MST está destruindo torres de energia para fazendas não produzirem #boato

Boato – Membros do MST estão destruindo torres de geração de energia elétrica para que grandes agricultores não produzam e entrem em falência. Vídeo mostra tudo.

Muito longe dos grandes centros, uma batalha acontece no Brasil. De um lado, grandes fazendeiros que defendem que o “Brasil caminha” só por causa deles. Do outro, grupos como o MST que defendem a reforma agrária. Em meio a confrontos por terra, algumas discussões deixam o campo e vão parar nas cidades, nos palanques políticos (com grupos bem definidos defendendo os lados) e, claro, na internet. Na discussão, “vale tudo”. Até boato.

É justamente o que acontece na história de hoje. Circula na internet e informação de que o Movimento dos Sem Terra (MST) está praticando uma nova estratégia: destruir torres de geração de energia para que as fazendas não possam produzir e o governo tire as suas terras. “O MST já está destruindo as torres de energia no Rio Grande do Sul para que os grandes agricultores não produzam alimentos, para irem a falência e o governo tomar suas terras”, diz um texto.

Junto ao texto, viral no WhatsApp, aparecem imagens de pessoa destruindo a tal torres de transmissão. Outra versão da história, publicada por grupos contrários ao MST, dá conta de que o caso aconteceu na Bahia e foi organizado pelo movimento. Leia uma das versões do texto que circula online (reprodução do Facebook):

Print da notícia falsa que fala que o MST está destruindo torres de energia no Rio Grande do Sul
Print da notícia falsa que fala que o MST está destruindo torres de energia no Rio Grande do Sul
Print da notícia falsa que fala que o MST está destruindo torres de energia
Print da notícia falsa que fala que o MST está destruindo torres de energia. PS: o perfil não é do juiz Sérgio Moro

MST está destruindo torres de energia para fazendas não produzirem?

Como foi possível perceber, temos duas histórias bem diferentes circulando na internet e relacionadas ao mesmo vídeo. Depois de algumas análises, conseguimos perceber que uma delas é “totalmente falsa” e a outra é “50% falsa”. Quer entender o porquê? Vamos aos fatos.

Para descobrir se realmente se trata de um ataque do MST, fomos buscar pela origem do vídeo. Ele foi gravado em 02/11/2017, na Bahia. Essa informação já elimina totalmente a história de que o MST está destruindo as tais torres no Rio Grande do Sul. Por sinal, não encontramos nenhum registro sério de que isso teria acontecido no Sul do Brasil. Ou seja, a história é totalmente falsa.

Agora, vamos falar do outro texto: o que o MST causou a destruição de torres da Bahia. Como dito antes, o caso aconteceu em 02 de novembro de 2017, na fazenda Igarashi, em Correntina (BA). De acordo com esta matéria do G1, moradores da região, revoltados com constantes quedas de energia elétrica na cidade supostamente atribuídas à atividade da fazenda, fizeram um protesto.

Um “grupo mais exaltado” começou a quebrar as coisas da propriedade, inclusive as torres que geravam energia ao local. Detalhe: em momento algum é dito que são integrantes do MST que promoveram o protesto e tampouco que se tratava de uma ocupação de terras. A tal versão só foi aparecer alguns dias depois.

Sobre o caso, a própria Igarashi se pronunciou e negou que teria culpa das constantes quedas de energia na região. A Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia também negou que a acusação foi “sem embasamentos técnico-científico”. Porém, nem uma nem outra acusou o MST de ter realizado a ação.

Resumindo: a história que aponta que o MST está “destruindo torres de energia” no Rio Grande do Sul e Brasil afora foi baseada em vídeos que não estão relacionados ao Movimento dos Sem-Terra (por sinal, não conseguimos encontrar bandeiras do movimento no vídeo). Ou seja, mais uma história falsa que circula na internet.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 994325485.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

23 comentários em “MST está destruindo torres de energia para fazendas não produzirem #boato

  • 19/06/2018 em 10:39
    Permalink

    Mas essa matéria ,é velha , e foram moradores de uma cidade , protestando contra essa construção , que prejudicava a cidade , e como a justiça , não tomava província , resolveram tomar , não é bem o MST , mas depois , que o sururu formou , aparece de tudo ..

    Resposta
  • 19/06/2018 em 10:35
    Permalink

    Mas essa matéria ,é velha , e foram moradores de uma cidade , protestando contra essa construção , que prejudicava a cidade , e como a justiça , não tomava província , resolveram tomar , não bem o MST , mas depois , que o sururu formou , aparece de tudo ..

    Resposta
  • 13/11/2017 em 15:28
    Permalink

    No pretendo copiar, pues bastaría hacer una captura de campaña o guardarlo todo en el ordenador personal en una carpeta, para después hacer lo que sea con ello.
    SOLO QUERIA TRADUCIRLO

    Esta es una medida inútil y que les quitarán lectores

    Resposta
  • 10/11/2017 em 09:37
    Permalink

    Voces estão protegendo aquem? #VERGONHA #Boatos.org! Vejam a materia da Band! Houve sim este ataque a fazenda! Retratem-se!
    pic.twitter.com/VJzApaSOnj

    Resposta
  • 09/11/2017 em 06:13
    Permalink

    A questão vai alem da queda de energia. Trata-se também da excessiva retirada de água
    para irrigação,do rio que alimenta as fazendas e sítios vizinhos.

    Resposta
  • 09/11/2017 em 05:08
    Permalink

    Com certeza é na Bahia pois só tem as torres e não tem rede elétrica. Deve ser que o dono da olaria perdeu a licitação com a prefeitura ficou nervoso e mandou os pedreiros derrubarem tudo. A PF tá apavorado as prefeituras aqui.

    Resposta
  • 08/11/2017 em 23:39
    Permalink

    Vocês por acaso são do pt?
    Se 1000 pessoas foram quebrar tudo numa fazenda em ônibus e caminhões vocês acham mesmo que eram só vizinhos descontentes com a oscilação de energia?
    Ora , tomem vergonha na cara, dessa vez deram na cara que são soldados dos bandidos esquerdopatas que se alimentam da mentira e distorcem valores e verdades.

    Resposta
    • 10/11/2017 em 09:39
      Permalink

      Desacreditaram-se sozinhos com esta materia. Hula! Isso aconteceu de verdade, foi televisionado pela Band! Descontentamento de vizinhos chegando em mil pessoas? De onibus? Com foices? Só tem vizinho do MST esta fazenda? Ora convenhamos. Eis o video: pic.twitter.com/VJzApaSOnj

      Resposta
  • 08/11/2017 em 15:26
    Permalink

    Mas também houve destruição de muitos equipamentos da fazenda e um prejuízo avaliado em 60 milhões de reais, agora se é o MST não dá pra saber, o vândalos chegaram em 10
    ônibus.

    Resposta
  • 08/11/2017 em 11:48
    Permalink

    QUANDO A GENTE DIZ QUE NÃO É BOATO VOCÊS NÃO PUBLICAM.

    Resposta
    • 09/11/2017 em 10:19
      Permalink

      Edgar, pode ser que ainda não tenham sido descobertos os verdadeiros autores da vandalização da fazenda Igarashi, mas sem dúvida não foi a população revoltada de Correntina, por que?
      1- Foram centenas de pessoas. Há a necessidade de logística para seu transporte, visto que a cidade fica a 129 km de distância da fazenda.
      2- foram destruídos, não só as torres de transmissão, mas também máquinas, equipamentos de irrigação e prédios
      Não há dúvidas de que foi uma ação planejada, com apoio logístico e causa diferente de somente descontentamento com queda de energia. Resta saber os verdadeiros organizadores
      Att, Jairo

      Resposta
  • 07/11/2017 em 18:10
    Permalink

    50% boato? Quer dizer que há 50% verdade, que a reportagem dá a entender até de maneira categorica não ter sido obra dos valorosos trabalhadores do MST, mas sim os moradores da região que estavam revoltados com as constantes quedas de energia provocadas pela produtiva fazenda Iraguishi, a tá

    Resposta
  • 07/11/2017 em 17:46
    Permalink

    A instalação atingida deve ser uma subestação da referida fazenda, pois as tais “torres” são postes de concreto, nos quais são instalados equipamentos e transformadores (estes bem visíveis) para rebaixamento da tensão (voltagem) de distribuição.

    Resposta
  • 07/11/2017 em 15:28
    Permalink

    Resta saber se quem diz ser boato não está simplesmente espalhando um…

    Resposta
  • 07/11/2017 em 14:41
    Permalink

    Apesar do nome do site ser ‘ boatos’ não é mentira ou boatos, mas, os petistas irão falar que é mentira…parece que não temos POLICIA e EXERCITO.

    Resposta
  • 07/11/2017 em 13:05
    Permalink

    Dê uma olhada por favor. Hoje no Bom Dia Brasil mostrou cenas atribuídas sim ao MST derrubando poste numa fazenda

    Resposta
  • 07/11/2017 em 10:23
    Permalink

    Nao deixa de ser im ato terrorista de qualquer forma. Temos de por um fim nesse vandalismo sem fim.

    Resposta
    • 07/11/2017 em 13:00
      Permalink

      Apesar dos fatos terem ocorrido em locais diferentes não justifica destruírem transformadores de energia para obterem energia.
      Esse #boato está fazendo o que imaginei, trabalhando para os interesses dos poderosos.

      Resposta
    • 07/11/2017 em 20:06
      Permalink

      Ato de terrorismo é o que este governo está fazendo com o pais

      Resposta
  • 06/11/2017 em 23:17
    Permalink

    Gostaria de saber se há verdade na notícia de destruição do sistema de irrigação de uma fazenda com plantação de alimentos

    Resposta
  • 06/11/2017 em 19:37
    Permalink

    Mas o que aconteceu realmente nesse vídeo? Pq destruição de torres aparecem nitidamente e pessoas aplaudindo o estrago.

    Resposta
    • 07/11/2017 em 12:42
      Permalink

      O próprio artigo já falou, moradores duma cidade que estavam insatisfeitos com as constantes quedas de energia, e, por ignoráncia, acharam que era por causa da fazenda, então resolveram destruir os transmissores.

      Resposta
  • 06/11/2017 em 16:28
    Permalink

    Já recebi esse vídeo hoje. Primeiro coisa que fiz foi vir aqui. Parabéns

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)