Joaquim Barbosa será ministro da Justiça de Aécio Neves, diz boato

Joaquim Barbosa será novo ministro da justiça em governo tucano
Joaquim Barbosa será novo ministro da justiça em governo tucano

Boato – Joaquim Barbosa assume publicamente apoio a Aécio Neves, candidato do PSDB e será ministro da Justiça se ele for eleito.

O povo irá às urnas para as eleições só em outubro, mas a corrida política já começou na pátria amada. Em outubro, vamos escolher futuros senadores, deputados federais e estaduais e presidente. Como na disputa, quem age primeiro sai na frente, os envolvidos já saíram à caça de parceiros, alianças e apoio. Afinal, é um bom time que ganha o jogo, dizem.

Curta também a nossa página no Facebook e não caia em boatos

Analogias esportivas a parte, a disputa pela Presidência, cujos participantes são os candidatos Aécio Neves do PSDB, Dilma Rousseff do PT e Eduardo Campos do PSB, mal começou (se é que podemos colocar dessa forma) e as informações, bombas, segredos, promessas (e afins) sobre respectivos candidatos já começaram. No entanto, como em qualquer assunto de importância no país, aí estão também os boatos.

Um dos boatos é o do suposto apoio do ex-presidente do STF, Joaquim Barbosa, anunciado e direcionado a Aécio Neves. Mais, segundo o rumor, Barbosa já teria aceitado ser ministro da Justiça no governo tucano. A postagem mostra Aécio e Barbosa juntos numa foto e traz a legenda confiante:

‘Melhor notícia dos últimos dias: Joaquim Barbosa aceita convite de Aécio Neves para ser Ministro da Justiça’.

Será verdade? Não. A informação postada numa página de Facebook é falsa. Pelo menos até o momento, o homem que em pesquisas anteriores teria 14% das intenções de voto se fosse candidato à presidência, não assumiu apoiar nenhum lado. Recentemente, o ministro criou uma conta no Twitter e nem em sua rede social há qualquer indício de partidarismo.

A informação falsa ganhou força pela proximidade que Barbosa teria com Aécio Neves, mesmo assim nada oficial, por enquanto. Vale lembrar que Joaquim Barbosa afirmou, em entrevistas, ter votado em Lula e Dilma para presidente. Ele também declarou que não teria muita intenção de participar das eleições.

A única certeza que temos é o afastamento do ministro de suas funções no STF. Em maio, Joaquim Barbosa anunciou a aposentadoria voluntária do serviço público, que aconteceria em junho, mas, por pedido do mesmo, foi adiada até agosto.

Ao que parece o ministro é uma peça chave na campanha eleitoral pela influência que exerce sobre o eleitorado brasileiro. Resta esperar para ver em que “time” Joaquim Barbosa vai entrar. Aliás, se ele decidir entrar em algum.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)