Foto mostra Marina Silva invadindo fazenda com o MST em 1986 #boato

Boato – Imagem de 1986 mostra Marina Silva, candidata à Presidência da República pela Rede, invadindo fazendas no com o MST e a CUT.

Em meio a polarização política que o Brasil vive há alguns anos, quem orbita pelo “centro” dos polos acaba, inevitavelmente, ficando “em meio ao fogo cruzado” de correntes políticas mais distintas. Entre exemplos de quem “apanha dos dois lados” estão empresas de mídia (como a Globo e a Folha), figuras públicas (como a jornalista Miriam Leitão) e políticos. E hoje vamos falar de um deles: Marina Silva.

Enquanto a “esquerda” tenta “colar” Marina à direita, a direita aponta que ela é “comunista”. E a história de hoje vem da “direita” que tenta tachar Marina como “invasora de terras” (ou algo do gênero). De acordo com uma imagem que circula em redes sociais, ela foi flagrada invadindo fazendas “no estilo MST” (ou com o MST, em algumas versões da história).

A foto, que mostra Marina, junto com seringueiros, é acompanhada da seguinte legenda: “ESSA É MARINA SILVA INVADINDO FAZENDAS. NO ESTILO MST EM 1986….É ISSO QUE VOCÊ QUER PARA PRESIDENTE DA REPÚBLICA DO BRASIL???? Osmarina Silva. Xapuri/Acre 1986. Da Série Atenção Brasil”, diz a mensagem. “Ela é do Mst ?????? Eita”, aponta outra versão.

Foto mostra Marina Silva invadindo fazenda com o MST em 1986?

A tal imagem e a “historinha” estão circulando com muita força na internet. Mas será mesmo que Marina Silva foi “flagrada” invadindo uma fazenda em 1986 junto ao MST? A resposta é não. Para você entender todos os detalhes dessa história, vamos aos fatos.

Quando nos deparamos com a imagem, fizemos uma coisa que, provavelmente, as milhares de pessoas que compartilharam o conteúdo não fizeram: buscamos pela origem da foto (no Google Chrome é clique direito do mouse + opção pesquisar imagem no Google). Um dos primeiros resultados que encontramos foi na Wikipédia. A foto estava com a descrição “Empate Bourdon-Xapuri” (por sinal, a fonte da foto é o próprio Flickr de Marina, o que elimina a hipótese de “vazamento”).

A partir daí resolvemos buscar o que significariam esses termos. E aí chegamos a essa matéria que explica o que é um “Empate”. Trata-se de uma manifestação que seringueiros realizavam para quem fazendeiros não derrubassem árvores. Bourdon era o nome da fazenda em que ocorreu a manifestação e Xapuri era a cidade.

Dois detalhes: 1) Não se tratava de uma invasão já que os manifestantes ficavam frente às árvores (normalmente seringueiras) para evitar a derrubada e denunciar a prática. Depois do ato, o grupo voltou “para casa”. 2) Nem o MST (que começou a ser organizar no Acre apenas em 2016) nem a CUT participavam do ato. O líder era o seringueiro Chico Mendes que, em 1988, seria assassinado por fazendeiros.

O Projeto Comprova também desmentiu a informação por trás da foto. A equipe do projeto de fact-cheking entrou em contato com a assessoria de Marina que endossou a informação de que não se tratava de uma invasão e que o líder era Chico Mendes e não o MST ou a CUT. O Comprova também fez menção a um discurso de 1996 de Marina Silva (na época senadora)no qual ela se recordou do episódio. Leia trecho:

Lembro-me de que, uma vez, na Fazenda Bordon, após andarmos seis horas a pé, chegamos onde os fazendeiros iriam derrubar ilegalmente 700 hectares de floresta. Enfrentamos os peões e a Polícia – paga com o dinheiro público – que estavam ali de prontidão para defender os interesses dos fazendeiros e percebemos que éramos impotentes para resolver um problema tão grande.

Voltamos a pé e foi necessária uma engenharia enorme para permanecermos na luta. Primeiramente, entramos em contato com a Drª Maria Alegrete, em Curitiba, que tinha um amigo nos Estados Unidos, que telefonaria para alguém não sei de onde, que tinha um amigo dentro do IBDF, que tinha um outro amigo, para ver se era possível alguma ação que impedisse que esse crime acontecesse.

Hoje, vitoriosa, digo que não permitimos que derrubassem 700 hectares de floresta ilegalmente. Recebi um dia desses uma carta do antigo gerente da fazenda Bordon; uma linda carta dizendo do quanto ele se arrependeu, quando viu a minha entrevista no Jô Soares, dos atos que praticara contra a nossa floresta àquela época. Hoje ele tenta reparar o mal que fez ao Estado do Acre, a Chico Mendes, a Xapuri e a todos nós.

Resumindo: ao contrário do que aponta a mensagem que circula online, Marina Silva não foi flagrada “invadindo uma fazenda com o MST”. A foto que circula online é de um episódio que um grupo liderado por Chico Mendes evitou a derrubada de árvores na Fazenda Bourdon, no município de Xapuri (Acre).

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

Um comentário em “Foto mostra Marina Silva invadindo fazenda com o MST em 1986 #boato

  • 26/08/2018 em 17:59
    Permalink

    Muito bom. Nada como esclarecer um fato e desfazer um boato.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)