Ministro da Educação Abraham Weintraub pede que crianças voltem às aulas nas escolas, mostra vídeo #boato

Boato – Ministro da Educação Abraham Weintraub quer que crianças voltem às aulas e gravou vídeo convocando para volta à escola. 

O risco de um colapso no sistema de saúde de vários países após o surto da Covid-19 fez com que os governos decretassem quarentena, visando a diminuição de velocidade do contágio. Com isso, escolas, faculdades e universidades precisaram cancelar aulas e outras atividades acadêmicas. No entanto, dia 24 de março de 2020, o presidente Jair Bolsonaro sugeriu que o país voltasse à normalidade, inclusive as aulas.

Depois do anúncio de Bolsonaro, outro vídeo chamou atenção em redes sociais. De acordo com uma publicação, o ministro da Educação Abraham Weintraub teria pedido para que os alunos voltassem às aulas. No vídeo que acompanha a publicação, o ministro fala sobre a distribuição de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para que as escolas possam comprar álcool em gel, sabonete e materiais e limpeza na volta às aulas. Confira:

Versão 1: “#ForaBolsonaro! São todos loucos! Como voltar a dar aulas às crianças em meio a uma pandemia? Genocida!”. Versão 2: “Urgente: Ministro da educação quer que as crianças voltem às escolas em plena pandemia”. Versão 3: “O ministro da educação supõe que a suspensão das aulas seja por falta de higiene nas escolas e, endossando o discurso de Bolsonaro, promete recursos para comprar álcool e água sanitária com a recomendação ” VOLTEM ÀS AULAS” . Só tem ignorante nesse governo?”.

Ministro da Educação Abraham Weintraub pediu que crianças voltem às aulas nas escolas?

O vídeo foi compartilhado junto de mensagens contrárias à suposta decisão em sites contrários ao governo. Mas será que o ministro da Educação Abraham Weintraub realmente pediu para que as crianças voltassem às aulas? A resposta é não!

Vamos aos detalhes! Bem, achamos essa história, no mínimo, estranha. Apesar do pronunciamento (bizarro) do presidente Jair Bolsonaro, convocar que crianças retornem às aulas imediatamente em meio à pandemia vai contra todas as recomendações sanitárias. Além disso, esse tipo de pedido seria um absurdo.

Por isso, resolvemos buscar mais detalhes para explicar essa situação. Não demorou muito para encontrarmos um desmentido do próprio ministro Weintraub. Em um novo vídeo, ele alega que as imagens utilizadas nas publicações foram feitas há duas semanas e não têm nada a ver com um suposto pedido de volta às aulas. Veja o que ele fala e assista ao vídeo:

Tem muito jornalista mau caráter, tem muita empresa familiar de família que é maus caráter. Nesse momento, que a gente está lidando com vidas humanas, eles olham para jogo de poder e olham o quanto eles têm a ganhar em dinheiro. É mentira que eu estou chamando as crianças para voltar às aulas. O vídeo tem duas semanas e fala: as crianças que estão chegando vão encontrar um ambiente seguro, peguem os livros e aguardem as definições. Tem duas semanas isso. Outra coisa, tem um monte de vagabundo falando que não vai ter Enem esse ano, de novo. O objetivo é gerar pânico. Não teve discussão nenhuma ainda e tudo vai ser estabelecido conforme orientações do ministro Mandetta e do presidente Bolsonaro. Infelizmente, nesse momento de união, aparece calhorda contando mentira a respeito de coisas importantes para gerar terror na população. Não acreditem neles. Muito obrigado.

Na oportunidade da gravação do tal vídeo, Weintraub afirmou que iria liberar R$ 450 milhões para a compra de materiais de higiene e limpeza. De acordo com o ministro da Educação, o objetivo da medida é garantir que os alunos retornem às escolas (quando tudo se normalizar) em ambientes saudáveis. E, apesar do pedido do presidente Jair Bolsonaro em seu pronunciamento, ao menos 25 governadores já afirmaram que vão manter as medidas de restrição contra o coronavírus.

Em resumo: a história que diz que o ministro da Educação Abraham Weintraub pediu, em vídeo, para que as crianças retornem às aulas é falsa! De fato, Weintraub publicou um vídeo falando sobre a liberação de R$ 450 milhões para que escolas possam comprar materiais de higiene e limpeza. Entretanto, além de o vídeo ser antigo, ele não pediu para que os alunos retornassem às aulas. O próprio ministro desmentiu a informação que está circulando nas redes sociais. O vídeo e algumas matérias também mostram que, em nenhum momento, Weintraub fez tal pedido. Ou seja, a história é #boato. Cuidado com o que você compartilha! Até a próxima.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99177-9164. 

Confira a lista de todas as fake news sobre o novo coronavírus

Clique nos links “bit.ly” para acessar nossos perfis:

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2pzfTk6
error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)