Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Política > Vídeo que está viralizando não é de “Lulinha” agredindo a esposa

Vídeo que está viralizando não é de “Lulinha” agredindo a esposa

Vídeo mostra Lulinha, filho de Lula, agredindo a mulher, diz boato (Foto: Reprodução/Facebook)

Boato – Lulinha, o filho de Lula, foi filmado agredindo a esposa. Ele jogou a mulher no chão e deu chutes nela.

Análise

Um vídeo chocante tem viralizado em redes sociais como se fosse a prova contra “Lulinha” (que seria filho do presidente Lula) no caso da acusação de agressão contra sua mulher.

No vídeo (que não será exibido aqui), duas mulheres estão em um apartamento, na sala, quando um homem sem camiseta chega ao local (vindo de outro cômodo) e empurra uma delas. A mulher tenta fugir, e começa uma discussão.

Ele começa a agredir a mulher com socos e tapas. A partir daí, ele fala para a outra mulher sair e começa, descontrolado, uma sessão de agressões. Ele joga a mulher no chão (que desmaia), dá chutes, mais socos e coloca móveis por cima dela. Ao final, ele a arrasta para um local fora da câmera.

Vídeo: é falso que Lula parou doações em Lajeado e Encantado destruiu donativos

Junto ao vídeo, é dito que o homem seria o filho de Lula e a mulher seria a sua esposa que o denunciou. Há, ainda, adjetivos contra feministas, Globo e, claro, ao presidente e seu filho. Leia algumas das mensagens que circulam na internet:

Confira o desmentido em vídeo:

Versão 1: Este é o filho de Lula, o Lulinha maconheiro PAZ E AMOR. Agredindo covardemente sua esposa, que a Globo, nem noticiou como caso de tentativa de feminicídio. Se fosse um filho de Bolsonaro, era notícia para semana toda. Conteúdo compartilhado do WhatsApp

Versão 2: Lulinha paz e amor. Covarde ao extremo. Agrediu a mulher desacordada. Cadê a lei Maria da Penha? Não tem Versão 3:Pra quem ainda não sabe, esse é o lulinha paz e amor fazendo cafuné na esposa…será que a mídia podre é as pseudos feministas vão falar algo 🤮

Checagem

O conteúdo está sendo incessantemente compartilhado na internet. Por isso mesmo, vamos realizar a checagem do conteúdo respondendo às seguintes questões: 1) O vídeo que está circulando é de Lulinha ou de algum filho de Lula agredindo a esposa? 2) Qual é a origem do vídeo atribuído ao “Lulinha”? 3) É verdade que o filho de Lula bateu na mulher?

O vídeo que está circulando é de Lulinha ou de algum filho de Lula agredindo a esposa?

Não. Há alguns pontos que merecem destaque antes de falarmos do vídeo em si. O primeiro é que o filho normalmente tratado como “Lulinha” não é o filho acusado de agressão a uma mulher.

O “Lulinha” (apelido dado pela imprensa) é Fábio Luís Lula da Silva, filho mais velho do presidente. O acusado de agressão é Luís Cláudio Lula da Silva.

Há outro ponto. O sujeito que aparece batendo na mulher no vídeo não se parece com Luís Cláudio. A mulher que é agredida também não se parece com a ex-esposa dele Natália Schincariol.

Qual é a origem do vídeo atribuído ao “Lulinha”?

Como não se parecem, resolvemos fazer uma busca reversa pela imagem. Não demorou para descobrirmos que o caso nada tem a ver com o “Lulinha”.

O sujeito que cometeu as agressões é Gabriel da Silva Teixeira. Ele é morador de Samambaia, região administrativa do Distrito Federal, e cometeu as agressões contra a ex-mulher. O vídeo foi divulgado em fevereiro de 2024 e, desde então, ele continua foragido.

É verdade que o filho de Lula bateu na mulher?

Este é um caso que ainda está inconclusivo. As acusações por parte de Natália Schincariol existem e ela continua dando depoimentos à polícia. Será preciso esperar as investigações para ver o que está ocorrendo.

Vale apontar que, sim, há um silêncio de movimentos de esquerda que defendem a causa da mulher no caso. Provavelmente, haveria um estardalhaço se a agressão viesse, por exemplo, de um político contrário a Lula.

Conclusão

Fake news ❌

É falso que o vídeo que está circulando na internet seja do filho do presidente Lula agredindo a mulher. As imagens são de outro caso e as acusações envolvendo “Lulinha” ainda estão em fase de investigação.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo e-mail [email protected] e WhatsApp (link aqui: https://wa.me/556192755610).