TCU abre caminho para prisão de Sérgio Moro #boato

Boato – TCU entrega informações sobre Sérgio Moro ao Ministério Público e abre brecha para a prisão do ex-juiz.

O ano de 2022 promete boas doses de emoção aos brasileiros. Com o avanço da vacinação contra a Covid-19, muita gente esperava o retorno à vida normal, Mas a nova variante Ômicron atrasou os planos dos brasileiros.

Se isso não bastasse, o Brasil também terá eleições presidenciais em outubro. E os ânimos já parecem exaltados, especialmente pelos nomes que andam sendo cogitados na mídia, como o do ex-juiz Sérgio Moro.

Mas de acordo com uma história que está circulando na internet, Moro corre o risco de nem se tornar um candidato à Presidência da República. Segundo a publicação, o Tribunal de Contas da União (TCU) teria concedido informações sobre o contrato de Sérgio Moro, com a empresa Alvarez & Marsal, ao Ministério Público (que estaria investigando o ex-juiz brasileiro). Ainda de acordo a história, após o Ministério Público descobrir a quantia recebida por Sérgio Moro, irá pedir a prisão do ex-juiz. Confira:

Versão 1: “TCU acaba de dar um passo ENORME pra prisão dd Sérgio Moro. Concedeu ao MP acesso a todo o contrato do juiz-ladrão com a Álvarez & Marsal. Em breve saberemos quantos milhões Sérgio Moro ganhou como recompensa por destruir a indústria nacional”. Versão 2: “Depois da última tentativa e derrota perante o TCU, já da pra cogitar a falar “Moro preso amanhã”?”. 

Versão 3: “Prisão de Moro O TCU vai divulgar quanto Sérgio Moro ganhou pra destruir a indústria nacional..Os milhares de empregos diretos/indiretos que foram pro ralo cuja finalidade era combater o PT e prender Lula..”NUNCA FOI COMBATER A CORRUPÇÃO”..Como Ministro visitou a CIA e porque?”.

TCU abre caminho para prisão de Sérgio Moro?

A informação uniu gregos e troianos (no caso, bolsonaristas e lulistas) e viralizou nas redes sociais, em especial, no Twitter. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta de uma informação real que, mais uma vez, foi aumentada e distorcida.

Ao procurar por mais dados sobre o assunto, não encontramos nenhuma informação que apontasse que Sérgio Moro pudesse ser preso. Na realidade, toda essa história surgiu por conta de um trabalho aceito por Sérgio Moro, em 2020.

Em novembro de 2020, Sérgio Moro foi anunciado como diretor-geral da Alvarez & Marsal, uma empresa estadunidense de consultoria jurídica. A situação não teria nada demais, se não fosse pelo pequeno detalhe de que a Alvarez & Marsal foi a responsável pela recuperação judicial da Odebrecht (a mesma construtora que Sérgio Moro condenou quando ainda era juiz da Lava Jato).

Em fevereiro de 2021, o subprocurador-geral do TCU, Lucas Furtado, pediu para o TCU investigar o trabalho de Moro na Alvarez & Marsal. O objetivo era descobrir se houve conflito de interesses por parte do ex-juiz em relação ao trabalho e se Sérgio Moro causou prejuízos à construtora Odebrecht.

Em dezembro de 2021, o Ministério Público de Contas solicitou ao TCU o acesso aos documentos relacionados ao encerramento do vínculo de Sérgio Moro com a empresa Alvarez & Marsal. No dia 18 de janeiro de 2022, o TCU concedeu o acesso do Ministério Público de Contas, junto ao TCU, aos documentos do processo da Odebrecht relacionados à empresa Alvarez & Marsal.

E bem, o que ocorreu na história de hoje foi um hiperdimensionamento de algo que sequer terminou de ser investigado e nem virou denúncia. A história sugere a possibilidade de prisão, mas ela não existe (não por parte do TCU). Na verdade, é um percurso bem longo a se percorrer. Se o TCU realmente oferecer uma denúncia contra o ex-juiz Sérgio Moro, um julgamento teria que ser realizado. Entretanto, ele não resultaria em prisão. Dentre as competências do TCU, não está a ordem de prisão. No máximo, a aplicação de multas e a apreensão de bens.

Dessa forma, mesmo que Sérgio Moro fosse culpado (o que ainda não sabemos), a denúncia fosse oferecida e ele acabasse julgado e considerado culpado, ainda sim não seria preso. Por sinal, no próprio processo movido pelo TCU, é possível observar que a prisão não é algo tão plausível assim de ocorrer.

Em resumo: a história que diz que Sérgio Moro vai ser preso após decisão do TCU é falsa! Moro, de fato, é alvo do TCU e do Ministério Público de Contas. Ele está sendo investigado depois de ter aceitado um trabalho em uma empresa que realizou a recuperação judicial da Odebrecht (construtora que foi condenada pelo próprio Sérgio Moro. Mesmo que o TCU condene Sérgio Moro, a prisão não é nem um pouco provável de acontecer. Isso porque a ordem de prisão não está entre as competências do órgão. No final das contas, o que aconteceu foi um ataque onde alguém pegou a informação real e acabou superdimensionando toda a história (situação que deve se repetir com frequência até o final das eleições presidenciais). Ou seja, a história não passa de balela!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3HIppbu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso