Passageira petista dá tapa em comissária por causa de Bolsonaro e é expulsa de avião #boato

Boato – Vídeo mostra uma passageira petista que brigou com eleitores que estavam cantando música de Bolsonaro e deu um tapa em comissária sendo expulsa de um avião sob aplausos de todo mundo.

Em meio às eleições, grande parte das fake news que circulam nas redes é relacionada ao pleito. Isso não quer dizer que boatos políticos “mais tradicionais” não continuem circulando online. E é sobre um desses que vamos falar no momento.

De acordo com mensagens que circularam em redes sociais, uma passageira petista arranjou uma confusão “daquelas” dentro de um avião. Ela teria brigado com eleitores de Bolsonaro que estavam entoando uma música do candidato do PSL. Depois, ela pediu o fim do “cântico” para a comissária de bordo. Como a resposta foi negativa, a petista a agrediu com um tapa.

Por fim, a mulher foi tirada à força do avião por policiais fardados com uniforme da PM de Goiás sob aplausos dos supostos “fãs” de Bolsonaro. Toda essa mensagem é acompanhada de um vídeo que mostra apenas o “terceiro ato”. Confira a mensagem que circula online (optamos por não mostrar o vídeo para preservar a identidade da pessoa filmada):

*ELEITORA DO PT DÁ TAPA NA AEROMOÇA POR CONTA DOS PASSAGEIROS CANTAREM A MÚSICA DO MITO* Passageira Petista fica indignada porque os passageiros estavam cantando música do Bolsonaro. Chama a comissária de bordo e pede que ela proíba esse tipo de manifestação. A comissária de bordo se nega a atender, às duas batem boca e a passageira dá um tapa na comissária. O comandante se recusa a decolar com a passageira a bordo e a polícia é acionada…

Passageira petista brigou com eleitores de Bolsonaro, bateu em comissária e foi expulsa de voo?

A tal mensagem tem três palavras mágicas que fazem quase todo conteúdo viralizar entre os mais conservadores: “petista”, “Bolsonaro” e “polícia”. Mas será mesmo que todo esse enredo, digno de toda a polarização que atravessamos, é real? A resposta é não. Vamos aos fatos.

Ao analisar a mensagem, já ficamos cabreiros. Ela tem algumas das principais características de boatos online. É vaga (sequer diz onde, quando e com quem aconteceu), alarmista (ou, na melhor das hipóteses, ajuda a acirrar a polarização), tem erros de português (bem poucos, sejamos justos) e não cita fontes confiáveis. Só isso já faria a história merecer uma segunda checagem.

O vídeo nos ajudou a dar alguns elementos para que pudéssemos fazer a pesquisa. O primeiro é que se trata uma confusão em um avião. O segundo é que há policiais com uniforme da Polícia Militar de Goiás. Uma busca no Google por “confusão em avião Goiás” e chegamos à verdade: o vídeo é real, mas não tem nada a ver com PT, Bolsonaro, música, tapa e eleições.

A confusão aconteceu no dia 4 de outubro de 2018. De acordo com essa matéria do jornal O Popular, uma mulher que não quis se identificar entrou no voo com excesso de bagagem. A comissária pediu para que ela despachasse a bagagem. A mulher não quis e se iniciou uma confusão (sem tapas, diga-se de passagem). Ao fim, a polícia foi acionada e a mulher foi tirada à força.

Nem a matéria do O Popular nem essa do G1 (em que a mulher diz que “irá tomar providências) citam qualquer coisa sobre motivação política na confusão. Vale dizer que o próprio vídeo não mostra nenhuma referência ao PT ou a “fãs” de Bolsonaro.

Resumindo: a história que aponta que uma mulher petista arranjou uma grande confusão em um voo por causa de pessoas que estavam homenageando Bolsonaro é falsa. O vídeo é real, mas a confusão não tem nada a ver com a polarização política que está sendo “coroada” neste 7 de outubro.

PS: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, no Facebook e WhatsApp no telefone (61) 991779164.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)