Ministro da Educação, Vélez Rodriguez, foi demitido por Bolsonaro #boato

Boato – O presidente Jair Bolsonaro acabou de demitir o ministro da Educação Ricardo Vélez Rodríguez. Demissão ocorreu após audiência na Câmara.

Nesta semana, o jogador Alexandre Pato anunciou o seu retorno ao São Paulo. Pouco antes do anúncio, o ex-jogador e comentarista Neto “cravou” que ele seria contratado pelo Palmeiras. Depois da “barrigada” (jargão jornalístico para erros de informação), Neto se retratou, disse que a “fonte era segura” e até fez uma “autozoação”.

Não se sabe se a informação repassada ao ex-jogador foi errada ou se o São Paulo (ou o Palmeiras) e Pato mudaram de ideia após a publicação. O fato é que, na política, aconteceu algo muito parecido nesta semana.

Após à visita do ministro da Educação Ricardo Vélez Rodríguez à Comissão de Educação da Câmara na qual foi (de acordo com comentários na web) “detonado” por deputados, a jornalista Eliane Cantanhêde anunciou que Bolsonaro “decidiu demitir o ministro da Educação”. “Acabo de anunciar no GloboNews Em Pauta: Bolsonaro decidiu demitir o ministro da Educação, Velez Rodrigues. Os motivos são óbvios”, disse, via Twitter.

Depois da informação bombástica, não faltou veículo de comunicação contrário ao presidente “cravando” que o ministra da Educação havia sido demitido. Leia um exemplo, publicado em um blog contrário a Bolsonaro:

CAIU VÉLEZ RODRIGUEZ: MINISTRO DA EDUCAÇÃO FOI DEMITIDO POR BOLSONARO O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, foi demitido do cargo. A informação foi divulgada pela jornalista Eliane Cantanhêde na Globo News há pouco. “Bolsonaro decidiu demitir o ministro da Educação, Velez Rodrigues. Os motivos são óbvios”, disse ela pelo Twitter.

Ministro da Educação, Vélez Rodriguez, foi demitido por Bolsonaro?

Pois bem. A informação foi dada por uma jornalista de renome e, de fato, fazia algum sentido dada a pressão exercida perante Vélez Rodríguez. Mas será mesmo que Bolsonaro o demitiu? A resposta é não. Para você entender tudo, vamos aos fatos.

Antes um esclarecimento. Muitos já sabem que a informação sobre a demissão de Vélez foi uma barrigada (não sabemos se Bolsonaro desistiu de demitir o ministro após a publicação do conteúdo ou se a “fonte confiável” deu uma informação errada) e já viram correções (inclusive da própria Cantanhêde).

Porém, achamos importante publicar a informação porque ainda há muita gente compartilhando a “notícia da demissão”, principalmente das fontes que replicaram o conteúdo e ainda não se corrigiram. Se você é um dentro os mais “distraídos”, saiba que a informação da demissão de Vélez Rodríguez foi desmentida pelo próprio Bolsonaro. Olha o que ele disse.

Sofro fake news diárias como esse caso da “demissão” do Ministro Velez. A mídia cria narrativas de que NÃO GOVERNO, SOU ATRAPALHADO, etc. Você sabe quem quer nos desgastar para se criar uma ação definitiva contra meu mandato no futuro. Nosso compromisso é com você, com o Brasil.

Sem entrar no “conceito” de fake news (que virou palavra para abordar tudo), o fato é que, independentemente de quem foi o erro, a história que aponta que Bolsonaro demitiu o ministro da Educação Ricardo Vélez Rodríguez não procede. Não sabemos o que aconteceu, mas sabemos o que não aconteceu.

Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)