MST está destruindo torres de energia para fazendas não produzirem #boato

Boato – Membros do MST estão destruindo torres de geração de energia elétrica para que grandes agricultores não produzam e entrem em falência. Vídeo mostra tudo.

Muito longe dos grandes centros, uma batalha acontece no Brasil. De um lado, grandes fazendeiros que defendem que o “Brasil caminha” só por causa deles. Do outro, grupos como o MST que defendem a reforma agrária. Em meio a confrontos por terra, algumas discussões deixam o campo e vão parar nas cidades, nos palanques políticos (com grupos bem definidos defendendo os lados) e, claro, na internet. Na discussão, “vale tudo”. Até boato.

É justamente o que acontece na história de hoje. Circula na internet e informação de que o Movimento dos Sem Terra (MST) está praticando uma nova estratégia: destruir torres de geração de energia para que as fazendas não possam produzir e o governo tire as suas terras. “O MST já está destruindo as torres de energia no Rio Grande do Sul para que os grandes agricultores não produzam alimentos, para irem a falência e o governo tomar suas terras”, diz um texto.

Junto ao texto, viral no WhatsApp, aparecem imagens de pessoa destruindo a tal torres de transmissão. Outra versão da história, publicada por grupos contrários ao MST, dá conta de que o caso aconteceu na Bahia e foi organizado pelo movimento. Leia uma das versões do texto que circula online (reprodução do Facebook):

Print da notícia falsa que fala que o MST está destruindo torres de energia no Rio Grande do Sul
Print da notícia falsa que fala que o MST está destruindo torres de energia no Rio Grande do Sul
Print da notícia falsa que fala que o MST está destruindo torres de energia
Print da notícia falsa que fala que o MST está destruindo torres de energia. PS: o perfil não é do juiz Sérgio Moro

MST está destruindo torres de energia para fazendas não produzirem?

Como foi possível perceber, temos duas histórias bem diferentes circulando na internet e relacionadas ao mesmo vídeo. Depois de algumas análises, conseguimos perceber que uma delas é “totalmente falsa” e a outra é “50% falsa”. Quer entender o porquê? Vamos aos fatos.

Para descobrir se realmente se trata de um ataque do MST, fomos buscar pela origem do vídeo. Ele foi gravado em 02/11/2017, na Bahia. Essa informação já elimina totalmente a história de que o MST está destruindo as tais torres no Rio Grande do Sul. Por sinal, não encontramos nenhum registro sério de que isso teria acontecido no Sul do Brasil. Ou seja, a história é totalmente falsa.

Agora, vamos falar do outro texto: o que o MST causou a destruição de torres da Bahia. Como dito antes, o caso aconteceu em 02 de novembro de 2017, na fazenda Igarashi, em Correntina (BA). De acordo com esta matéria do G1, moradores da região, revoltados com constantes quedas de energia elétrica na cidade supostamente atribuídas à atividade da fazenda, fizeram um protesto.

Um “grupo mais exaltado” começou a quebrar as coisas da propriedade, inclusive as torres que geravam energia ao local. Detalhe: em momento algum é dito que são integrantes do MST que promoveram o protesto e tampouco que se tratava de uma ocupação de terras. A tal versão só foi aparecer alguns dias depois.

Sobre o caso, a própria Igarashi se pronunciou e negou que teria culpa das constantes quedas de energia na região. A Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia também negou que a acusação foi “sem embasamentos técnico-científico”. Porém, nem uma nem outra acusou o MST de ter realizado a ação.

Resumindo: a história que aponta que o MST está “destruindo torres de energia” no Rio Grande do Sul e Brasil afora foi baseada em vídeos que não estão relacionados ao Movimento dos Sem-Terra (por sinal, não conseguimos encontrar bandeiras do movimento no vídeo). Ou seja, mais uma história falsa que circula na internet.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 994325485.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)