Plano de mesários bolsonaristas é não entregar comprovante de votação para alegar fraude nas urnas eletrônicas #boato

Boato – Foi revelado o plano infalível dos mesários bolsonaristas. Eles não vão entregar o comprovante de votação e nem pedir assinatura no livro de registro para alegar fraude nas urnas eletrônicas.

As urnas eletrônicas voltaram a ser tema das fake news nos últimos dias. Em meio a desinformações que circulam em grupos bolsonaristas, cá estamos com uma história que revelaria um grande “plano” entre simpatizantes de Bolsonaro.

De acordo com mensagens que estão circulando em grupos contrários ao atual presidente, foi revelado o plano “infalível” de tentativa de alegação de fraude nas urnas eletrônicas. O texto aponta que “mesários bolsonaristas” estão se inscrevendo em massa para não entregar o comprovante de votação para as pessoas e não pedir a assinatura no livro de registro da seção eleitoral.

A mensagem afirma que, com um número subnotificado de eleitores por meio dos dois dispositivos, os “mesários bolsonaristas” poderiam alegar que as urnas eletrônicas estão com um número inflado de votos. Leia algumas das mensagens que circulam online:

Versão 1: *Revelado o Plano dos bolsonaristas que se inscreveram como mesários:* Os mesários bolsonaristas não vão entregar aos eleitores os comprovantes de votação e nem exigir assinatura no livro de registro e depois vão alegar que há mais votos nas urnas eletrônicas do que eleitores confirmados. **Portanto, assinem o livro de registro de eleitores e exijam o comprovante de votação.* *Se o mesário se recusar a entregar, chame o policial militar mais próximo e informe o promotor de justiça da sua Divulguem bastante, por favor.

Versão 2: Lembrem – se de exigir o comprovante de votação após assinarem o registro.. Tem muitos mesarios bolsonaristas que podem não dar o recibo e depois alegarem que tem mais voto na urna do que eleitor confirmado no registro deles. Ou seja, tentarem ” melar” a urna da seção onde foram mesarios. Então, é assinar e pegar o recibo.

Plano de mesários bolsonaristas é não entregar comprovante de votação para alegar fraude nas urnas eletrônicas?

A teoria da conspiração se espalhou com muita força na internet (para você ver que não é apenas entre bolsonaristas que se espalharam estas histórias falsas). Porém, a informação em questão não tem qualquer comprovação e muito menos denota um plano, por assim dizer, inteligente.

Mensagens desta na natureza, com caráter vago (não é apontada a fonte da “informação bomba”), alarmista (já começa com “revelado o plano dos bolsonaristas”), com erros de português e que não citam nenhuma fonte confiável (o básico para checagem), já começam a entregar a fake news.

Ao buscar em fontes confiáveis sobre o assunto, já começamos a ver que a história não procede. Para começar, não há uma garantia de que haja uma “inscrição em massa” de mesários bolsonaristas. O que há é uma informação em off (sem identificação da fonte) obtida por colunistas que apontariam que “ministros do TSE” estariam temendo a inscrição em massa de simpatizantes de Bolsonaro por conta do número recorde de mesários.

Porém, essa informação de que haja “algo atípico” foi refutada pelo próprio TSE. De acordo com publicação no site Fato ou Boato, há um crescimento gradativo de inscrições de mesários voluntários que são fruto, inclusive se campanhas feitas pela própria Justiça Eleitoral. Veja o que diz parte do esclarecimento sobre o “temor de mesários bolsonaristas”:

Isso não é verdade. Em primeiro lugar, para a Justiça Eleitoral, a posição política do cidadão que é convocado como mesário não deve interferir no exercício da sua função no dia das eleições. As atribuições do mesário são previstas na Constituição Federal e o apoio durante o pleito contribui com o exercício da democracia por toda a sociedade ao garantir a tranquilidade durante a votação.

Em cada seção eleitoral, quatro mesários são escalados, além dos fiscais de partido, observadores credenciados pela Justiça Eleitoral, e centenas de eleitores que circulam ao longo do dia. Todos podem e devem fiscalizar a atuação um do outro. Qualquer sinal de coação, boca de urna ou propaganda eleitoral deve ser apontado e denunciado ao juiz eleitoral, pois são crimes previstos na legislação eleitoral, com penas de detenção ou reclusão e pagamento de multas. Essas orientações são passadas aos envolvidos durante a preparação das eleições.

Sobre o “plano em si”. Para começar, não há nenhuma fonte confiável que balize que haja uma “grande combinação de bolsonaristas”. Além disso, seria um plano, por assim dizer, burro. Isso porque não é, de fato, necessário que todos assinem o livro de registro e o comprovante é algo de mais importância para o eleitor do que para computar número de votantes. Leia o que a Justiça Eleitoral escreveu a respeito:

TSE esclarece que assinar o caderno que fica na mesa receptora com os nomes das eleitoras e eleitores de cada seção é necessário quando o eleitor não tem biometria cadastrada ou a biometria não foi reconhecida.  Com a biometria sendo reconhecida, não há necessidade de assinar o caderno.

Além disso, é importante informar que todo mesário é orientado a entregar o comprovante de votação. Eleitoras e eleitores não precisam exigir tal comprovante, porque isso já faz parte da rotina de atividades dos mesários, que são treinados com antecedência pela Justiça Eleitoral.

No entanto, não é o comprovante que garante que o eleitor já votou, é o software da urna. O comprovante é apenas um recibo para o eleitor e não para a Justiça Eleitoral. No passado, esse comprovante era necessário para regularizar outros tipos de documento como passaporte, por exemplo. Atualmente, a certidão de quitação eleitoral disponível para todas e todos no Portal do TSE substitui esse comprovante. A certidão pode ser impressa de forma rápida e fácil na internet, dispensando o eleitorado de guardar tal comprovante.

Resumindo: é falsa a informação que aponta que mesários bolsonaristas têm um plano para alegar fraude nas urnas. O suposto plano é uma furada e sequer há comprovação de que haja uma inscrição em massa de eleitores de Bolsonaro para trabalhar de mesário.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3uwu4ra
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet