Vídeo de Marcela Temer dançando vaza na internet #boato

Boato – Hacker revela vídeo de Marcela Temer dançando. Ele já havia revelado fotos dela na internet após pedir R$ 300 mil.

Falando de forma simplista, podemos resumir a relação da primeira-dama Marcela Temer com a mídia em três momentos. O primeiro foi quando Dilma Rousseff assumiu a Presidência em República. Ao lado de Michel Temer (então vice-presidente), ela roubou a cena na cerimônia de posse em 2011.

O segundo momento aconteceu quando Temer assumiu a Presidência. Uma matéria com o título “Bela, Recatada e do Lar” retratando Marcela como uma “dondoca” gerou protestos na internet. Agora, chegamos ao terceiro momento. Após um hacker tentar extorqui-la, veículos de mídia foram impedidos de falar no assunto. E foi aí que ele começou a ser mais tratado.

No meio da ameaça do hacker de “vazar” imagens de Marcela (e áudios sobre Temer) na internet se ela não pagasse R$ 300 mil para ele, começaram a surgir versões das imagens. Entre todas as imagens (falaremos delas mais para frente), a que mais chamou atenção foi um vídeo que seria dela dançando. Leia textos que circulam com o vídeo (que, por sinal, não tem nada de mais):

Marcela Temer 1ª Dama do Brasil. Este é o vídeo que o cara queria 300.000 para não postar. SUPOSTO VÍDEO PRIMEIRA DAMA MARCELA TEMER DANÇANDO DE BIQUINE !!!! E NESSE CARNAVAL VC VAI ESTA TRABALHANDO SÓ PARA DA ONDA !!!!

Vídeo de Marcela Temer dançando vazou na internet?

É claro que o tal vídeo viralizou online. Mas será que este é mesmo o material do hacker que ninguém queria que divulgasse. Tudo indica que não. Vamos aos fatos.

Antes de falar desse vídeo, vamos falar de algo que aconteceu há poucos dias. Depois que a mídia foi impedida de falar do caso, supostas fotos de Marcela apareceram na internet. Depois de algum tempo, descobriu-se que algumas das imagens eram da modelo catarinense Vanessa Vailatti (de fato, parecida com Marcela).

Voltando ao vídeo da dança. De cara, a música que toca na filmagem (See You Again, de Wiz Khalifa) mostra que o vídeo é de 2015 para cá. Isso (e o fato de ela ter mudado muito) descartaria ser uma filmagem do período anterior ao que ela foi casada com Temer (como alguns comentários apontavam).

Outra coisa que também pode ser descartada é que o vídeo também seria de Vanessa Vailatti. A catarinense não tem tatuagem na altura da costela (que a moça do vídeo tem).

Infelizmente, não conseguimos achar a origem dele (ajuda aí gente).

Atualizado em 26/02: Sempre atentos, os leitores Ivan e Douglas Cunha nos apontaram a mulher do vídeo é a ex-dançarina do programa Legendários Monique Souza. A conta do Instagram dela prova que, de fato, ela é que está no vídeo. 

É possível apontar algumas diferenças entre a dançarina da filmagem e Marcela Temer. Vamos citar.

– A cor da pele é diferente. Enquanto a mulher do vídeo é mais bronzeada, Marcela tem a pele clara. Quando toma sol, fica com ela mais avermelhada.

– O comprimento do cabelo é diferente. Enquanto a mulher do vídeo tem o cabelo longo (na altura da cintura), a “Marcela 2015” tem um cabelo médio (na altura dos ombros). Mesmo hoje, ainda tem o cabelo assim.

– O nariz das duas também é diferente. A primeira-dama tem o nariz mais afinado do que a dançarina.

– O corpo também é diferente. Ex-miss, Marcela não tem o corpo “malhado”. Em algumas fotos aparece magra, em outras mais “cheinha”. A mulher do vídeo tem o biotipo “bombada”.

Para além disso, o hacker não “vazou” nenhum vídeo de Marcela. De acordo com informações, a ameaça dele e o pedido de R$ 300 mil foram por fotos de lingerie e, posteriormente, por “áudios que jogariam o nome de Temer na lama”. Nada de “vídeos” no trato.

Resumindo: o vídeo que circula online da mulher dançando não é de Marcela Temer. Já temos evidências que comprovem isso.

Em tempo: mesmo que fosse o vídeo de Marcela ou mesmo de Temer dançando, não só a filmagem não tem nada de mais como também as pessoas têm liberdade para fazer o que bem desejar.

Ps.: Esse artigo foi uma sugestão de diversos leitores via WhatsApp. Se você quiser sugerir uma tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook ou WhatsApp, no telefone (61) 99331-6821.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet