Temer propõe fim do aumento do salário mínimo #boato

Boato – Quando assumir o poder, o Plano Temer, de Michel Temer, vai acabar com o aumento do salário mínimo.

Com a iminência de uma troca no poder, admitida até por admiradores de Dilma Rousseff, começam as especulações de como seria um eventual governo de Michel Temer. E é claro que inimigos políticos do atual vice-presidente já preveem que o pior estar por vir.

Michel Temer propõe fim do aumento do salário mínimo, diz boato
Michel Temer propõe fim do aumento do salário mínimo, diz boato

Publicado pelo site Plantão Brasil (já conhecido aqui no Boatos.org), um texto tem tirado o sono dos brasileiros. O título é bem direto: Michel Temer vai acabar com o aumento do salário mínimo. Leia trechos:

Temer propõe fim do aumento do salário mínimo, aposentadorias e cortes na educação e saúde

É claro que a informação foi compartilhada a esmo. Mas será mesmo que Michel Temer quer acabar com o aumento do salário mínimo? Pois é, antes de sair compartilhando por aí, saiba que não é bem assim.

Ao pesquisar na internet, descobrimos que o texto é uma alteração de uma postagem feito pelo blogueiro Fernando Molica, do jornal O Dia. No texto original, falava-se no fim da indexação do salário mínimo (que todo ano cresce na soma inflação + crescimento do PIB). Ou seja, essa informação de não ter mais aumento já cai por aí. Leia um trecho:

O plano defende o fim “de todas as indexações, seja para salários ou benefícios previdenciários”. Reajustes, entre eles o do salário mínimo, seriam negociados com o Congresso, e não haveria garantia de reposição da inflação. Aposentados também perderiam direito ao salário mínimo dos trabalhadores ativos: “(…) é indispensável que se elimine a indexação de qualquer benefício ao valor do salário mínimo”, diz a proposta. O programa também prevê idades mínimas para a aposentadoria, 65 anos para homens e 60 anos para mulheres.

A base para o texto do O Dia foi o documento Ponte Para o Futuro, do próprio partido. E neste sentido, vamos ser bem honestos. Apesar de alguns exageros no texto que fala mal das propostas do documento, há de convir que alguns pontos abrem margem para críticas, como a questão do fim do orçamento impositivo para a saúde e educação. Porém, vale lembrar que isso não é corte. Não é bom, mas há diferenças.

Vale também apontar que o plano também prevê algumas medidas que, na teoria, estabilizariam a economia. De acordo com esta matéria da Agência Infomoney, o mercado tem reagido bem ao plano.

Resumindo: existe um plano com medidas impopulares por parte de Temer. Porém, em momento algum fala de fim do aumento do salário mínimo e cortes na saúde e educação. Nem tanto ao mar, nem tanto à terra.

PS: Esse artigo foi uma sugestão do leitores Cláudia Ferreira de Araújo e Rodrigo Ferreira Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site ou pelo Facebook.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)