Miriam Leitão pede desculpas por lutar contra a ditadura #boato

Boato – Miriam Leitão escreveu no jornal O Globo que se arrepende de ter lutado contra a Ditadura.

Existem aqueles que discordam (vai entender por que), mas os tempos da Ditadura Militar foram difíceis, cruéis inclusive. A história está aí para ser consultada, liberdades foram tiradas, pessoas foram mortas, anos foram perdidos.

No entanto, durante a ditadura militar houve quem não se calou, quem não abaixou a cabeça e combateu esse regime controlador, seja nas ruas, na música, na televisão, no jornalismo. E entre eles estava Miriam Leitão, comentarista de Economia da Rede Globo e colunista no jornal do grupo Marinho.

Segundo um texto atribuído a Miriam Leitão que está circulando na internet, a jornalista foi combatente durante a Ditadura Militar, mas se arrependeu. Em desabafo, Miriam publicou no jornal O Globo em 29 de fevereiro que não deveria ter lutado contra o regime. Assim o Brasil não chegaria no estado em que está. Confira:

Confira o desmentido em vídeo

‘Vejam o que a Jornalista Miriam Leitão escreveu hoje 29/02/16 no jornal O Globo.

Miriam Leitão Jornalista do Jornal O Globo.

Lutei contra a ditadura, sim! Tomei borrachadas, grávida com 18anos, engoli gaz lacrimogênio, corri da cavalaria na Av. São João em direção à Praça Antonio Prado e à Praça da Sé.

Participei das perigosas assembléias dos sindicatos, onde milicos escondidos na massa guardavam na memória o rosto dos mais exaltados. Arrisquei o emprego, pichei muro com o slogan “Abaixo a Ditadura”. Distribui panfletos. Morri de medo. Chorei quando anunciaram a devolução do poder ao povo: eu e mais alguns milhões.

Hoje, vendo pessoas morrendo em filas de hospitais, bandidos matando por R$ 10, pessoas andando feito zumbi nas ruas por causa das drogas, adolescentes que não sabem quanto é 6 x 8, meninas de 14 anos parindo filhos sem pais, toda a classe política desse país desfilando uma incompetência absurda, o nosso país sendo ridicularizado por tantos escândalos… Eu peço perdão ao Brasil pela porcaria que fiz… Deveria ter ficado em casa.’

Discursos semelhantes estão se tornando comuns ultimamente. O movimento que requer a volta da Ditadura Militar existe e não é pequeno. De qualquer forma, Miriam Leitão não faz parte disso. A jornalista não publicou o discurso acima e tampouco se arrepende de ter lutado contra a ditadura.

Dada a grande circulação e as manifestações sobre o assunto, Miriam Leitão, em esclarecimento, desmentiu essa história em sua perfil no Facebook e em sua coluna no jornal O Globo. A jornalista foi bem categórica: ‘quero deixar claro que, ao contrário do que diz o texto falso a mim atribuído, eu nunca me arrependi de ter lutado contra a ditadura. Permanece sendo um orgulho’. Leia: 

Há um texto circulando na internet que não é meu. Ele usa uma linguagem que eu não usaria e faz afirmações que nunca faria. Eu jamais me arrependi de ter lutado contra a ditadura. Eu jamais convocaria para qualquer manifestação contra quem quer que seja, porque acho que este não é o papel do jornalista. Ele analisa, critica, informa, ajuda a esclarecer, mas quando vai a uma manifestação é para cobrir. Primeiro, recebi um e.mail de um leitor para conferir se era meu o texto. O leitor avisava que estava virando viral. Agradeci a informação e desmenti a autoria. Depois amigos e parentes começaram a me avisar. Dá uma enorme sensação de impotência. Bom, uso este canal para dizer que aquele texto não foi escrito por mim. E que os que escrevo estão postados no meu blog no jornal O Globo.

Uma vez que a fonte em pessoa confirmou ser tudo um grande boato. Encerramos aqui, sem mais comentários.