Serviço de inteligência impede que Bolsonaro viaje para São Paulo #boato

Boato – Jair Bolsonaro (candidato do PSL) foi proibido de viajar para São Paulo pelo “serviço de inteligência” que informou que ele poderia ser morto.

Estamos a uma semana do segundo turno das eleições. Dentre os tantos assuntos que estão sendo colocados no debate público, dois têm conseguido um destaque especial: as fake news e a possibilidade de ocorrer mais um atentado contra Bolsonaro. É fato que existem fake news (muitas) nas eleições e também é fato que o candidato do PSL ainda corre riscos (afinal, é uma figura exposta). Porém, a história de hoje junta os dois elementos.

Um “textão” está viralizando no WhatsApp e servindo como “argumento” para explicar porque Bolsonaro não vai participar dos debates presidenciais marcados para a semana anterior ao pleito. De acordo com a mensagem (que mistura elementos verdadeiros e falsos), o “serviço de inteligência” proibiu Bolsonaro de viajar para São Paulo sob o risco de ele ser morto. Leia a mensagem que circula online:

URGENTE: Serviço de inteligência impede que Bolsonaro viaje para São Paulo. O candidato foi informado que ele corria risco de ser morto. Polícia Federal investiga advogados de Adélio, que tentou matar Bolsonaro, por envolvimento com o PCC. Duas pessoas da pensão em que Adelio estava morreram após o atentado. Em video feito na noite de ontem, dia 18 de outubro, Bolsonaro lembra que Adélio era filiado ao PSOL e esclarece aos eleitores que, de acordo com a legislação eleitoral, a partir de agora, se ele for assassinado o terceiro lugar no primeiro turno – Ciro Gomes – disputaria a eleição com Haddad. Ontem o PDT de Ciro e o PT entraram com o pedido de impugnação da candidatura de Bolsonaro – alegando uso de Fake News – para que Haddad e Ciro disputem a eleição.

Sentindo -se ameaçado Bolsonaro foi a sede do Bope e da Polícia Federal pedir apoio. Sabendo que é impossível ganhar nas urnas as facções criminosas – inclusive o PT – querem Bolsonaro fora de qualquer maneira. Semana passada José Dirceu disse em entrevista ao jornal El Pais: “Falta pouco para *tomarmos o poder* e não será por eleição”. Estão querendo tirar Bolsonaro de casa para debate…isso é levá-lo para a morte. Ele precisa ficar em casa até a posse.

Depois eles sabem que se ele for morto o General Mourao assume e o bicho vai pegar. A eleição acabou! Bolsonaro está eleito. Agora é guerra! A vida dele está em risco. Vamos denunciar! Se o Capitão morrer o Brasil vai explodir. Todos atentos. Cuba, Venezuela, PT, PCC… são muitos os bandidos que não querem Bolsonaro presidente. O escudo dele é Deus e o povo. Deus guarde a vida de Bolsonaro e de sua familia. Brasil: vamos lutar pela vida dele! Leia, compartilhe, alertem todos os seus contatos em todas as redes sociais.

Serviço de inteligência impediu que Bolsonaro viaje para São Paulo?

A tal mensagem se espalhou muito na internet e deixou muita gente assustada. Outras tantas começaram a sentir mais raiva (ô polarização). Mas será mesmo que o serviço de inteligência fez uma alerta para Bolsonaro não viajar para São Paulo? A resposta é não. Vamos aos fatos.

É fato que a mensagem se utiliza de alguns elementos reais e algumas informações falsas. Para que você entenda tudo, vamos classificar as informações que estão na mensagem.

De fato, a Polícia Federal levanta a hipótese de participação do PCC no atentado contra Bolsonaro. Vale dizer que tudo está em investigação. Também é fato que duas pessoas da pensão morreram. Também vale dizer que a dona da pensão se tratava de um câncer terminal e que o sujeito que apareceu morto, aparentemente, tinha uma saúde debilitada. Ou seja, não há comprovação de que as mortes tenham ligação com o caso Adélio.

Dois detalhes citados também são reais (mas, não necessariamente, tenha ligação com o caso Bolsonaro. A ligação fica por conta da mensagem). A lei eleitoral prevê que se um candidato morrer no segundo turno o terceiro lugar entra na disputa e José Dirceu deu uma declaração ao El País. Depois, ele admitiu que a fala foi “infeliz”.

Ok. Como falamos, a mensagem, como “bom boato”, mistura elementos reais para confundir os internautas. Agora, vamos ao ponto central: ninguém da inteligência proibiu Bolsonaro de viajar para São Paulo.

A decisão de não participar de debates e não realizar viagens tem três motivos. O primeiro deles são as condições de saúde de Bolsonaro. De fato, ele ainda está se recuperando da facada que recebeu e não pode ficar em aglomerações e realizar esforços. Apesar de os médicos terem o liberado para debates, Bolsonaro mesmo admitiu que preferiria não correr o risco.

O segundo motivo é estratégico. É fato que Bolsonaro não precisa se expor em debates sendo que está muito à frente nas pesquisas de intenção de voto. Em um debate presidencial, Fernando Haddad, com certeza, partiria para o ataque. O resultado disso poderia ser Haddad cair ainda mais (o que não muda nada para Bolsonaro) ou Bolsonaro cair (o que muda). Ele também apontou isso. 

O terceiro motivo é, de fato, questões de segurança (afinal, uma figura pública está exposta a ataques). Agora, o ponto central. Toda a decisão não está ligada a nenhum relatório do serviço de inteligência (seja ela da Abin, da Polícia Federal ou de quem for). A decisão, como mostra essa matéria, é unicamente de Bolsonaro e do PSL.

Vamos pensar: se, de fato, houvesse essa recomendação, a Abin e a PF divulgariam, Bolsonaro divulgaria e a imprensa divulgaria. Mas ao buscar sobre o assunto, só achamos uma mensagem viral no WhatsApp e Facebook. O mesmo vale para a recomendação de não ir para São Paulo. Nem o candidato falou sobre o assunto.

Só para terminar: a mensagem segue o roteiro básico das notícias falsas na internet. É vaga (sequer diz que tipo de serviço de inteligência fez a denúncia), alarmista, com erros de português, pedido de compartilhamento e sem citar fontes confiáveis. Ou seja: se não há em nenhum lugar, só numa mensagem como essa, já dá para cravar que é falso.

Resumindo: a história que aponta que foi o serviço de inteligência que proibiu Bolsonaro de viajar para São Paulo é falsa. Um sujeito pegou um monte de notícias reais, interpretou da forma que quis e “incluiu” a tal recomendação. Ou seja, é uma história que só existe no mundo do zapzap e do feice.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)