Senado aprova fim das férias, 13 salário e privatizações #boato

Boato – Por 59 votos favoráveis e 21 contra, o Senado aprova o fim das férias, 13° salário e privatizações.

O debate sobre as leis trabalhistas tem gerado muitas polêmicas. A primeira delas foi quando a Indústria sugeriu “medidas duras” nas leias trabalhistas e citou uma jornada de 80 horas semanais.

Fim do 13° Salário
Por 59 votos contra 21, Senado aprova o fim das férias, 13° salário e privatizações, diz boato.

Mas, as surpresas não pararam por aí. De acordo com um texto publicado por blogs simpáticos ao governo Dilma, o Senado Federal aprovou o fim das férias, do 13° salário, o aumento da idade para aposentadoria, congelamento de salários e privatizações. Confira na íntegra:

Na calada da noite, por 59 votos favoráveis e 21 contra, o Senado deu mais um passo rumo à aprovação do fim das férias, do 13º salário, aumento da idade para aposentadoria, congelamento de salários por 20 anos, privatizações de empresas públicas e troca do nome do Brasil de República Federativa do Brasil para “República Golpista das Propinas do Brasil”.

Volto ao golpe desta madrugada. Evidentemente que esse resultado não é definitivo. Já era esperado nessa etapa. Os trabalhadores e o povo brasileiro ainda podem reagir e os senadores podem mudar o voto, como naquela votação dos destaques cujo placar foi 58 votos a 22.

Não é o afastamento de Dilma Rousseff que está em jogo, como foi dito aqui ontem. São os direitos sociais e a CLT — as leis protetivas dos trabalhadores — que correm risco de serem revogadas. Por isso a necessidade de afastar a presidente mesmo sem crime de responsabilidade.

Muita água ainda vai rolar debaixo dessa ponte até o início do julgamento do mérito, pelo mesmo Senado, até o fim deste mês. Tem senador que não quis revelar sua posição na votação desta madrugada, que, no juízo final, pode mudar…

Senado aprova fim das férias, 13° salário e privatizações?

Pois bem. Você, trabalhador, que espera ansiosamente o final do ano, para receber o tão sonhado 13° salário, pode ficar despreocupado. Porque essas informações são falsas. Vamos entender os por quês.

Não precisa ir muito longe para perceber a farsa no texto. Isso por que não era a perda de direitos trabalhistas que estava em jogo, e sim a continuidade do impeachment de Dilma Rousseff, que por 59 votos contra 21, o Senado decidiu submeter à presidente afastada ao julgamento final do processo de impeachment. O que foi escrito soou mais como opinião política do que fato.

Na realidade, o Congresso não aprovou o fim de nada. Nem sequer aprovou o impeachment. Além disso, essa história de acabar com o 13° salário e férias é bem velha e já nos deu trabalho por aqui. Assista o vídeo e entenda o caso:

Para não restar dúvida sobre o caminho da reforma trabalhista. Entre as sugestões desenhadas pelo Palácio do Planalto está à flexibilização de direitos assegurados no artigo 7° da Constituição Federal, mas que ainda está tudo muito indefinido.

Sendo assim, podemos afirmar que a história de que o Senado aprovou o fim das férias, 13° salário e privatizações é #boato. Pode até ser que aconteça, mas acabar com as férias, o 13° salário é, hoje, impossível.

Ah, a gente entende que cada um tem sua opinião, só não dá para falar nada sem provas. Por que, no final, fica palavra contra palavra. E nada provado.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)