Revista Exame publicou fake news sobre vacina e aids lida por Bolsonaro em live #boato

Boato – A notícia falsa que aponta que vacinas contra a Covid-19 causam aids, que foi lida por Bolsonaro em live, foi publicada na revista Exame.

A última notícia falsa sobre vacinas reverberada pelo presidente Jair Bolsonaro parece ter causado um “efeito adverso” ao desejado. Quando a informação falsa (que já havia sido desmentida pelo Boatos.org dias antes) que apontava que vacinados estavam desenvolvendo aids foi divulgada em sua “live semanal”, é possível que fosse esperado que a desinformação ficasse apenas entre “fãs” do presidente e influenciasse os (lunáticos) detratores da vacinação. Não foi o que ocorreu.

A informação saiu da bolha e, de tão absurda, passou a ser desmentida por outros veículos de mídia, resultou na retirada do vídeo do presidente do Facebook, Instagram e YouTube e, ainda por cima, vai garantir mais algumas investigações contra o presidente por disseminação de fake news. É claro que o “tiro pela culatra” gerou revolta nas pessoas próximas a Bolsonaro.

Uma das manifestações de revolta das mais latentes aponta que, enquanto Bolonaro foi “censurado’, a fonte da informação sobre aids e vacinas consultada pelo presidente (a revista Exame) não sofreu sanção alguma e, ainda por cima, denunciou a fake news do presidente. Leia algumas das mensagens que circulam por aí:

Versão 1: Tempos sombrios! Para quem fez a fake news, o blog Exame: NADA. Para quem leu a matéria: CONDENAÇÃO! Versão 2: Veja como a mídia joga sujo contra Bolsonaro. Após o presidente ler a primeira matéria em live, a revista publicou texto dizendo que seu próprio conteúdo é mentiroso.

Versão 3: O estudo que Bolsonaro citou na live sobre a relação da vacina contra o COVID, e o risco de infecção por HIV., foi publicado na revista BRITÂNICA THE LANCET e aqui no Brasil m, em outubro de 2020, pela revista exame , que logo após a repercussão, mudou a matéria para endossar o discurso de “fake news” da velha mídia.

Revista Exame publicou fake news sobre vacina e aids lida por Bolsonaro em live?

Além dos textos apresentados, o próprio presidente diz que “leu a notícia apresentada na live” na “revista Exame”. Apesar das declarações e das mensagens (até de gente influente), é falsa a alegação de que a matéria sobre aids e vacinas apresentada na live tem como fonte a revista Exame.

Para chegar à solução do caso, vamos relembrar a fala do presidente sobre vacinas. Como a live foi derrubada, pegamos o trecho de uma publicação do Portal Metrópoles (parceiro do Boatos.org) no Twitter. Veja o que ele diz e leia a transcrição da fala:

Outra coisa grave aqui. Só vou dar a “notícia”, não vou comentar. Já falei sobre isso no passado e apanhei muito, tá? Vamo lá. “Relatórios do governo britânico sugerem que os totalmente vacinados estão desenvolvendo a síndrome da imunodeficiência adquirida muito mais rápido que o previsto”. Recomendo lerem a matéria, que eu não vou ler aqui.

Ao buscar pela “matéria lida” por Bolsonaro chegamos a uma publicação de 14 de outubro de 2021 do site Stylo Urbano. A página (que se diz de design, estilo, moda, inovação e tecnologia, mas já publicou conteúdo falso sobre a pandemia e vacinas), por sua vez, se utiliza de uma página antivacinas do Reino Unido chamada The Expose (que também já espalhou informações falsas sobre a pandemia) como fonte. Não vamos explicar por que a informação em questão é falsa, mas convido vocês a lerem o nosso artigo de checagem (que foi publicado antes mesmo da fala de Bolsonaro) clicando aqui. 

A matéria da Exame que está sendo compartilhada nada tem a ver com a alegação de Bolsonaro. Ao buscar pelo conteúdo (de outubro de 2020), encontramos um estudo que relacionaria as vacinas que usam um adenovírus específico com o risco de a pessoa contrair HIV ao ser exposta ao vírus. A tese (que não foi comprovada, por sinal) nada fala sobre “pessoas desenvolverem a síndrome da imunodeficiência adquirida”.

A matéria da Exame tinha o seguinte título (péssimo, diga-se de passagem) “Algumas vacinas contra a covid-19 podem aumentar o risco de HIV”. Depois da polêmica, o título foi alterado para “Out/2020: Algumas vacinas contra a covid-19 podem aumentar o risco de HIV?”. Qualidade textual à parte, o fato é que o conteúdo não foi a fonte para a fala de Bolsonaro e sequer tem o título similar ao lido na live.

Resumindo: com base no que Bolsonaro leu durante live, podemos afirmar que a revista Exame não foi a fonte da informação falsa para a fala de Bolsonaro durante a live em que relacionou vacinas e aids. O conteúdo lido é de um site negacionista brasileiro que, por sua vez, usou como fonte um site negacionista britânico.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

Ps2: Confira a nossa nova seção “Oportunidades” clicando aqui. Na página, você pode acesso a promoções, descontos e sites que dão brindes.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3vN6CET
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet