Paulo Ramos, do PSOL, oferece dinheiro para professoras falarem mal de Bolsonaro #boato

Boato – O deputado Paulo Ramos do PSOL foi flagrado oferecendo dinheiro para que professoras façam um vídeo falso contra Bolsonaro. Elas não aceitaram e houve confusão.

Há um pouco mais de uma semana para o 1º turno das eleições, o ritmo das fake news continua frenético. Como imaginávamos, nem com todos os esforços é possível desmentir tudo de falso que aparece na web. Ao nosso lado, conspira o fato de que alguns conteúdos não são tão difíceis de se checar (infelizmente, muita gente não o faz).

O último material que circula online dá conta de que Paulo Ramos, “deputado do PSOL”, foi flagrado oferecendo dinheiro para professoras falarem mal de Bolsonaro. Na filmagem, é mostrada uma discussão na qual Paulo Ramos sobe o tom da voz e xinga as mulheres falando “isso não é circo, p…”. Leia a mensagem que circula online e assista ao vídeo:

Deputado Paulo Ramos do PSOL RJ visitando ás escolas e oferecendo vantagens e dinheiro para que ás professoras façam um vídeo falso dizendo que todas ás mulheres do colégio são contra Bolsonaro e vejam como ele fala com as professoras pq não aceitaram seu dinheiro e se recusaram a fazer esse vídeo mentiroso! Se fosse o Bolsonaro a mídia toda cairia em cima, mas como ele é da esquerda tá tudo bem.. ESSE CARAS ESTÃO EM ALTO DESESPERO

Deputado do PSOL Paulo Ramos oferece dinheiro para professoras falarem mal de Bolsonaro?

O tal vídeo se espalhou muito na internet graças a muita gente que queria “denunciar” a tentativa de “derrubar Bolsonaro”. Mas será mesmo que o deputado Paulo Ramos, do PSOL, tentou subornar professoras para falarem mal de Bolsonaro? A resposta é não. Vamos aos fatos.

Vamos começar (como quase sempre) com o conteúdo. A mensagem que circula online segue aquele roteiro básico das notícias falsas na internet: vago, alarmista, com erros de português e sem citar fontes confiáveis. Ou seja, já merecia uma segunda checagem.

Na checagem, descobrimos algumas coisas interessantes. Como em muitos casos tratados por aqui, o vídeo é real, mas a história que o acompanha não. De fato, o deputado Paulo Ramos participou de uma discussão e foi gravado. O resto é balela.

Para começar, o deputado não é mais do PSOL. De fato, Paulo Ramos era do partido na época do vídeo. Porém, ele é filiado ao PDT hoje. Como vocês já conseguiram sacar (se forem espertos), o vídeo também não é atual. Ele é de agosto do ano passado.

As balelas não param por aí. Ao contrário do que diz a mensagem que circula online, a discussão não foi em uma escola e sim em um local que tratava de animais abandonados. Essa matéria do Jornal O Dia mostra que a discussão nada tem a ver com Bolsonaro. Em meio a toda repercussão do caso, o próprio deputado estadual (e candidato à deputado federal) publicou um desmentido sobre o caso. Ele também explicou o contexto da filmagem onde afirma que foi chamado de palhaço pelas mulheres do vídeo. Leia: 

Este vídeo que está sendo levianamente divulgado, inclusive sendo editado, com o deputado Paulo Ramos, do PDT, ocorreu na Fazenda Modelo, órgão da Prefeitura do Rio de Janeiro, quando da visita da Comissão de Proteção Animal da Alerj para apurar denúncias de maus-tratos no abrigo, no dia 18/08/2017.

FAKE: Duas falsas protetoras (NÃO SÃO PROFESSORAS!!!) tentaram desqualificar o trabalho dos parlamentares, agredindo a todos da equipe, inclusive funcionários da instituição, xingando os deputados de palhaços, e a visita de circo, o que provocou uma reação indignada do deputado Paulo Ramos. […]

Resumindo: a história que aponta que o deputado Paulo Ramos tentou subornar professoras para falarem mais de Bolsonaro é falsa. O vídeo é antigo, o deputado não tem nada a ver com Bolsonaro e sequer está está no PSOL.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

2 comentários em “Paulo Ramos, do PSOL, oferece dinheiro para professoras falarem mal de Bolsonaro #boato

  • 01/10/2018 em 00:56
    Permalink

    Interessante que mostra a defesa da parte agressora. Porém, não apresentaram a versão da parte agredida. Não descaracteriza a imparcialidade em questão? Para haver total apuração e fidedignidade deste boato desmentido, seria interessante os dois lados.

    Resposta
  • 27/09/2018 em 23:19
    Permalink

    Tudo bem, pode não ser com a motivação política. Mas uma figura pública responder daquela maneira… quase bateu na moça. Foi arrogante, boçal e intimidador. Ele caminhou pra cima dela, sendo o dobro de seu tamanho. Merecia uma punição na câmara!!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)