Livro Aparelho Sexual e Cia faz parte do kit gay distribuído pelo MEC em escolas #boato

Boato – Livro Aparelho Sexual e Cia, denunciado por Jair Bolsonaro durante entrevista no Jornal Nacional, faz parte do “kit gay” e é distribuído pelo MEC em escolas.

Não é de hoje que o assunto sexualidade e educação gera muita polêmica. Em tempos de eleições, os políticos (e seus seguidores) que se consideram “mais conservadores” costumam “bradar aos quatro cantos” sobre o assunto. O que não falta é acusação na internet e fora dela. É justamente de uma história off-line que vamos falar hoje.

Durante entrevista no Jornal Nacional, o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) fez acusações sobre a “distribuição do kit gay” nas escolas brasileiras. Em meio às discussões, ele sacou o livro Aparelho Sexual e Cia para exemplificar como era o material do MEC.

Bolsonaro, por causa de regras da entrevista, não pode mostrar mais do que a capa do livro. Porém, o “livro censurado” virou assunto na internet. “O livro “Aparelho Sexual & Cia” é usado pelo MEC para a “educação sexual das crianças”Porém, o livro não pode ser mostrado ao vivo no Jornal Nacional, porque “tem criança vendo”, dizia uma mensagem no Facebook.

Livro Aparelho Sexual e Cia faz parte do kit gay distribuído em escolas?

A grande maioria das mensagens que reforçavam a tese de que o livro Aparelho Sexual e Cia faz parte do kit gay distribuído em escolas vêm lá de 2016. Só tem dois detalhes nisso: 1) O livro não tem nada a ver com MEC tampouco com kit gay. 2) O Boatos.org desmentiu essa história justamente em janeiro de 2016. Bora relembrar os fatos?

À época, a história (reforçada por um vídeo do próprio Bolsonaro) viralizou muito na internet e “fez sucesso” em páginas religiosas e de caráter conservador. Com a repercussão do assunto, o Boatos.org fez o artigo que pode ser lido abaixo com a seguinte explicação (texto adaptado para 2018):

Amigo, nós não vamos entrar no mérito se o livro é válido por dois motivos: 1) não lemos a obra como um todo. 2) Não somos especialistas em educação sexual. Mas, como nós somos especialistas em desvendar balelas, vamos aos fatos. […]

O livro não é uma “cartilha do MEC”. Na realidade, o livro nem brasileiro é. Ele é o “Aparelho Sexual & Cia, Um guia inusitado para crianças descoladas”, escrito pela autora francesa Hélène Bruller e editado no Brasil desde 2007 pela Companhia das Letras. […] Após a circulação da história, o MEC divulgou a seguinte nota no Portal Brasil. Leia:

O Ministério da Educação (MEC) informa, em nota, que não produziu e nem adquiriu ou distribuiu o livro “Aparelho Sexual e Cia”, que, segundo vídeo que circula em redes sociais, seria inadequado para as crianças e jovens brasileiros. O MEC afirma ainda que não há qualquer vinculação entre o ministério e o livro, já que a obra tampouco consta dos programas de distribuição de materiais didáticos levados a cabo pela pasta. […]

As informações equivocadas presentes no vídeo, inclusive, repetem questão que tinha sido esclarecida anos atrás. Em 2013, o Ministério da Educação já havia respondido oficialmente à imprensa que “a informação sobre a suposta recomendação é equivocada e que o livro não consta no Programa Nacional do Livro Didático/PNLD e no Programa Nacional Biblioteca da Escola/PNBE”. […]

Em 2018, a Companhia das Letras reforçou a informação de que o livro Aparelho Sexual e Cia não faz parte do chamado “kit gay” que seria distribuído nas escolas: “O livro “Aparelho sexual e cia.”, mencionado na entrevista de abertura do Jornal Nacional do dia 28 de agosto, foi publicado pelo selo jovem da Companhia das Letras. Infelizmente, o título está fora de catálogo, mas a editora se orgulha de sua publicação”, aponta a nota.

Vale apontar mais duas coisas, só para terminar: 1) Kit gay é uma nomenclatura pejorativa dada a um material chamado Escola Sem Homofobia, que seria distribuído em escolas. 2) A cartilha, vetada pela então presidente Dilma Rousseff, pode ser vista aqui (é possível ver que não há nada de “coloque o seu dedinho aqui”).

Resumindo: apesar de o livro Aparelho Sexual e Cia ter sido apresentado em 2016 e em 2018 como um material distribuído em escolas pelo MEC, a informação não procede. Se quiser discutir educação sexual nas escolas, tudo bem. Só não vale usar informação falsa. Fica a dica.

PS: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, no Facebook e WhatsApp no telefone (61) 991779164

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)