vídeo então levante mais fatos. A reportagem diz que o vídeo foi “cirurgicamente cortado”. Pode me disser o trecho? Qual era o vídeo original? Em relação ao jeito ou gesto para receber a hóstia na boca ou na mão esse argumento é frágil pois ñ é uma regra, tanto é que há uma contradição no próprio texto. É dito que todo cristão que chega com as mãos para frente ñ recebe a hóstia na boca, porém a mulher negra que é cristã e faz esse gesto abre a boca na expectativa. Logo ela mesma desconhece a regra que foi citada aqui. Aliás eu e o padre da minha paróquia também pois as vezes chegava com as mãos pra frente ou recolhida e recebia a hóstia na boca. Logo se a ideia é refutar a ideologia de racismo no vídeo faltou fatos e argumentos. Eu também não estou dizendo que o padre seja racista, mas o contra argumento usado por vocês é frágil e não convence.

    Resposta
  • 15/08/2018 em 05:43
    Permalink

    Sinceramente não sei quem é mais racista, quem pratica ou quem tenta justificar. Quem garante que ele não seja racista? Sua análise, seu ponto de vista?. O racismo está no coração e dependendo de certos atos é revelado, involuntariamente, inconscientemente. A explicação do rito não convence pois na análise a boca da fiel estava aberta.

    Resposta
    • 15/08/2018 em 23:32
      Permalink

      Na verdade em toda missa que fui é assim, estende-se a mão para receber na mão, recolhe as mãos para receber na boca. O padre está em movimento mecanico, existe uma fila enorme de pessoas para receber a hóstia e o padre não pode ficar prestando atenção em todos os detalhes para dar a hóstia na boca ou na mão. A mulher negra não só estava com as mãos estendidas como também estava em com as mãos posicionadas da forma exata que deve-se posicionar, com a mão esquerda sob a direita. Perceba também que a mulher só abre a boca quando o padre inicia o movimento de entregar a hóstia na mão da mulher, ela não chega com a boca aberta.
      Agora, quem garante que ele não seja racista? Ninguém, assim como ninguém garante que você seja ou não racista. Na verdade o padre NÃO é racista até que se prove o contrario, no vídeo não é possível sequer suspeitar de qualquer racismo do padre.

      Resposta
    • 16/08/2018 em 01:09
      Permalink

      Se vc não sabe ente de receber a hóstia na mão ou na boca a pessoa tem que responder, Amém! Por isso que a senhora negra abre a boca.

      Resposta
  • 14/08/2018 em 22:29
    Permalink

    O texto acima não explica nada. É fato que o padre pode servir a comunhão na boca ou na mão como diz o texto acima. Quem escolhe é a pessoa que tecebe a comunhão e a posição da mão é uma orientação do catecismo, mesmo se colocar na boca devemos manter as mãos desta forma para impedir caso a hóstia vemha cair. No vídeo é fica claro que a senhora abriu a boca, então a intenção dela foi receber sim a hóstia na boca, mas o padre não sei o motivo, se foi intencional ou não preferiu entregar na mão.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)