PSOL contratou advogado para defender homem que matou PM no Rio #boato

Boato – O PSOL contratou advogado para defender o homem que matou um PM no Rio de Janeiro. Antes mesmo de o suspeito chegar à delegacia, o defensor fez R.O contra a guarnição que o prendeu, por agressão e exposição do preso nas redes sociais, e acionou os Direitos Humanos.

Em mais um caso de violência no Rio de Janeiro, um policial militar foi morto a tiros ao tentar impedir um assalto em um mercado localizado em Mesquita, na Baixada Fluminense, na última sexta-feira (4/12). O cabo Derinaldo Cardoso dos Santos, de 34 anos, foi baleado à queima roupa na cabeça e não resistiu. Dois dias depois, a polícia prendeu o suspeito de assassinar o militar, além do comparsa que entrou junto com ele no estabelecimento e outro suspeito de dar cobertura à dupla durante o assalto.

De lá para cá, o crime repercutiu bastante nas redes sociais, tanto que deu margem para o surgimento de um boato intrigante sobre o ocorrido. Uma publicação que começou a circular entre os internautas dá conta de que o PSOL teria contratado um advogado para defender o homem que supostamente matou o PM no Rio de Janeiro.

De acordo com a postagem, antes mesmo de o suspeito chegar à delegacia, o defensor supostamente contratado pelo partido já teria feito R.O. (Registro de Ocorrência) contra a guarnição que o prendeu, por agressão e exposição do preso nas redes sociais, além de acionar os “Direitos Humanos”. Confira, a seguir, o texto original da publicação que está rodando online:

O assassino chegou ao DP, tinha advogado esperando, foi feito uma R.O pelo advogado contra a guarnição que prendeu, por agressão e exposição do preso nas redes sociais. DPJM procedendo no momento pra DP. Delegado já acionou DPJM para guarnição por agressão e exposição do preso. Primeiras informações contam que o PSOL disponibilizou um advogado e acionou os direitos humanos, afinal vidas brancas não importam!

PSOL contratou advogado para defender homem que matou PM no Rio de Janeiro?

A publicação chocou muita gente e viralizou em poucas horas nas redes sociais, especialmente no Facebook. Porém, a história não procede.

Uma análise inicial já nos deixam desconfiados. Para começar, a mensagem que está sendo compartilhada carrega todas as características de fake news: é vaga (sequer fornece mais informações sobre o tal advogado), alarmista (tem o intuito de gerar debates e polarização política entre os internautas), possui erros de português e, o mais importante, não cita fontes confiáveis de notícias que possam confirmar o que está sendo dito.

Em segundo lugar, boatos online sobre “defensores de Direitos Humanos que estão defendendo acusados de crimes” são bem comuns na internet, especialmente quando o assunto é deturpar a reputação de algum político, partido ou figura conhecida na mídia. Aqui mesmo, no Boatos.org, nossa equipe já desmentiu vários deles, como aquele que dizia que os advogados de Lula são os mesmos de Adélio, hackers e Glenn Grenwald; outro que apontava que a deputada Maria do Rosário teria contratado advogado para defender Adélio Bispo de Oliveira; e até aquele fake sobre supostamente o MPF ter identificado depósito de R$ 50 mil de Jean Wyllys ao advogado de Adélio.

E assim como nestes casos, ao buscarmos pela tal investigação por truculência ou mesmo por qualquer manifestação do PSOL para defender o suspeito de matar o PM, nada encontramos. Ao contrário disto, a própria Secretaria de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro (SEAP-RJ) não apontou nenhum detalhe sobre o procedimento interno.

Além do mais, políticos filiados ao PSOL se posicionaram em solidariedade ao policial assassinado, como o deputado federal Marcelo Freixo e a deputada estadual Renata Souza, que postaram mensagens sobre o crime em suas redes sociais. Por fim, em nota enviada ao Boatos.org, a assessoria do partido negou que tenha contratado advogado para o suspeito. “É mentira, não houve advogado do PSOL”, esclareceu.

Resumindo: A publicação que dá conta de que o PSOL teria contratado advogado para o homem que matou PM no Rio de Janeiro é falsa. Além de o próprio partido ter negado a informação e políticos filiados terem se solidarizado com o ocorrido, a Secretaria de Administração Penitenciária do estado não se manifestou sequer sobre a existência de um advogado de defesa no caso.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99458-8494.

– Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
– Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
– Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
– Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
– Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2XrGSBD
– Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK