Omar Aziz não tomou a vacina contra a Covid-19 #boato

Boato – O senador Omar Aziz não tomou doses da vacina contra a Covid-19. A prova disso são registros da Secretaria de Saúde de Manaus e do DF.

O Brasil tem experimentado uma explosão de casos da variante Ômicron da Covid-19. Uma das últimas autoridades que declararam publicamente estar com a doença é o senador Omar Aziz, presidente da CPI da Pandemia.

Depois que Omar Aziz ter declarado que contraiu a doença, mas que, por ter tomado todas as doses da vacina contra a Covid-19, estaria assintomático, começou a circular uma tese na internet: a de que ele não teria tomado o imunizante contra o coronavírus.

Tudo começou com uma “investigação” de um jornalista em sistemas de saúde de Manaus e Distrito Federal. Ele teria “descoberto” que o nome de Omar Aziz não está em nenhum dos dois sistemas de saúde. Essa informação começou a ser compartilhada como a prova de que o senador não havia se vacinado contra a Covid-19. Leia algumas das mensagens que circulam online:

Versão 1: O Omar Aziz não tomou vacina? A esposa também não tomou? Que estranho!!!! Versão 2: senador Omar Aziz MENTIU. Ele NÃO tomou a vacina, embora tenha dito que tomou as 3 doses. Não podemos reeleger esse tipo, que teve mulher e 3 irmãos presos por desvio de R$ 256 MILHÕES da Saúde do Amazonas. E ainda tem muitas outras acusações de corrupção…

Versão 3: O Omar Aziz não tomou vacina. Sua esposa também não Estranho pra um presidente da CPI do Covid, que cobrou tanto a vacinação. Cara de palhaço O nome de Omar, e o de sua esposa (Nejmi Jomaa Abdel Aziz) também não aparecem na lista de vacinados fornecida pela secretaria de saúde de Manaus

Omar Aziz não tomou a vacina contra a Covid-19?

Não demorou muito para a história se espalhar na internet. Porém, não é verdade que o senador Omar Aziz não tomou a vacina contra a Covid-19. Na realidade, as acusações estão baseadas em uma investigação que não prova que o senador não se imunizou.

Para chegar à verdade da informação, resolvemos verificar quais foram os sistemas utilizados. Um deles é o Imuniza Manaus, da Secretaria Municipal de Saúde de Manaus. Ao colocar o CPF do senador (assim como o jornalista mostra em prints), é possível ver que não há registro de que ele se vacinou em Manaus (por sinal, o sistema falha em privacidade). Sabe o que isso significa? Apenas que Omar Aziz não tomou vacina na cidade de Manaus.

Existe um mundo de diferença entre um dado de ausência de vacinação em uma cidade e o fato de ele “não ter se vacinado contra a Covid-19”. Uma vez que o SUS é um sistema público universal, a pessoa pode se vacinar em qualquer cidade do país.

Quando olhamos o sistema do Distrito Federal, o Vacina DF, a situação piora. Na realidade, o sistema em questão não mostra as pessoas que se vacinaram contra a Covid-19. Ele é apenas um sistema de agendamento de vacinação para pessoas que estão nos grupos prioritários (agendamento, aliás, que já não é necessário fazer porque qualquer pessoa pode tomar a vacina contra Covid-19). O nome do senador não está no sistema por um simples motivo: ele não precisa “agendar a vacinação”. Vale apontar que o sistema também pode ser acessado apenas com o número do CPF (o que também denota falha de privacidade).

A melhor forma de se verificar em dados públicos se Omar Aziz se vacinou ou não seria via DataSus. Porém (e felizmente), isso seria feito por cadastro prévio na plataforma “.gov” e não é aberto “a qualquer pessoa que tenha apenas o CPF”. Vale apontar, ainda, que é possível que mesmo pessoas vacinadas poderiam, por falhas no sistema, não ter o nome no DataSus como vacinado.

Falamos tudo isso para mostrar que, ao contrário do que apontam as mensagens, as provas apresentadas são muito frágeis para se cravar que Omar Aziz não se vacinou contra a Covid-19. Neste caso, a palavra do senador vale mais do que as consultas em questão. E falando em palavra, o próprio Omar Aziz se manifestou em relação ao assunto. Por meio de redes sociais, ele classificou a informação como uma fake news. Veja o que foi dito:

Impressionante como as Fake News, as notícias falsas, se alastram tão rápido na internet. O jornalista [que publicou a informação] escreve o que quer, a partir de uma base de dados frágil e inconfiável do Ministério da Saúde, e muitas pessoas tiram como verdade.

Ele agora – assim como quem ajudou a divulgar – vai responder na Justiça por espalhar informação falsa e difamatória. A internet não é terra sem lei e o ônus da prova cabe a quem acusa. Eu poderia colocar print do meu cartão do ConecteSUS aqui e desmentir. Mas ele terá que pagar na Justiça pela mentira, para que sirva de exemplo.

Vale apontar que matérias da própria Agência Senado e de veículos de mídia do meio de 2021 já apontavam que o próprio Omar Aziz já havia se imunizado contra a Covid-19. É possível ver exemplos aqui e aqui.

Resumindo: além de o senador Omar Aziz já ter declarado que se vacinou, o que foi apresentado não prova que ele não tomou a vacina contra a Covid-19 (o ônus da prova é de quem acusa). Ou seja: a informação que circula online não passa de mais um boato sobre políticos e a Covid-19.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3HIppbu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet