Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Política > Caso dos tablets em Niterói não tem relação com governo Bolsonaro ou com o “PT”

Caso dos tablets em Niterói não tem relação com governo Bolsonaro ou com o “PT”

Tablets doados por Bolsonaro para escolas foram escondidos pelo PT, diz boato (Foto: Reprodução/Facebook)

Boato – O PT resolveu esconder os tablets doados por Bolsonaro para serem utilizados em escolas no Rio de Janeiro.

Análise

Um vídeo de uma denúncia na cidade de Niterói, no Rio de Janeiro, está circulando com todas as forças na internet. Nas imagens, um homem fala de tablets que foram adquiridos pelo poder público e estão engavetados (ou, melhor, encaixotado).

Junto ao vídeo, há mensagens que apontam que se tratam de doações que foram realizadas durante o governo Bolsonaro e que foram escondidos pelo PT. Leia algumas das mensagens que estão viralizando na internet:

Vídeo: é falso que Sadia esteja dando prêmios para quem compartilhar no WhatsApp

Versão 1: Fiscalização do deputado descobre centenas de doações do governo Bolsonaro escondidos pelos PTralhas para não doar as pessoas. Esse câncer denominado PŤ tem que ser extirpado do mundo  malditos sejam os simpatizantes dessa facção.

Versão 2: Uma fiscalização feita por um Deputado, descobre centenas de doações do Governo BOLSONARO escondidas pelos PT PETRALHAS , para que não sejam doadas as pessoas…… Pode um negócio desse ??? …COISAS DO PT…

Versão 3: – Os lotes são de 2022, enviados pelo ministério da Educação do Gov. Bolsonaro. Aposto que devem estar aguardando trocar os adesivos pelo Gov. Lula pra entregar as crianças em ano eleitoral. Obs: 89 tablets já desviados.

Checagem

É claro que o conteúdo gerou muito buzz na internet (principalmente em redes sociais como o X e no WhatsApp). Por isso, vamos contextualizar e checar a mensagem aqui para vocês. Isso será feito respondendo a algumas perguntas: 1) Qual é o contexto do vídeo sobre os tablets que está circulando na internet? 2) O caso dos tablets nas escolas têm relação com o governo Bolsonaro ou com o PT? 3) Há provas de que o PT escondeu a tal doação de Bolsonaro?

Qual é o contexto do vídeo sobre os tablets que está circulando na internet?

Em 2022, o município de Niterói, no Rio de Janeiro, adquiriu uma série de materiais escolares (como 5 mil tablets) para serem distribuídos em escolas da cidade. O gasto total foi de R$ 6 milhões. Nesta semana, vereadores da cidade realizaram uma inspeção e mostraram que todos os materiais estão encaixotados.

O município, que é dirigido por Axel Grael, do PDT, alega que a distribuição ainda não foi feita por na época da compra o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) considerou a compra suspeita e embargou a distribuição dos materiais. Só há um detalhe: o embargo havia sido levantado em março de 2023. E os materiais ainda não foram entregues.

Na matéria do g1 (que foi linkada acima), a prefeitura alegou que está fazendo consultas por se tratar de um ano eleitoral. Acusou também os vereadores de “invadir o depósito da Fundação Municipal de Educação” e “espalhar fake news”.

O caso dos tablets nas escolas têm relação com o governo Bolsonaro ou com o PT?

Apesar de o problema de Niterói ser real, não tem qualquer relação com Bolsonaro ou com o PT. Ao contrário do que apontam as mensagens, os tablets não foram uma “doação de Bolsonaro” e o PT não tem nenhuma relação com o executivo de Niterói.

Há provas de que o PT escondeu a tal doação de Bolsonaro?

Não só não há provas como a acusação não faz sentido. Como falamos no tópico anterior, os materiais escolares foram adquiridos em âmbito municipal e a cidade de Niterói não é comandada pelo PT.

Conclusão

Fake news ❌

A ligação que está sendo feita entre o município de Niterói, Bolsonaro e PT é falsa. O problema da não entrega de tablets é uma questão da cidade, vereadores e Tribunal de Contas do Rio de Janeiro e não tem qualquer relação com o PT e Bolsonaro.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo e-mail [email protected] e WhatsApp (link aqui: https://wa.me/556192755610).