Projeto Aster, de Dilma e Putin, traria Exército da Rússia (UFA) ao Brasil #boato

Boato – Dilma tinha feito acordo com Putin para instalar base e trazer o exército russo ao Brasil. Por pouco, nos livramos do Projeto Aster  e da UFA.

A partir de 1º de janeiro, o Palácio do Planalto receberá oficialmente Jair Bolsonaro como o 38º presidente do Brasil. Enquanto “os ansiosos com o futuro” estão comemorando o governo que ainda nem começou, os “ansiosos com o passado” estão procurando “chifre em cabeça de boi” com coisas que aconteceram há um bom tempo. E aí chegamos ao “causo de hoje”.

Na internet, um vídeo que mostra um encontro diplomático entre Dilma Roussef e Vladimir Putin está sendo compartilhado, especialmente no Facebook, alertando a todos para mais um suposto plano petista/comunista que falhou: Dilma teria feito um acordo com Putin chamado Projeto Aster, para permitir que o Exército russo entrasse no Brasil. Confira a mensagem e o vídeo que estão compartilhando:

Versão 1: O que estava sendo implantado no Brasil é o que começou a ser implantado na Venezuela nesta semana com a chegada de aviões, tanques e soldados russos. Era o embrião da URSA União das Repúblicas Socialistas da América, sob comando e inspiração da Rússia comunista de Putin. Do que nós escapamos por pouco…

Versão 2: Esse era p plano sórdido da Dilma e a Rússia… UFA…projeto ASTER, uma base Russa para dominarem o Brasil é provavelmente com canhões voltados para o USA, é claro né. Veja só do que nos livramos. Essa mulher louca desvairada está solta ainda por que… ???? Articulou contra a soberania Brasileira. Têm quê ser presa.

Projeto Aster, de Dilma e Putin, traria Exército da Rússia (UFA) ao Brasil? 

O vídeo, que também foi compartilhado no Youtube, está dando o que falar. As pessoas estão repercutindo a história da suposta tentativa de trazer o UFA (Exército da Rússia) para o Brasil e indicando que fomos “salvos por pouco”. Mas, será mesmo que essa história de Projeto Aster e pacto para invasão militar russa é verdade? Obviamente que não. Agora, vamos entender cada detalhe.

Pois bem, uma análise muito rápida pela mensagem que está sendo compartilhada já nos permite identificar várias características de boatos: texto alarmista, partidário e com claro tom de teoria da conspiração. Além disso, as informações estão “jogadas” de forma vaga. Não há detalhes ou explicações.

Mesmo sem detalhes, fomos atrás dessa história para ver o que descobríamos. O que encontramos é uma sequência de explicações lógicas e que desmentem por completo essa conversa de invasão e Projeto Aster. Para sermos didáticos, vamos entender cada parte:

1) O Projeto Aster de fato existe. Trata-se de uma iniciativa brasileira para realizar uma expedição no espaço. A ideia é contar com parcerias para lançar uma sonda no espaço profundo (entre Marte e Júpiter). Um acordo visando unir os esforços de cientistas de instituições brasileiras e do Instituto de Pesquisas Espaciais da Rússia para lançar a sonda foi iniciado durante o governo de Dilma Rousseff (tema do vídeo, por sinal). No entanto, não houve muitos avanços até agora.

2) UFA não é uma sigla do Exército da Rússia. Esse é o nome da cidade onde foi sediado o encontro mostrado no vídeo, Ufá. Por isso o nome aparece na legenda da TV. Esse encontro, inclusive, não foi uma reunião secreta para definir bases militares e invasão russa no Brasil. Tratou-se da VII Cúpula do Brics, bloco de países composto por Brasil, Rússia, Índia e África do Sul. A reunião mostrada ocorreu em 2015 (ou seja, o vídeo é bem antigo).

3) Em momento algum, Putin comenta algo sobre exército russo no Brasil. O encontro do Brics foi coberto pela imprensa e nada sobre isso é mencionado. Aliás, legendas como essa que aparece no vídeo foram usadas em, no mínimo, outras duas fake news: uma sobre a suposta humilhação de Dilma no exterior e a história de um general russo que acusou o Brasil de ser comunista.

4) Não existe o menor indício de que o Brasil tenha, em algum momento, cogitado construir uma base russa em território nacional. O mesmo, não podemos falar sobre os Estados Unidos, que está em negociação com o governo para usar uma base de foguetes em solo brasileiro.

5) Essa história de Ursal já foi desmentida antes, aqui mesmo no site, e nada mais é do que uma teoria muito doida que já até virou piada na internet. Há uma versão que fala em “URSA” (União das Repúblicas Socialistas da América), mas fique tranquilo. Tudo que falamos sobre a Ursal se aplica a “URSA”.

Resumindo: não é verdade que Projeto Aster era um plano da Dilma e do Putin para trazer o Exército da Rússia para o Brasil. Essa história é completamente falsa, por todos os motivos que já comentamos. Não tem o que discutir, é #boato.

PS: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, no Facebook e WhatsApp no telefone (61) 991779164.

Compartilhe este artigo:
error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)