Talíria Petrone, deputada do PSOL, quer criar a profissão de ladrão com direito a aposentadoria #boato

Boato – A deputada federal Talíria Petrone (do PSOL) sugeriu projeto de lei para criar a profissão de ladrão. Função terá, inclusive, direito a aposentadoria.

Em ano de eleição, o que não vai faltar na internet são assuntos que, de certa forma, ajudam a desviar atenção do que seria importante no debate político. Em meio a isso, acusações sem fundamento e ilações começam a aparecer. Uma delas é relacionada à deputada federal Talíria Petrone (PSOL-RJ).

De acordo com textos que estão circulando em sites pró-Bolsonaro e perfis em redes sociais, Talíria Petrone teria sugerido a criação da profissão de ladrão. “Insano: Deputada do PSOL quer criar a profissão de ladrão: “com direito a aposentadoria e tudo”, diz uma das mensagens.

Talíria Petrone, deputada do PSOL, quer criar a profissão de ladrão com direito a aposentadoria?

Não demorou para a mensagem se espalhar com todas as forças na internet. Só que a afirmação em questão não passa de uma ilação (feita, aliás, de forma maldosa) em cima de projeto de Talíria Petrone.

Tudo começou quando a deputada do PSOL sugeriu um Projeto de Lei (o PL 4.540) que propõe que o furto por necessidade ou de quantia insignificante não sejam punidos com prisão.

Como é possível ver no texto da proposta (que ainda não começou a ser apreciada na Câmara e é também assinada por outros oito deputados), não há qualquer sugestão de criação da profissão de ladrão e, muito menos, previsão de aposentadoria para a função.

O texto do projeto, na realidade, aponta para casos de furtos de produtos de pequeno valor (como água, alimentos, sucatas de automóveis) que resultam em prisão preventiva de pessoas até que a ação fosse julgada. Isso, de acordo com a proposta, impacta na população carcerária e gera custos ao judiciário.

Além de o texto não prever a criação de uma categoria profissional para ladrões (o que, não tem muita lógica) não há qualquer menção de que está prevista uma “aposentadoria” para quem rouba (é engraçado até imaginar como isso seria sugerido).

Resumindo: independentemente do conteúdo do projeto de lei em si (obviamente terá gente a favor e gente contra), o fato é que ele não tem nada a ver com a criação da profissão de ladrão e, muito menos, a deputada prevê “aposentadoria e tudo” para quem sair furtando por aí.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3HIppbu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet