Moro vai demitir 180 petistas que ganham mais de R$ 16 mil do Coaf #boato

Boato – Bolsonaro passou o Coaf para o futuro ministro Sérgio Moro, que vai demitir 180 petistas. É por isso que estão “atacando” o presidente eleito.

Em termos de política, uma das notícias mais bombásticas da última semana foi a divulgação de um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) falando de movimentações de um assessor do senador eleitor Flávio Bolsonaro (filho do presidente eleito Jair Bolsonaro) no montante de R$ 1,2 milhão. A notícia serviu como combustível para opositores do presidente eleito.

Nas redes sociais, a resposta veio com um clássico: o ataque a quem divulgou a informação. Neste sentido, surgiu uma mensagem que aponta que Moro vai demitir 180 petistas que ganham uma “pequena fortuna” no Coaf. Leia a mensagem que circula online:

Versão 1: BOLSONARO Passou o Coaf Pro Moro , serão demitidos 180 petistas com salários de 16 a 28 Mil. OH Lapada. HAHAHAHAHAHAHA. Versão 2: Entendam o caso Coaf: o Bolsonaro passou o órgão ao Moro e serão demitidos 180 petistas com salários de 18 a 61 mil reais. Porco não morre sem gritos… Fui clara? Tá só começando! Fiquem firmes contra as caneladas da esquerda q vai tentar desestabilizar o governo a td instante!

Moro vai demitir 180 petistas que ganham mais de R$ 16 mil do Coaf?

O que não faltou foi gente compartilhando a informação na internet. Mas será mesmo que o juiz Sérgio Moro vai demitir 180 petistas do Coaf e por isso que rolou o “ataque” contra Bolsonaro? A resposta é não. Vamos aos fatos.

A mensagem em si já nos deixou muito desconfiados da veracidade da informação. Assim como em tantas outras fake news sobre política que circulam por aí, ela é vaga, alarmista, com erros de português e sem citar fontes confiáveis. Ao buscar por mais detalhes da informação, descobrimos que “brotou do nada”.

Já desconfiados, resolvemos analisar mais alguns detalhes sobre a história. Há apenas uma “meia-verdade” nela. De fato, há uma tendência para o Coaf sair do Ministério da Fazenda (onde é lotado atualmente) e ir para o Ministério da Justiça de Moro. Porém, a mudança deve passar pelo Congresso e deve começar a ser feita no ano que vem (o que muda o “passou o Coaf para Moro” para “pode passar o Coaf para Moro”).

Essa era a meia-verdade. O resto é balela mesmo. Uma delas é a que fala que “petistas” estão ocupando o cargo. Isso é improvável uma vez que nem estamos no governo do PT. Outro ponto falho na mensagem é o que fala “dos salários”. Em uma das versões, os “180 petistas” ganhariam mais do que o teto constitucional. Isso também é improvável.

O terceiro e decisivo furo está na quantidade de funcionários descrita. Como o nome sugere, o Coaf é um conselho. Normalmente, conselhos não demandam tantos cargos. Como não encontramos o número correto na web, entramos em contato com a assessoria do Ministério da Fazenda. Foi aí que descobrimos que não há como trabalhar “180 petistas” no Coaf. O órgão tem um total de 37 funcionários. Leia nota:

Dos 37 servidores, 19 recebem remuneração abaixo de R$ 16 mil e 18 servidores acima de R$ 16 mil. Os 10 servidores que não possuem vínculo com administração pública recebem menos de R$ 16 mil. Os dados com a remuneração dos servidores estão disponíveis no Portal da Transparência. Cabe ainda ressaltar que dentre os 37 servidores, não estão incluídos os conselheiros, que não recebem remuneração de qualquer natureza. As atribuições dos conselheiros estão estabelecidas no Decreto 2.799/98.

Resumindo: a história que aponta que Sérgio Moro vai demitir 180 funcionários do Coaf é falsa. A história é tão fake que sequer há esse número de funcionários no Conselho de Controle de Atividades Financeiras. Não compartilhe.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)