Ipsemg tem 540 conselheiros do PT que ganham mais de R$ 10 mil #boato

Boato – Ipsemg possui 540 conselheiros do PT com salários que chegam a mais de R$ 10 mil. Prova está em vídeo compartilhado na internet.

Quando o assunto é fake news, todos os fatos que envolvem figuras e partidos políticos são discutíveis, noticiáveis e polêmicos. É só atualizar o feed das redes sociais e lá está aquela “notícia” bombástica sobre determinado partido ou candidato.

Pois bem. A mais nova (nem tão nova) “notícia” bombástica que circula nas redes sociais aponta para a informação de que o Ipsemg (Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais) tem 540 conselheiros do PT que ganham mais de R$ 10 mil. A informação é sustentada por um vídeo em que o governador eleito, Romeu Zema (Novo), durante uma entrevista, diz que o instituto se tornou um “armário de empregos”. Leia o que diz as mensagens:

Versão 1: Sabem por que o Ipsemg quebrou? Na época de Aécio e Anastasia eram 16 conselheiros. Com Pilantrel são 560 conselheiros. Isso mesmo! 560. Versão 2: O governador eleito de Minas Gerais, Zema, descobriu que o Ipsemg (Instituto de Previdência dos Servidores do Estado), que está totalmente quebrado, tem 540 conselheiros do PT com salários acima de R$ 10 mil. Dá pra entender porque o Brasil está quebrado…

Ipsemg tem 540 conselheiros do PT que ganham mais de R$ 10 mil?

Não demorou muito para a mensagem viralizar na internet e compartilharem a notícia como verdadeira. Pois bem, de fato, a informação é contundente e possui uma fonte confiável. Porém, não procede. Entenda os porquês.

De cara, resolvemos buscar mais informações sobre o vídeo. Na busca, chegamos a conclusão de que as imagens são reais e foram gravadas durante a roda de entrevistas feita pela EPTV, afiliada da Rede Globo, com os candidatos ao governo. Na entrevista, realizada no dia 30 de agosto, Romeu Zema fala sobre os planos de governo e propõe uma reestruturação no Ipsemg.

Bom, não sabemos se foi engano ou se Zema recebeu a informação errada. Mas o fato é que a informação não procede. O primeiro ponto que nos leva a essa conclusão está no fato de que a declaração foi dada no início da campanha eleitoral e que, por incrível que pareça, não foi repetida pelo candidato, o que indica que ele já deve ter “caído na real”.

Mas não é só isso: ao buscar mais informações sobre o caso, chegamos até dois vídeos publicados em sua conta no Youtube, onde o governador eleito falava sobre “cabides de emprego”, que podem ser vistos aqui e aqui. Por sinal, o trecho onde há a informação dos 540 cargos de conselheiros do PT foi cortado.

Para sacramentar, o próprio Ipsemg desmentiu a informação após a “notícia” viralizar na internet. Em nota, o Ipsemg informou que o instituto é composto por três conselhos, dos quais fazem parte apenas 16 servidores, que, por sinal, não são remunerados. Confira trechos da nota:

O IPSEMG esclarece que a autarquia possui três (03) conselhos: o Conselho de Beneficiários, o Conselho Deliberativo e o Conselho Fiscal, previstos no Decreto nº 47.345/18, dos quais fazem parte servidores representantes dos Poderes Legislativo, Judiciário e Executivo, além do Tribunal de Contas, Ministério Público e sindicatos das categorias. Todos os membros são indicados pelos próprios órgãos estaduais.

O Conselho de Beneficiários tem a participação de cinco (05) conselheiros e o mesmo número de suplentes. Todos servidores representantes dos Poderes Legislativo, Judiciário e Executivo, do Tribunal de Contas e Ministério Público.

O Conselho Deliberativo é composto por membros fixos, os quais são: Presidente do IPSEMG, que também preside o Conselho, diretores de saúde e de previdência da instituição e outros nove (09) conselheiros também indicados por suas entidades representativas.

O Conselho Fiscal é composto por membros fixos, os quais são: Presidente do Ipsemg, que também preside o Conselho, diretores de saúde e de previdência da instituição e três (03) dos segurados indicados por suas entidades representativas ao Conselho Deliberativo e eleitos entre eles.

É importante destacar também que a participação desses conselheiros não é remunerada e que a contribuição de cada um deles nos debates engrandece e fortalece a gestão do Instituto. Portanto, não há porque falar em 540 conselheiros e muito menos indicação partidária.

A propósito, vale lembrar que a informação pode ser comprovada com base na lista do conselho e pelo organograma do instituto que, como você pode perceber, não possui 540 conselheiros (nem há como).

Resumindo: a informação de que Ipsemg tem 540 conselheiros do PT que ganham mais de R$ 10 mil é falsa. Apesar de a informação ter surgido em um vídeo real de uma autoridade, ela está equivocada. Sobre o número total de comissionados na estatal ou se é mesmo se ela é um “armário de empregos”, não podemos opinar.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)