Vídeo de Doria com cinco mulheres vaza na internet #boato

Boato – O candidato a governador por São Paulo, João Doria (PSDB), foi flagrado em vídeo com cinco mulheres em momentos íntimos.

Atualizado 26/10: nova perícia aponta que vídeo é legítimo. Neste caso, a história volta a estar em aberto (já que há peritos que atestam falsidade e outros que atestam legitimidade na gravação). Aguardemos mais novidades até um veredicto final. Deixaremos o texto para que vocês leiam todos os argumentos dados até então. 

Existem algumas histórias que, de fato, transcendem a pauta aqui do Boatos.org. Quando uma história duvidosa gera muita polêmica e acaba virando “pauta” na mídia (que tem o direito de apresentar a história como “suposta”), a nossa equipe se reserva ao direito de só publicar algo a respeito quando o caso é refutado (ou seja, vira boato).

Nos últimos dias, houve pelo menos dois casos em que uma história apresentada como “suposta” se provou “falsa” apenas quando o “buzz” (pico da viralização) já havia passado: o caso do vídeo íntimo de Doria com cinco mulheres e a denúncia de que seguidores de Bolsonaro teriam desenhado uma suástica em uma mulher em Porto Alegre. Apesar da nossa pauta diária já ter atropelado essas histórias, vamos desmenti-las para que “registre-se”.

O primeiro caso do qual vamos falar é o que envolve o candidato ao governo de São Paulo João Doria (PSDB). Como você (se tem acessa a internet com certa frequência) deve saber, vazou um vídeo atribuído a ele com cinco mulheres. Leia um dos textos que circula online (é amigo, se você veio atrás do vídeo, pode desistir):

João Doria, candidato ao governo do estado de São Paulo, mais uma vez se tornou o assunto mais comentado no Twitter nesta terça-feira (23). Dessa vez, o motivo foi um suposto vídeo íntimo divulgado na Internet. Na gravação, um homem atribuído ao tucano, aparece deitado numa cama de motel ao redor de cinco mulheres.

Vídeo de Doria com cinco mulheres vazou na internet?

É claro que a gente (e metade do mundo) ficou muito com a pulga atrás da orelha com a história. Mas, passados dois dias da divulgação, podemos cravar que o vídeo é falso. Vamos aos fatos.

Antes de entrar na parte da gravação em si, devemos entender a forma que a história circulou. A filmagem “brotou” no WhatsApp “do nada”. Ao procurar pela origem, achamos duas teses: 1) O vídeo é uma montagem. 2) Uma garota que não foi paga “soltou” o vídeo na internet (tese cantada por um vereador de São Paulo).

Só tem um problema: passaram-se dois dias e a mulher não apareceu, a pessoa que viralizou o vídeo não apareceu e qualquer detalhe da história não apareceu. Não é dito onde (cidade) e em que situação foi gravada a história. Tudo que temos é um vídeo curto e com baixa resolução.

Segundo ponto: nenhuma figura pública (com exceção do vereador citado) se arriscou a segurar a tese de que o vídeo é real. Vale dizer que o próprio João Doria já ganhou um direito de resposta na página do vereador por outra afirmação dele (chamou o candidato de “Pinóquio”).

Dito isso, vamos ao vídeo. De fato, o rosto nas imagens é o de Doria. Porém, análises feitas por especialistas mostram que se trata de uma montagem. Pelo menos três peritos se manifestaram a respeito.

Para Roselle Sóglio, que analisou o caso a pedido da Veja São Paulo, as imagens sofreram “interpolações imagéticas” (saltaram) na linha do tempo, a sombra de Doria tem deformações, foram utilizados filtros para reconstrução do rosto e outras coisinhas (que podem ser lidas aqui).

Ao site O Antagonista, o perito Wanderson Castilho afirmou que se trata de uma montagem grosseira. “É possível ver as marcas da implantação do rosto do candidato sobre a imagem original. O rosto está deslocado e há uma deformação evidente no pescoço. A adulteração é sofrível”, disse (leia mais aqui).

O próprio Doria contratou peritos para refutar a autenticidade do vídeo. A perícia apontou diferenças físicas da pessoa do vídeo. “Formato dos dentes, Corte de cabelo, notadamente na costeleta, Antagonismo na forma física, Ausência de pelos no tórax, Ausência de corrente/cordão no pescoço”, diz (leia mais aqui).

Para além de todas as perícias oficiais, uma matéria (cheia de gifs da cena) ilustra com mais detalhes a tese de montagem. É essa matéria do Gizmodo, que merece ser lida. A matéria aponta os “saltos de frame” e deformações claras no rosto de Doria.

Resumindo: a história que aponta que João Doria foi flagrado com mulheres é um boato (pelo menos até que alguém prove o contrário). Apesar do rosto no vídeo ser do prefeito, tudo leva a crer que se trata de uma montagem feita por alguém querendo “tocar fogo” nas eleições paulistas.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet