Projeto no Congresso acaba com os 30 dias de férias, diz boato

Boato – Foi votado no Congresso Nacional, no dia 5 de junho, o projeto de lei n° 12.233/2015, que acaba com as férias e o adicional de um terço do trabalhador.

Notícias falsas sobre projetos que circulam no Congresso são comuns na internet. A má fama (em muitos casos justificada) e a falta de conhecimento da população geral sobre como o Senado e a Câmara funcionam é um dos motivos para a onda de informações falsas que circulam online. A bola da vez é a informação de que o Congresso votou o fim das férias e adicional de um terço para os trabalhadores.

Câmara aprova fim das férias, diz boato
Câmara aprova fim das férias, diz boato

De acordo com o texto, que circula por redes sociais e WhatsApp e é assinado pelo deputado federal José Bonifácio, a partir de 2016 o trabalhador só ter 14 dias de férias e vai perder o adicional de 1/3. Leia o texto que diz que o Congresso votou o fim das férias:

Foi votado no congresso nacional, no dia 05 de junho, o projeto de lei n° 12.233/2015 que acaba com os 30 dias de férias do trabalhador e também com o adicional de 1/3. A votação foi secreta e aconteceu sem o conhecimento da população para que não houvesse manifestações. Agora apartir de 2016 o trabalhador só terá direito a 14 dias de férias por ano e sem o adicional de 1/3.

REPASSE PARA QUE TODOS SAIBAM E PARA QUE POSSAMOS PROTESTAR CONTRA ESSA DECISÃO. ESTÃO TENTANDO ACABAR COM OS DIREITOS DOS TRABALHADORES.

José Bonifácio. Dep. Federal

Você deve imaginar que assim como na história da bolsa-prostituição, da emenda na Bíblia e do fim do 13º salário, a história de que o Congresso acabou com a férias do trabalhador é falsa. Vamos aos fatos:

O primeiro está relacionado com o número do projeto de lei. Procurando pelo projeto de lei n° 12.233/2015 vimos que ele não existe. O site da Câmara (que por sinal começou a contagem dos projeto do um e seria impossível ter 12 mil até agora) aponta que o projeto não existe.

Outro ponto que mostra que o fim dos 30 dias de férias é uma balela está no nome do deputado que assina o texto. Procurando novamente no site da Câmara, não achamos nenhum deputado José Bonifácio. Ampliando a busca, encontramos deputado estadual com o mesmo nome em Tocantins e um candidato do Rio. Mas deputado não tinha nenhum.

Sendo assim, podemos afirmar que a história que aponta que o Congresso votou o fim dos 30 dias de férias e o fim do adicional de 1/3 é falsa. Não existiu projeto nenhum a respeito do assunto.

PS: esse artigo foi uma sugestão da leitora Regina Suécia. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site ou pelo Facebook.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)