Polícia Militar de São Paulo presta continência a manifestantes pró-Bolsonaro e contra isolamento #boato

Boato – A Polícia Militar de São Paulo prestou continência a manifestantes pró-Bolsonaro e contra isolamento social. Um vídeo mostra os militares em posição de saudação durante protesto contra Doria.

O clima político não está dos melhores no Brasil: vemos diariamente nos noticiários denúncias graves contra o governo, “dança das cadeiras” nos ministérios e manifestações antidemocráticas, mesmo em meio à pandemia da Covid-19, que aperta o cerco em todos os estados. E, é claro, as fake news corroboram para acirrar a polarização política em um momento nada apropriado.

Neste sentido, um vídeo que vem sendo compartilhado no Facebook nas últimas horas mostra a Polícia Militar de São Paulo supostamente prestando continência a manifestantes pró-Bolsonaro e contra o isolamento social. Em vídeo, é possível ver os militares em posição de saudação durante um protesto contra o governador João Doria, que acontecia na Avenida Paulista. Veja, a seguir, o vídeo em questão, as versões das mensagens que estão o compartilhando na internet e a transcrição da fala do manifestante que grava tudo:

Transcrição: “Isso é Brasil, caralho! Olha aí, ó! Isso é Brasil! Onde você vê isso? Já viu isso em algum lugar? Já viu alguma passeata aí do PT desse jeito, harmoniosa, onde você é saudado pela polícia? Aí, ó! É aqui, ó! Os caras estão dando a vida por vocês também”. 

Versão 1: PM de São Paulo batem continência a manifestantes fora Doria. Versão 2: Em SP muita gente na Paulista pedido Fora Dória. O governador mandou a Polícia Militar esvaziar a Avenida. Só que a PM parou e bateu continência para o povo. Ordem inconstitucional não é para ser cumprida. Dória age contra a lei e a Constituição. Vai acabar sofrendo impeachment. Versão 3: EM SÃO PAULO A POLÍCIA FAZ CONTINÊNCIA PARA OS MANIFESTANTES! PARABÉNS BRAVOS GUERREIROS! 

Polícia Militar de São Paulo prestou continência a manifestantes pró-Bolsonaro e contra isolamento?

Obviamente, o vídeo viralizou, especialmente entre internautas pró-governo. Mas será mesmo que a Polícia Militar de São Paulo prestou continência a manifestantes pró-Bolsonaro e contra o isolamento social na Avenida Paulista? A resposta é não! E o porquê nós te contamos a seguir.

Para começar, as mensagens que estão compartilhando o vídeo carregam todas as características de fake news: são vagas, alarmistas (têm o intuito de persuadir as pessoas a deixarem o isolamento), possuem erros de português e não citam fontes confiáveis que possam confirmar o que está sendo dito.

Em segundo lugar, esses boatos que utilizam vídeos fora de seu contexto e envolvendo militares, manifestações e Bolsonaro já são bem comuns por aqui. Inclusive, nós da equipe do Boatos.org já desmentimos alguns bem parecidos com essa história de hoje, como um mais antigo, de 2016, que também dizia que a polícia bateu continência para manifestantes em SP; outro mais recente que apontava que militares da reserva desafiaram Witzel e correram em praia do Rio durante a quarentena; mais outro caso falso de que os EUA teriam tocado o hino nacional do Brasil na Times Square em homenagem ao feriado de 7 de setembro; e, também, de um vídeo de uma multidão que supostamente fazia manifestação de apoio a Bolsonaro em Natal (RN) e Campinas (SP).

E em relação à nossa história de hoje, não é diferente. O que houve foi um “mal entendido” que acabou virando uma fake news. Ao contrário do que o homem fala no vídeo, a homenagem dos militares que bateram continência naquele momento não era para os manifestantes, mas sim para o soldado Lucas Alexandre Leite, de 25 anos, do 2º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M), morto em serviço na noite de sábado (23/05) após acidente com sua viatura durante perseguição a um veículo suspeito.

O vídeo que mostra os policiais da corporação em posição de saudação foi gravado na tarde de domingo (24/05), onde PMs que estavam em serviço pararam as viaturas, acionaram as sirenes e prestaram continência durante um minuto. Ou seja, nada de homenagem a manifestantes.

Inclusive, vários sites também desmentiram a informação, como a Agência Lupa, o R7 e o UOL. A Lupa, por exemplo, citou que esse ritual militar é chamado de “Minuto da Sirene” e foi divulgado em nota pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo. O ato apenas coincidiu com o momento do protesto pró-governo.

Resumindo: A publicação que dá conta de que a Polícia Militar de São Paulo bateu continência a manifestantes pró-Bolsonaro e contra o isolamento social não é verdadeiro. A saudação dos militares foi uma homenagem a um soldado morto em serviço um dia antes, como parte de um ritual tradicional da corporação chamado de “Minuto da Sirene”.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99177-9164.

Clique nos links “bit.ly” para acessar nossos perfis:

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3df26qp

 

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)